• MAIS LIDAS
  • QUIZ
  • VÍDEOS
  • ANUNCIE

7 adaptações biológicas impares de criaturas pré-históricas

POR Natália Pereira    EM Mundo Animal      14/03/18 às 18h13

Mesmo tendo uma certa noção de como eram algumas espécies na pré-história, imaginar como seria o mundo com elas nele ainda é algo difícil. Filmes como Jurassic World criam um universo no qual a existência desses animais gigantes colidiriam com a nossa. Algo bem assustador que poderia mudar completamente a nossa compreensão sobre o mundo. Mas, ainda que a evolução aconteça de forma lenta, tudo indica que ela voltará a acontecer no futuro. E qual será o resultado disso? Como serão os animais que conhecemos hoje depois de se adaptarem?

Essas perguntas pairam sobre as pessoas já a algum tempo. E, mesmo que nem todos pensem nessa possibilidade constantemente, em algum momento isso provavelmente tomou conta de você. Mas, você já parou para pensar como eram as espécies que conhecemos hoje na pré-história? Bem, algumas dessas adaptações, que culminaram nas espécies como conhecemos hoje, sofreram drásticas mudanças e valem a pena conferir. Isso com certeza vai fazer com que você pense nelas de forma diferente.

1 - Anfíbios

Os anfíbios da pré-história possuíam uma característica peculiar bem diferente daqueles que conhecemos atualmente. Esses animais são conhecidos, hoje, por não possuírem uma grande quantidade de dentes. Na verdade, muitos deles são considerados desdentados. Denominação que jamais seria empregada a eles no passado. Os dentes, em sua maioria, são encontrados fixados sob o palato duro. Mas, o diferencial dos anfíbios da pré-história é que os seus dentes cresciam também sobre toda a parte superior interna. Eles viveram a 300 milhões de anos e esses pequenos dentes permitiam que eles prendessem suas vítimas.

2 - Aracnídeos

Muitas pessoas tem, ainda hoje, fobia de aracnídeos Aracnofobia. Mesmo que esses sejam, aparentemente, bem mais "inofensivos" atualmente. Acontece que, para o desgosto de algumas pessoas, as espécies de aracnídeos existem desde a pré-história, mesmo que com alguns diferenciais. No passado, cerca de 100 milhões de anos, uma espécie conhecida como Chimerarachne yingi vivia. Elas tinham, em média, 2,5 centímetros e possuíam uma cauda característica. Acreditasse que ela era usada para identificar perigo e outras espécies na proximidade.

3 - Velociraptor

Os Caihong juji são uma espécie da pré-história. A ave tinha algumas características únicas, além de uma crista colorida e chamativa. Sua cabeça e seu pescoço se assimilavam as de um Velociraptor e, apesar de ter culminado nos pássaros que conhecemos hoje, com uma iridescência parecida com a do Colibris, as suas penas foram as primeiras assimétricas. Isso proporciona um maior controle para os pássaros modernos.

4 - Milípede

Nomeado como Kooteninchela deppi, depois que foi descoberto, ele ganhou essa denominação devido suas ganhas em forma de "tesoura" se assimilarem ao famoso Edward Mãos de Tesoura, interpretado por Johnny Depp. O fóssil encontrado a 505 milhões de anos, que permitiu o conhecimento do animal, possuí características híbridas de um Milípede. Em algum momento de sua evolução ele teria acabado culminando em lagostas e escorpiões modernos.

5 - Insecta

O inseto pré-histórico do qual trataremos agora possuí características tão únicas que abriu uma nova ordem taxonômica. Os Coxoplectoptera viveram as cerca de 146 milhões ou 100 milhões de anos e, apesar de não se assimilar com as moscas, essa seria sua descendente. Suas características principais eram, basicamente, uma enorme mistura. A formação de suas assas se assimilavam a de uma mosca, ainda que essas ficassem junto ao "peito", como uma libélula. Enquanto isso, suas pernas e a forma com que ele emboscava suas vítimas eram como a de uma Mantis Praying.

6 - Sphenisciformes

Os pinguins parecem ter aumentado o seu tamanha com o tempo, já que o Pinguim-imperador possuí 1,22 metros. Ainda sim, uma espécie pré-histórica deste animal, conhecida como Kumimanu biceae era, na verdade, do tamanho de um humano adulto. Chegando a uma média de 1,70 metros de altura. A sua transformação, que fez com que ele saísse do céu e passasse a viver no mar, provavelmente aconteceu a 66 milhões de anos.

7 - Cetáceos

A espécie pré-histórica de golfinhos, descoberta recentemente, recebe o nome de Inermorostrum xenops e viveram por volta de 30 milhões de anos de anos atrás. O animal era consideravelmente menor do que os seus descendentes modernos, com cerca de 1,2 metros de comprimentos, e mantinha um focinho característico e lábios largos, com um tipo de pelo sobre eles. Além disso, eles não possuíam dentes e se alimentavam por meio de sucção, assim como as morsas.

Essas espécies de animais pré-históricas acabaram, de uma forma ou de outra, culminando naqueles que conhecemos hoje. Tudo isso nós faz pensar sobre a evolução e como aqueles que conhecemos hoje podem estar no futuro. Talvez esses pensamentos "malucos" não perturbem a todos, mas as ainda sim são indagações importantes e curiosas. Já pensaram sobre isso? Como acham que alguns deles estarão no futuro?

Próxima Matéria
Natália Pereira
EQUIPE FATOS DESCONHECIDOS, BRASIL
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.


Matérias selecionadas especialmente para você

Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+