Curiosidades

7 histórias trágicas de pessoas que enganaram a morte, mas por pouco tempo

0

Você conhece alguma história de uma pessoa que escapou da morte e acabou morrendo pouco tempo depois? É difícil de acreditar, mas infelizmente existem muitos casos assim. A morte é uma das únicas coisas que não é possível evitar, programar ou modificar. Alguns casos até nos levam a pensar que poderiam ser diferentes, caso acontecesse algo para evitar a situação.

Separamos algumas histórias absurdas, difíceis de acreditar serem meras coincidências. Obra do destino ou não, é o que chamamos de enganar a morte, mas não por muito tempo. Confira:

1 – Fagilyu Mukhametzyanov


Em 2011, Fagilyu Mukhametzyanov, de 49 anos, foi declarada morta depois que desmaiou em sua casa após um ataque cardíaco. Acredite se quiser, mas Mukhametzyanov acordou em seu próprio funeral em um caixão. No entanto, ela começou a gritar e depois desmaiou mais uma vez depois de sofrer outro ataque cardíaco. Após 12 minutos, ela foi oficialmente declarada morta pelos médicos pela segunda vez.

O marido de Fagilyu relatou que “seus olhos se agitaram e imediatamente nos apressamos para o hospital, mas ela só viveu por mais 12 minutos em tratamento intensivo antes de morrer novamente, desta vez para sempre”.

2 – Jessica Ghawi


Jessica Ghawi, profissionalmente conhecida como Jessica Redfield, era uma aspirante a jornalista esportiva que escapou da morte em um centro de alimentação do Eaton Center de Toronto, em junho de 2012. Ela havia pedido comida e decidiu sair, ao invés de se sentar e comer na praça de alimentação. Poucos minutos depois que Redfield saiu, um atirador abriu fogo na praça de alimentação, deixando duas pessoas mortas e muitas feridas ao redor da área onde ela estava. Após a tragédia, ela afirmou que sentiu que deveria deixar a praça de alimentação e que esse sentimento estranho salvou sua vida.

Contudo, um mês após o ocorrido, Jessica morreu durante uma sessão da meia-noite do filme “Batman: O Cavaleiro das Trevas Ressurgs”. Um atirador abriu fogo na sala de cinema em Aurora e matou 12 pessoas, inclusive Jessica.

3 – Marcus Garvey


Marcus Garvey era um líder político jamaicano que defendia os movimentos de nacionalismo negro e pan-africanismo. Ele foi o fundador da Black Star Line e inspirou pessoas em todo o mundo no que diz respeito ao empoderamento econômico da África. Ele batizou esse movimento de “Garveyism”.

No dia 10 de junho de 1940, Garvey leu um obituário sobre si mesmo, o qual dizia que ele havia morrido “quebrado, sozinho e impopular”. Ao ler isso, Garvey sofreu dois derrames e acabou morrendo. Inacreditável, não?

4 – Johanna Ganthaler


Uma cidadã italiana chamada Johanna Ganthaler, estava no Brasil com o marido passando as férias. Eles haviam reservado um voo para Paris no dia 31 de maio de 2009. O voo 447 da Air France caiu no Atlântico, matando todas as 228 pessoas a bordo. Para a sorte e espanto do casal, eles perderam o voo e decidiram ir para casa. Ganthaler e o marido voaram para a Europa um dia depois e alugaram um carro para ir para casa. Enquanto eles estavam na estrada em Kufstein, na Áustria, o carro deles virou na pista oposta e bateu em um caminhão. Johanna morreu em um hospital mais tarde e o marido sofreu graves ferimentos.

5 – Jéssica de Lima Röhl

A brasileira Jéssica de Lima Röhl escapou de um incêndio na boate Kiss, em Santa Maria, no Paraná. A estudante havia desistido de ir a boate, mas infelizmente faleceu num acidente de carro, em Toledo. Jéssica estava com o namorado, que também não resistiu e morreu. O desastre aconteceu apenas uma semana após o incêndio.

6 – David Furr


No dia 13 de dezembro de 1977, o Purple Aces, time masculino de basquete da Universidade de Evansville, foi para a Middle Tennessee State University em Murfreesboro, Tennessee, para um jogo. Pouco tempo após a decolagem, o avião bimotor perdeu o controle e caiu em um campo próximo. Todas as 29 pessoas a bordo morreram. Vinte e cinco delas morreram imediatamente, três morreram mais tarde no local do acidente e um indivíduo morreu no hospital.

A equipe inteira faleceu, exceto o jogador David Furr. Ele havia sobrevivido porque sofreu uma lesão no tornozelo e acabou não viajando com a equipe. Você deve estar achando que ele teve muita sorte. Pena que não durou muito tempo. Duas semanas após o acidente, Furr e seu irmão morreram atropelados por um motorista bêbado.

7 – Hilda Yolanda Mayol


Hilda Yolanda Mayol trabalhou em um restaurante no World Trade Center. Felizmente, ela estava no nível do solo e foi capaz de escapar durante os trágicos ataques de 11 de setembro. Infelizmente, dois meses após o ataque, ela foi uma das 265 vítimas da queda do voo 587 da American Airlines em Queens, Nova York.

Mayol tinha 26 anos e foi para a República Dominicana passar algum tempo com a mãe e os filhos. Há rumores de que outras pessoas no voo também se esquivaram dos ataques de 11 de setembro, embora esses nunca foram confirmados.

Manchas do Santo Sudário aparentemente são falsas

Artigo anterior

7 coisas que você provavelmente não sabia sobre armas

Próximo artigo