Ciência e Tecnologia

6 verdades e mentiras que você precisa saber sobre fast-foods

0

Fast food não tem uma boa reputação. Inúmeros estudos que ligam o consumo habitual de alimentos rápidos com a obesidade e doenças cardiovasculares; além de documentários como “Super Size Me: A dieta do palhaço” de 2004 têm demonizado a indústria de fast food como um todo.

Enquanto os aspectos morais da práticas da indústria podem ser debatido, a reputação dos alimentos rápidostem sido exagerada, ou pelo menos ultrapassada. O Los Angeles Times relatou que as cadeias mais recentes de fast-food como Veggie Grill e LYFE ​​Kitchen dão prioridade às “gorduras conscientes” e “alimentos de qualidade usando ingredientes locais de fontes sustentáveis”, em oposição a um hambúrguer gorduroso estereotipado.

Esse tipo de rede quer mudar como podemos perceber a noção pejorativa de “comida rápida.” Além disso, o sucesso destas franquias mais recentes e mais saudáveis, ​​levaram estabelecimentos mais antigos como McDonalds tendem a seguir esse exemplo. Com essa recente mudança em direção a opções mais saudáveis, o fast food realmente pode ser tão ruim?

1 – Calorias

10

Embora as calorias recomendadas por dia possam variar de pessoa para pessoa, o valor mais citado como exemplo de ingestão mínima de calorias por dia é de 1200 para as mulheres, e 1800 para os homens.

Em um levantamento de 2009, a Health.com classificou os ​​restaurantes de fast food mais saudáveis dos Estados Unidos, determinados por um comitê de especialistas em saúde, nutricionistas e dietistas. Panera Bread, uma franquia desconhecida no Brasil, saiu como a grande vencedora.

Surpreendentemente, o McDonald apareceu no top 10, com seus wraps de baixa calorias, sem uma grande quantidade de carboidratos indesejados. Como os especialistas sugerem, a chave para fazer qualquer restaurante ter uma opção saudável é a escolha sábia.

2 – Escolhas

11

Mesmo se você tem uma boa saúde é recomendado evitar escolhas alimentares pobres, especialmente os grandes vilões como frituras e gorduras regadas em sal e alimentos açucarados. Mesmo uma salada que pode parecer saudável pode ser ruim, dependendo de seus acompanhamentos.

3 – Menu

13

Para escolher uma opção saudável, mesmo em restaurantes de fast-food é simples: preste atenção nas calorias listadas no menu. “Tudo com moderação” é um ditado na dieta comum que pouco utilizado.

4 – Fatores Ambientais

14

O problema torna-se a questão da tentação. Quanto mais você está exposto a itens de fast food, mais suscetíveis você está a ter uma alimentação desequilibrada. A Universidade de Harvard fez um estudo em 2013 que sugeriu que os fatores ambientais, tais como a proximidade de restaurantes de fast food, bem como a sua conveniência, contribuem para a compulsão na alimentação ruim.

5 – Preço

15

Há um problema interseccional: restaurantes de fast food que vendem alimentos mais baratos – em comparação com os preços dos alimentos mais saudáveis ​​- tendem a se concentrar em bairros de baixa renda, o que contribui para um ciclo de hábitos alimentares pouco saudáveis.

6 – Nem sempre comer em casa é o melhor

17

Mark Bittman observou que “uma refeição de comida feita em casa pode facilmente conter mais calorias” do que fast food, e que “O principal problema é que o cozimento é definido como trabalho, e fast food é tanto uma prazer e uma muleta. ” Bittman também acha que deve haver menos reclamações sobre junk food ou fast food, e mais discussão sobre a mudança cultural de alimentação.

Por que o Facebook é azul? Acredite, existe um motivo para isso

Matéria anterior

6 “sextos sentidos” que algumas pessoas tem e nunca percebem

Próxima matéria

Comentários

Comentários não são permitidos