7 ideias surreais para colonizar o Sistema Solar

POR Jesus Galvão    EM Ciência e Tecnologia      23/03/18 às 17h25

Muito tempo se passou desde quando olhávamos para o céu apenas para imaginar o que haveria por lá. Missões espaciais levaram o homem a lua, e atualmente podemos explorar diversos astros por intermédio de sondas espaciais e tecnologias superavançadas. Mas a ciência não para. É certo afirmar que muito ainda há de ser descoberto muitas coisas e que não estamos muito longe de habitar outros locais no espaço.

Hoje, listamos alguns dos ambiciosos projetos desenvolvidos por cientistas e pesquisadores que buscam encontrar meios viáveis para colonizar o universo. Confira abaixo alguns desses experimentos.

1 - Cidade de nuvens em Vênus

Os engenheiros da NASA, Chris Jones e Dale Arney estão propondo a construção de uma colônia de aeronaves que flutuariam a cerca de 50 quilômetros da superfície de Vênus. Na altura que eles sugerem, a pressão atmosférica seria comparável com a da Terra. Porém, a temperatura teria que ser ajustada no interior das naves. Pois, externamente a temperatura pairaria em torno de 75ºC. "A atmosfera de superior de Vênus é, provavelmente, o ambiente mais parecido com a Terra.", de acordo com Chris Jones.

2 - Casas na Lua

Segundo pesquisas recentes da NASA, os custos para se construir uma colônia permanente na Lua seria surpreendentemente barato - míseros 10 bilhões de dólares. As ideias para as construções variam de cápsulas infláveis até estações espaciais em órbita lunar. Mas, sem dúvidas, a ideia mais insana seriam as casas de concreto sugeridas por Dr. Tung Dju Lin, cientistas de materiais da NASA.

Ele descobriu que a superfície lunar teria tudo o que fosse necessário para criar o concreto. Isso devido a abundância de um mineral chamado ilmenita, que contêm óxidos de ferro e titânio. Quando Lin moeu pedaços de rocha lunar e criou uma laje de concreto, foi possível perceber que o material seria mais forte do que nossa versão terrena.

3 - Estações oceânicas na superfície da lua Europa

Recentemente Europa se tornou bem conhecida por ser o lugar mais provável no sistema solar para abrigar vida extraterrestre. A NASA está programando uma missão não-tripulada que orbitará Júpiter e realizará uma série de sondagens na famosa lua em busca de sinais de desenvolvimento de vida. Estimasse que a missão esteja ocorrendo em algum momento de 2020.

As temperaturas da superfície da Europa atingem temperaturas mínimas de -170ºC e Júpiter nas proximidades bombardeia a lua com doses de radiações letais diariamente. Pensando nisso, para se criar a possibilidade de uma colônia habitável na lua depois de estabelecer uma base sobre a superfície, seria necessário perfurar a crosta de gelo para alcançar as temperaturas mais quentes abaixo do oceano. Dessa forma, eles poderiam criar bases subterrâneas dentro de bolhas de ar permanentes.

4 - Os cilindros de O"Neil

Um tubo maciço de 32 quilômetros de comprimento e 8 quilômetros de diâmetro, que gira de forma a simular a gravidade. Construído em pares conectados e de rotação oposta, os cilindros seriam capazes de abrigar cerca de 10 milhões de pessoas cada. A ideia existe desde 1974, quando o físico Gerard K. O"Neil descreveu o conceito em um artigo da Physics Today.

A ideia de O"Neil parece ainda estar bem longe de atingir um ponto real. Isso porque o maior problema para se construir um modelo do projeto seriam os altíssimos custos. Sem mencionar o fato de que a maioria dos materiais necessários para a construção dos cilindros seriam extraídos da Lua.

5 - Estações de balões da Bigelow Aerospace

Foram necessários cerca de 160 bilhões de dólares em financiamento para se construir o maior satélite artificial em órbita na Terra, a Estação Espacial Internacional (EEI). Foi quando Robert Bigelow, milionário do mundo imobiliário nos EUA, percebeu a dimensão das ações da EEI e pensou: "Eu posso fazer melhor". Robert tirou cerca de 500 milhões de dólares para pesquisas que viabilizassem a construção de estações espaciais comerciais.

O projeto de Bigelow consiste em um grande balão sobre um foguete, e uma vez que o foguete limpa a atmosfera, o balão se inflaria se transformando em uma grande estação espacial que abrigaria cerca de 6 pessoas. Atualmente há duas estações infláveis em órbita, a Gênesis I e Gênesis II.

6 - O mundo bolha

Antes de O"Neil publicar seu artigo sobre seus cilindros rotativos, o cientista da NASA Dandridge Cole propôs um conceito bastante parecido. Ele chamou o projeto de "mundo bolha". Enquanto O"Neil construiria seus cilindros a partir de materiais extraídos da lua, Cole utilizaria em grande parte metais.

Um asteroide feito principalmente de metal seria necessário para dar andamento ao projeto. Mas isso não seria problema, uma vez que estamos cercados de milhares deles. Uma espécie de túnel deve ser construído no centro do asteroide. Após a perfuração, o calor da luz solar seria utilizado para fundir as extremidades do túnel. Uma suavização do corpo de metal do asteroide também necessária para se criar uma superfície onde as pessoas pudessem sobreviver.

7 - Árvores de bioengenharia

Uma árvore crescendo em um cometa. Suas raízes preencheriam as rachaduras e atravessariam o seu interior. Seu tronco oco seria preenchido com colonos humanos. Em 1997, Freeman Dyson escreveu um artigo para a The Atlantic, em que a utilização de árvores de efeito estufa de bioengenharia seriam utilizadas para criar colônias humanas no espaço.

No artigo ele descreve o passo a passo para se colonizar um meteoro através do método. Uma vez na superfície do cometa a semente cresceria sobrevivendo as temperaturas abaixo de zero usando somente a luz distante do sol. A árvore seria responsável por criar um ambiente repleto de oxigênio provindo de sua fotossíntese natural.

Então pessoal, o que acharam da matéria? Deixem nos comentários abaixo a sua opinião e não se esqueçam de compartilhar com os amigos.

Jesus Galvão
Goiano, Canceriano e Publicitário.

Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.
Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+