Entretenimento

Por onde anda Lucy Lawless, a Xena

0

Xena: A Princesa Guerreira foi um seriado neozelandês, criado em 1995. A série narra as aventuras de Xena, uma guerreira que tenta redimir-se de seu passado violento, ajudando todas as pessoas. Xena é acompanhada por Gabrielle, cuja história é contada paralelamente durante o seriado.

Foi uma das séries de maior sucesso da televisão, passando em aproximadamente 108 países ao redor mundo. A série foi listada em décimo na lista das 25 Melhores Séries Cult da História, pela revista TV Guide. Também foi a primeira a reunir fãs em todo mundo, que se conectavam pela Internet, para discutir cada episódio e personagem.

Xena

Xena é uma mistura de ação, aventura e mitologia. Ela foi um spin-off do programa Hercules: The Legendary Journeys. A saga de Xena começou através de uma participação especial da personagem em Hércules por três episódios. Nos dois primeiros episódios, ela era uma das vilãs da série, mas, no terceiro, ela se alia a Hércules.

Originalmente, no roteiro, ela morreria no terceiro episódio. Entretanto, ela acabou fazendo muito sucesso com o público. Os produtores já planejavam uma sequência para Hércules, mas Robert Tapert foi o produtor que deu a ideia para dar uma série para Xena.

Ao todo, Xena: A Princesa Guerreira teve seis temporadas e ao todo 134 episódios. A sexta e última temporada da série começou a ser exibida nos Estados Unidos, no dia 2 de outubro de 2000 e acabou no dia 18 de junho de 2001.

Ícone

Se você foi uma criança ou adolescente, nos anos 2000, provavelmente, você via as aventuras de Xena. E até hoje, tem imagem de Lucy Lawless em seu traje de guerreira.

Atualmente, mais de 25 anos depois do fim de Xena ela não é lembrada apenas pelos fãs da série. Mas também passou a ser vista como uma representante da comunidade LGBTQIA+. Isso porque, a maneira que a série mostrou a relação entre Xena e Gabrielle, interpretada por Renée O’Connor, foi uma coisa pioneira em uma série de televisão.

Além disso, Xena também foi vista como símbolo de empoderamento feminino. E chegou até ser considerada um ícone feminista dos anos 1990, pela revista Ms.

Atriz

Quando a atriz Lucy Lawless deu vida, pela primeira vez, à Xena, ela tinha 26 anos. Mas seu estrelato na televisão foi em 1987, quando ela tinha 19 anos. A atriz fazia parte do elenco da comédia “Funny Business”, onde ficou por quase três temporadas.

Depois de dois anos, Lucy foi eleita como Miss Nova Zelândia. E em 1992, ela desistiu de apresentar o programa “Air New Zealand Holiday”, que era transmitido para todo continente asiático, quando ela descobriu que ganhava menos do que o seu colega de trabalho.

Um ano depois de ter deixado seu emprego de apresentadora, Lucy deu vida a Lysia, uma amazona no filme “Hercules and the Amazon Women”. E foi graças a esse trabalho que os produtores de Xena entraram em contato com a atriz.

Em 1995, Lucy já estava filmando “Xena: A Princesa Guerreira”. Também nesse ano ela se divorciou de Garth Lawless, o pai da sua primeira filha, Daisy. Depois de quatro anos ela se casou de novo com seu atual marido, Robert Tarpet, que curiosamente foi o criador de Xena. Com ela, Lucy teve mais dois filhos, Julius e Judah.

Atualmente

Com o fim de Xena em 2001, Lucy não parou de trabalhar. Ela participou de várias outras séries, como por exemplo “Expediente X”, “Veronica Mars”, “Two and a Half Men”, “Curb Your Enthusiasm”, “Parks and Recreation”, “Ash vs Evil Dead” e “Salem”.

As personagens, feitas pela atriz mais recentes e que tiveram um destaque maior, foram: Número Três, em “BattlestarGaláctica” e Lucrécia em “Spartacus”. Além disso, Lucy também já apareceu em “Os Simpsons”, em 1999, interpretando a si mesma.

Atualmente, Lucy protagoniza a série “My life is a murder”. A série conta a história do dia a dia de Alexa Crowe, uma renomada investigadora policial que tenta conciliar o trabalho e a vida pessoal.

Nosso corpo envelhece em três turnos diferentes, como apontam mais de 4 mil exames de sangue

Matéria anterior

Você se deixaria ser tatuado por essa garota de 13 anos?

Próxima matéria

Você pode gostar

Comentários

Comentários não permitidos.