• MAIS LIDAS
  • QUIZ
  • VÍDEOS
  • ANUNCIE

7 efeitos mais graves da greve dos caminhoneiros

POR Isabela Ferreira    EM Curiosidades      25/05/18 às 19h02

No início desta semana fomos surpreendidos pela informação de que haveria greve dos caminhoneiros. Em protesto, milhares deles estão paralisados por diversas rodovias do país. O movimento segue sendo conduzido por algumas organizações que representam a classe dos caminhoneiros no Brasil. Eles pedem a redução no preço de óleo diesel, que teve significativo percentual de aumento, mas também ressaltam que a luta não é apenas por isso, uma vez que precisam de melhores condições de trabalho.

Agora, o governo estuda a possibilidade de diminuir os impostos sobre o diesel, na expectativa de conseguirem um acordo. Fato é que a greve vem impactando diversos setores de nossa economia. Inicialmente, o preço da gasolina foi elevado a valores exorbitantes, enquanto ao longo da semana, outros estabelecimentos foram sofrendo com o desabastecimento de produtos, não atendendo à demanda de acordo com aquilo que o fluxo exige.

Já houve tentativa de acordo e reuniões continuam acontecendo para que uma medida se torne efetiva para resolver o problema. No entanto, ainda ficamos aguardando uma posição do que acontecerá daqui em diante. Veja agora os principais efeitos da greve dos caminhoneiros:

1 - Preço absurdo da gasolina e enormes filas em postos

Com a greve dos caminhoneiros, consequentemente houve a falta de abastecimento dos postos de combustível. Tal fato fez com que o preço da gasolina sofresse drásticas alterações, chegando a custar quase 10 reais em diversos lugares pelo país. Isso fez com que muitos motoristas fossem rapidamente em direção aos postos para abastecer, ocasionando filas gigantes. Hoje, muitos postos de gasolina amanheceram fechados, pois o estoque de combustível foi completamente zerado.

2 - Também há falta de produtos em supermercados

Segundo a Associação Brasileira de Supermercados, ABRAS, estabelecimentos de alguns estados pelo país já apresentam considerável desfalque de alguns produtos e alimentos. Em nota oficial publicada no site da Associação, dizem: "Isso poderá se estender para todo o Brasil nos próximos dias, se algo não for feito".

A entidade menciona que está tentando sensibilizar o Governo Federal para que resolvam a situação o quanto antes, na tentativa de evitar grandes aumentos de preços ou o desabastecimento em outras regiões do Brasil. No mais, o estoque de alimentos perecíveis é o mais afetado até então.

3 - Transporte público também é afetado

Devido a crise de abastecimento, também já é de se esperar que o transporte, de forma geral, sofra as consequências. No entanto, os primeiros a sentirem o impacto de toda essa situação foram os transportes públicos. No Rio de Janeiro, o Consórcio BRT, responsável pela linha de ônibus articulados na região, informou que teve sua frota reduzida e está operando de forma menos frequente que o normal. No site, eles informaram as linhas que ainda estão funcionando normalmente.

Enquanto em São Paulo, houve redução de 40% de redução da frota, fazendo com que muitas pessoas ficassem na mão para chegar ao trabalho ou outras atividades Segundo a prefeitura, se um acordo não for feito até mesmo a coleta de lixo sofrerá impactos negativos.

4 - Entregas são suspensas por todo o país

De acordo com os Correios, o serviço de entregas pelo país também sofre com as consequências da greve. Segundo a empresa: "Estão temporariamente suspensas as postagens das encomendas com dia e hora marcados (SEDEX 10, 12 E HOJE)". Ainda há possibilidade de postar nas modalidades Sedex simples e PAC. No entanto, os Correiros ressaltam que os prazos de entrega serão maiores enquanto ainda houver paralisação.

5 - Aviões também sofrem impacto

De acordo com nota oficial divulgada pela Infraero, o abastecimento de querosene da aviação continua a ser monitorado. No entanto, relatórios divulgados recentemente apontam que o abastecimento dos aeroportos pode durar apenas por mais alguns dias. Inclusive, houve divulgação de cancelamento de alguns voos. Para evitar dores de cabeça e eventuais frustrações, procure por sua companhia aérea e se informe melhor sobre a situação de seu voo, caso tenha algum marcado.

6 - Restaurantes com falta de produtos

Restaurantes pelo país todo também já estão sofrendo com os efeitos do desabastecimento. De acordo com a Associação Nacional de Restaurantes (ANR), algumas das maiores franquias , inclusive de Fast-Food, estão enfrentando falta de ingredientes em algumas de suas unidades.

7 - E por falar nisso, McDonald's sofre com a falta de pão em algumas de suas lanchonetes

Devido à paralisação dos caminhoneiros, algumas unidades do McDonald's já enfrentam problemas no abastecimento, sendo obrigados a deixarem seus clientes na mão. Segundo o jornal O Globo, houve uma lanchonete do Rio de Janeiro que chegou a ficar sem pão, afetando a venda do Big Mac, um dos lanches mais populares do cardápio. Tal fato fez com que a unidade tivesse um prejuízo de aproximadamente R$ 18 mil. Se a greve continuar, outros ingredientes também poderão faltar.

E então pessoal, o que acharam? Já tinha caído a ficha de que o impacto da greve dos caminhoneiros é enorme? Compartilhem suas ideias com a gente aí pelos comentários!

Próxima Matéria
Isabela Ferreira
EQUIPE FATOS DESCONHECIDOS, BRASIL
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.


Matérias selecionadas especialmente para você

Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+