Ciência e Tecnologia

Por que a China vai ‘classificar’ cada um dos seus 1,3 bilhão de habitantes?

0

Caso você não tenha assistido o seriado Black Mirror, saiba que essa matéria pode conter alguns spoilers. No primeiro episódio da terceira temporada, as pessoas usam um aplicativo que permite que as pessoas avaliem as outras, dando notas e compartilhando atualizações de status. É como se seus amigos das redes sociais dessem notas pela pessoa que você é.

Dependendo do comportamento das pessoas, elas podem ganhar 5 estrelas ou apenas 1 estrela, caso tenham tenham um bom comportamento. Caso um indivíduo não ande na linha, ela se torna uma espécie de segunda classe, e são socialmente evitados. Mas fiquem vocês sabendo, caros leitores, que isso não está longe da realidade.

Sistema de notas da China

O governo Chinês planeja implementar um sistema que conecte classificações de crédito financeiro, social, político e jurídico de seus cidadãos. Caso uma pessoa faça algo de errado, ela seria afetada negativamente em todos os lugares. O governo diz que isso é necessário porque muitos dos 1,3 bilhões de cidadãos chineses não possuem cartão de crédito e como são muitos habitantes, fica difícil saber quem pode ou não ter cartão de crédito. Sendo assim, ficaria fácil para os bem comportados ter crédito, já os mal comportados dificuldades para conseguir empréstimos, por exemplo.

Oito empresas privadas devem criar o “banco de dados de crédito” que compilam informações sobre os indivíduos. O Sesame Credit, uma subsidiária do gigante de comércio eletrônico, já está executando um sistema de crédito social. A BBC diz que a empresa determina as pontuações das pessoas incorporando uma série de fatores em seus algoritmos, informando se a pessoa tem multas de trânsito, se pagaram os impostos corretamente ou mesmo se compraram online.

As pessoas com ranking alto, podem alugar bicicletas ou carros sem deixar dinheiro como garantia, por exemplo, ou simplesmente sair do hospital e pagar a conta depois. Bom, algo muito parecido com Black Mirror, e que parece não estar tão longe assim de acontecer. Mas e vocês, acham que essa estratégia para “colocar as pessoas na linha” poderia dar certo? Comentem!

O que aconteceu com a atriz que injetou uma bactéria de 3,5 milhões de anos no próprio corpo?

Matéria anterior

Dragon Ball Super – Nova fusão é revelada em vídeo

Próxima matéria

Você pode gostar

Comentários

Comentários não permitidos.