A campanha #ReleaseTheSnyderCut não vive por acaso. Quando Homem de Aço foi lançado, em 2013, o cineasta Zack Snyder tinha um plano para inaugurar o universo estendido da DC no cinema. O filme teve lá suas discussões calorosas na época, dividindo a opinião tanto da crítica, quanto do público. Mesmo assim, o cineasta deu continuidade ao projeto com Batman vs. Superman, outro longa que também polarizou a audiência. Ele também esteve envolvido com as produções de Esquadrão Suicida e Mulher Maravilha. No entanto, a maior bomba chegou com Liga da Justiça.

Na tentativa de agradar a audiência e a crítica, a Warner Bros. tomou todas as decisões erradas possíveis e – mais uma vez – interveio onde não deveria. Inicialmente, Snyder foi afastado de Liga da Justiça devido a uma tragédia familiar. Nesse meio tempo, o estúdio chamou o recém-contratado Joss Whedon, para pincelar o filme. O resultado, porém, saiu tão borrado que ficou irreconhecível. Snyder chegou a ser creditado, mas boa parte da equipe de produção alegava que o longa, apresentado no cinema, não era dele. Não correspondia à história gravada pelo cineasta. Ao passo que a Warner afirmava ter realizado apenas leves regravações.

Assim, nascia a lenda o Snyder Cut.

Publicidade
continue a leitura

“Josstice” League ou, o roteiro de Joss Whedon para Liga da Justiça

Publicidade
continue a leitura

Por muito tempo, o Snyder Cut foi encarado como uma lenda de bastidores. Algumas pessoas diziam que Zack Snyder havia finalizado as gravações antes de ser afastado do comando criativo. Por outro lado, também havia quem negasse. O assunto nunca morreu e ganhou ainda mais força nos últimos dias. O diretor, inclusive, usa sua conta no Vero para publicar imagens da sua versão. Na mais recente grande manifestação sobre a versão de Liga da Justiça de Snyder, os fãs ganharam reforço do elenco original do filme e da equipe de produção. O que reforça a existência do corte.

Para colocar mais gasolina no fogo, de acordo com o The New York Times, a chegada de Joss Whedon resultou em cerca de 80 novas páginas do roteiro. Oitenta! Número alto suficiente para alterar por completo a visão original do diretor criativo. No campo da hipótese, se o corte da Liga da Justiça lançado no cinema de fato possui 80 páginas de roteiro modificado, então, este é um filme totalmente diferente do planejado por Zack Snyder. O pior de tudo é que Joss Whedon foi um dos menos culpados pela bagunça.

Publicidade
continue a leitura

Infelizmente, ele pegou a culpa e a má fama. Saiu da Marvel Studios para a Warner, foi anunciado como diretor de Batgirl. Mas claro, após levar tanto tomate, foi dispensado do projeto e remanejado para a televisão. Agora, é aguardar os próximos capítulos da novela.

Publicado em: 26/11/19 17h51