7 crimes assustadores que continuam sem solução
Tempo de leitura:4 Minutos, 11 Segundos

7 crimes assustadores que continuam sem solução

Ao longo da história vários crimes hediondos chocaram o mundo e fizeram com que as pessoas tivessem medo de sair de casa, com receio de sofrer algo parecido. O grande problema é que alguns desses crimes, além de assustadores, ficaram sem solução. Imagine saber que algo bizarro aconteceu com uma vítima e que os criminosos nunca foram encontrados ou punidos?

E o pior, eles podem continuar andando por aí e atacando outras pessoas. Você se lembra do filme O Massacre da Serra Elétrica? Pois é, a história assustadora não é apenas coisa das telonas. O filmes foi inspirado em uma história real. Confira a seguir alguns outros casos de crimes assustadores que nunca foram solucionados.

1 – O desaparecimento de Asley Freeman e Lauria Bible

assa1

Em dezembro de 1999, em Welch, Oklahoma, duas garotas desapareceram misteriosamente. Ashley Freeman e Lauria Bible sumiram depois de uma festa de pijama para comemorar o aniversário de 16 anos de Ashley. O que torna esse crime mais bizarro do que os demais é que no dia seguinte os corpos dos pais de Ashley foram encontrados dentro da própria casa, eles foram baleados na cabeça e em seguida carbonizados. Por outro lado, as garotas nunca foram encontradas.

2 – O sumiço das crianças Soldders

ass2

Outro crime bizarro aconteceu não muito longe dali em Fayetteville, Virgínia Ocidental. Em dezembro de 1945 um incêndio se iniciou na casa da família Sodder durante a madrugada, por volta da 1h. A família possuía 10 filhos, no entanto os pais só conseguiram salvar 5 deles das chamas. Mas não pense que parou por aí. Quando os bombeiros finalmente conseguiram controlar as chamas, os pais entraram na residência e não encontraram qualquer sinal dos seus filhos ou dos corpos deles carbonizados. Não se sabe o que aconteceu com elas antes ou durante o acidente.

3 – Mortes por Tylenol

ass33

Em setembro de 1982 uma garota de apenas 12 anos chamada Mary Kellerman morreu depois de tomar Tylenol para tratar de um resfriado. No entanto, o que matou a garota não foram efeitos adversos ou alergia aos componentes do medicamento. Ao que parece, os comprimidos do remédio foram adulterados com uma grande quantidade de cianeto. Além delas, outras 6 pessoas morreram na região pela mesmo motivo.

Até hoje nenhum responsável pela adulteração do remédio foi encontrado. O mais curioso é que os frascos tinham saído de diferentes linhas de produção. De acordo com as autoridades que investigaram o caso, é provável que alguém tenha comprado os remédios, adulterado e os devolvido para a loja.

4 – O estuprador do leste

ass4

Entre os anos 1976 e 1986, na Califórnia,  um homem ainda não identificado violentou cerca de 50 mulheres e matou outras 10 entre 1976 e 1986. Até hoje o culpado não foi preso ou sequer identificado. No início, as autoridades acreditavam que duas pessoas cometiam os crimes, no entanto em 2001 amostras de DNA mostraram que na verdade se tratava de uma pessoa só.

Uma mensagem de voz de 30 segundos é o único registro que a polícia possui dele. Em em um recado para uma das vítimas, que ele deixou gravado na secretária eletrônica, era possível ouvir  sua voz dizendo: “Vou matar você”, enquanto respirava fundo enquanto ouvia uma música assustadora.

5 – O açougueiro de Cleveland

ass5

Entre os anos de 1934 e 1938, um homem assassinou cerca de 13 pessoas, mas a sua identidade nunca foi descoberta. O assassino ficou conhecido como “açougueiro maluco”. O motivo disso? Ele decapitava as suas vítimas e guardava a cabeça como recompensa. Um suspeito chegou a ser preso pelo xerife de Cleveland, mas os assassinos continuaram ocorrendo enquanto ele estava na cadeia.

6 – O assassino do zodíaco

ass6

Em São Francisco, entre os anos de 1968 e 1969, um homem assassinou pelo meno 5 pessoas. O mais bizarro é que ele mesmo provou para a polícia que havia cometido os crimes, mas sem revelar a sua identidade. Ele se identificou como assassino do zodíaco e chegou a criar uma marca própria, que deixava nas cenas dos crimes.

Como se não bastasse ele enviou uma carta para três jornais diferentes, dando detalhes dos assassinatos e usando palavras decodificadas. As mensagens quando decodificadas diziam o seguinte: “Eu gosto de matar pessoas porque é muito divertido”.

7 – O massacre da fazenda Hinterkaifeck

ass7

Em Baviera na Alemanha, a família Gruber, pai, mãe, os três filhos e o caseiro, foram mortos a golpes de enxada. O crime ocorreu em março de 1922. Antes do massacre o dono do lugar havia relatado acontecimentos estranhos, como objetos que desapareciam misteriosamente, barulhos no sótão e pegadas que conduziam até a entrada da casa, mas não voltavam.

De acordo com a polícia, o filho mais novo do casal foi o último a morrer, tufos de cabelo foram encontrados próximos a ele. Provavelmente o garoto os arrancou de pavor ao ver seus familiares morrendo ou o golpe que tiraria sua vida. O assassino nunca foi encontrado, mas voltou a casa depois dos assassinatos, alimentou os animais e comeu toda a comida que havia em casa.

Fonte: Listverse