Ciência e Tecnologia

7 coisas que robôs com inteligência artificial conseguem fazer que são assustadoras

0

Há motivos que nos fazem acreditar que a inteligência das máquinas tendem a se equiparar com a capacidade de humanos em lidar com situações do cotidiano e, principalmente, com o trabalho.

Alguns roteiros dos filmes de ficção científica chegam a ser um tanto assustadores ao apresentarem uma perspectiva futurística no que diz respeito a inteligência artificial no mundo dos humanos.

Os desenvolvimento da tecnologia nos últimos anos trouxe preocupações, até mesmo aos cientistas, quanto a capacidade das máquinas em comparação ao comportamento dos humanos. Uma das maiores preocupações é a supremacia dessa inteligência artificial no controle das pessoas, passando pela hipótese de que os robôs podem dominar a Terra e exterminar a humanidade.

A partir disso,  listamos algumas coisas que os robôs já são capazes de fazer de forma impressionante.

1 – Eles já estão tentando reconhecer o certo e o errado

robô - certo e errado

Uma iniciativa liderada Mark Riedl e Brent Harrison da Faculdade de Computação Interativa no Instituto de Tecnologia da Geórgia está investigando a possibilidade de adaptação da ética humana em IAs por meio do uso de histórias, assim como fazemos com a educação das crianças ao contar histórias para que eles possam distinguir os valores do que é certo e errado.

O professor de robótica cognitiva da Imperial College em Londres, Murray Shanahan, acredita que essa alternativa do ensinamento da ética pode ser a chave para evitar que as máquinas exterminem a humanidade. De qualquer forma, se olharmos para a história humana, sabemos que  existem pessoas capazes fazer o mal tendo consciência do limite da ética.

2 – Eles estão começando a ser usados como armas

armas

Digamos que, talvez, desde a Guerra Fria os militares dos EUA já sabem que para permanecer a frente dos inimigos eles precisam explorar a habilidade das máquinas. Em um esforço para garantir a vantagem militar sobre a China e a Rússia, o Pentágono propôs um orçamento de US$ 12 bilhões a US$ 15 bilhões para o ano de 2017. Apesar disso, em 2015, durante a Conferência Conjunta Internacional sobre a Inteligência Artificial, foi assinado uma carta que proíbe o desenvolvimento de armas com AIs para fins militares.

3 – Eles vão invadir nosso cérebro

Cérebro

Ray Kurzweil, diretor de engenharia do google, acredita que até 2030 Nanobots serão implatados em nossos cérebros que nos permitirão aprender e acessar qualquer informação em alta velocidade. Assim seriamos capaz de arquivar pensamentos e memórias diretamente pelo gerenciamento do nosso cérebro.

Segundo Kurzweil, caso esses Nanobots sejam usados de forma correta, eles podem auxiliar no tratamento de epilepsia e melhorar o desenvolvimento da humanidade. No entanto, também há perigos associados ao implante desse Nanobots que podem ser arriscados e permitir que um poderoso AI nos conecte a internet, acessando nosso cérebro, e venha a se rebelar contra a humanidade.

4 – Eles já estão começando a entender nosso comportamento

comportamento

Atualmente, uma das plataformas mais influentes relacionadas à interação e comportamento é o Facebook. Essa plataforma de mídia social se tornou uma rotina diária para muitos usuários e Mark Zuckerberg chegou a explicar como a inteligência artificial está sendo usada para entender nosso comportamento.

Durante um debate que aconteceu em Berlim, Zuckerberg comentou sobre seu plano para desenvolver AIs mais avançadas que poderão ser usadas em outras áreas, como na medicina. No entanto, a plataforma do Facebook ainda só é capaz de reconhecer padrões de aprendizagem supervisionados. Mas é previsível que, com ajuda desses recursos, os cientistas tendem a desenvolver outras AIs capazes de aprender novas habilidades e melhorar a si mesmo, o que poderia dirigir-nos a extinção ou melhorar nossas vidas.

5 – Eles estão nos substituindo no trabalho

dsa

Diversos especialistas estão preocupados com o avanço da inteligência artificial, pois isso poderia provocar a substituição das pessoas no ambiente de trabalho por máquinas. Há indícios de que nos EUA existem 250.000 robôs que executam trabalhos que eram realizados por humanos. O mais preocupante é que esse número está aumentando dois dígitos a cada ano.

De acordo com um estudo conduzido pela Universidade de Oxford, essa situação sugere que nos próximos 20 anos, 35 por cento dos postos de trabalho no Reino Unido será substituído por AIs.

6 – Eles estão aprendendo a mentir

99230

Mentir é um comportamento universal, os humanos fazem isso o dia inteiro e o tempo todo. No entanto, isso já não se limita aos seres humanos, pois pesquisadores do Georgia Institute of Technology desenvolveram robôs artificialmente inteligentes capazes de mentir. A equipe de pesquisa liderada pelo professor Ronald Arkin espera que os seus robôs possam ser usados pelos militares no futuro.

Uma vez aperfeiçoada, os militares pode implantar esses robôs inteligentes no campo de batalha. Eles podem servir como guardas, protegendo suprimentos e munição dos inimigos. Ao aprender a mentir, os robôs podem ganhar tempo até que os reforços possam chegar, mudando as estratégias de patrulhamento para enganar outros robôs inteligentes ou humanos.

7 – Eles vão em breve substituir nossos amantes

robos-sexuais

O filme de Hollywood “Her” explorou a ideia de que os seres humanos vão se apaixonar e ter relações com robôs, mas será que isso poderia mesmo acontecer? A resposta pode ser sim e não demorar muito a acontecer. Dr. Ian Pearson, um futurólogo, divulgou um relatório chocante em 2015 que diz que “o sexo humano com robô vai ser mais comum do que humano com humano em 2050”.

O relatório também inclui as seguintes previsões: Em 2025 as pessoas mais ricas terão acesso a alguma forma de robôs sexuais artificialmente inteligentes. Em 2030 as pessoas comuns vão se envolver em algum tipo de sexo virtual da mesma maneira como as pessoas casualmente assistem filmes pornográficos hoje. Em 2035 as pessoas terão brinquedos sexuais que interagem como o sexo da realidade virtual.

E aí caros leitores, acham que devemos mesmo ter medo dos robôs futuramente? Comentem!

7 coisas que um usuário de Android descobre ao migrar para o iPhone

Matéria anterior

7 obras de arte que os nazistas julgaram inapropriadas

Próxima matéria

Você pode gostar

Comentários

Comentários não permitidos.