7 mais insanos métodos de cirurgia plástica que já existiram

POR Natália Pereira    EM História      19/04/18 às 18h41

A ideia de mudar a sua aparência natural por meio de cirurgias plásticas é algo extremamente comum e desejado nos dias de hoje. Sendo realmente difícil encontrar algum famoso que não tenha se sujeitado a algum deles. E, tudo isso para se sentirem um pouco melhor com a sua aparência e poderem se enquadrar nos padrões sociais. Mas será que esses procedimentos são tão atuais quanto a maioria imagina?

Na verdade, mesmo que esse fator não seja amplamente conhecido, os procedimentos cirúrgicos em prol da aparência estética existem desde os povos antigos. Elas passaram por diversas etapas, se moldando com o tempo, até se transformarem nos procedimentos que conhecemos hoje. E, apesar de serem diferentes em muitos aspectos, o seu princípio ainda era o mesmo, modificar a aparência original de uma pessoa utilizando uma espécie de cirurgia plástica para isso. E, como as coisas não eram tão desenvolvidas na época, algumas delas acabavam sendo bem perturbadoras como você vai poder ver a seguir.

1 - Reconstrução do nariz

Por volta de 600 a.C, os indianos tinham um método de castigo bem peculiar para punir os seus bandidos e adúlteros. Eles tenham seu nariz cortado como forma de envergonhá-los publicamente mas, em certo momento, um médico decidiu tentar reconstruir o nariz dessas pessoas como uma forma de incentivar o perdão. Os escritos de Sushruta descrevem algumas técnicas de cirurgias corretivas com o foco na reconstrução nasal. Elas consistiam, em geral, em pegar a pele de outra parte do rosto, como as bochechas, para cobrir a área danificada pela mutilação. E então, dois tubos seriam inseridos no local em seguida para impedir que a cicatrização fechasse a passagem de ar.

2 - Mudança corporal

Os romanos são amplamente conhecidos por sua ideologia ao corpo perfeito e isso fica claro em diversos momentos, como em suas esculturas. E, por isso, algumas deformidades congênitas e cicatrizes acabavam sendo mal vistas. E, para tentar corrigir problemas como as cicatrizes nas costas, a ginecomastia - que causa aumento na mama masculina, e outras deformidadesAulo Cornélio Celso desenvolveu um método para cobri-los. Ele usava a pele de outras partes do corpo para cobrir as lesões e se tornou um exemplo na área durante 1700 anos, sendo desenvolvido por volta de 37 d.C.

3 - Fraturas no rosto

Cerrahiyyetu'l-Haniyye foi o primeiro trabalho ilustrado que tratava dos procedimentos cirúrgicos. Ele foi desenvolvido por ?erafeddin Sabuncuo?lu por volta de 1465. Ele foi o primeiro arquivo feito naqueles moldes e chegou a citar alguns métodos de Celsus e Galen. Eles acabaram sendo preservados e mantidos em outras partes do mundo. Uma das ilustrações presentes na obra era a de tratar fraturas faciais evitando a deformidade causada pela cicatrização.

4 - As cirurgias de Galeno

A ideia do corpo perfeito acabou crescendo cada vez mais entre os romanos, passando também para a estética facial. O cirurgião Galeno acabou desenvolvendo diversas técnicas no passado. Seus registros mostram tratamentos como a blefaroplastia - cirurgia nas pálpebras, e a rinoplastias, feita no nariz. Seus trabalhos foram extremamente importantes mas, com o tempo, apenas 20 de seus 600 textos sobreviveram.

5 - A expansão da cirurgia

As cirurgias plasticas começaram a ser consideradas pecaminosas e punidas pela Igreja Católica, o que acabou criando alguns empecilhos. Ela acabou indo para o Oriente e, em 1794, dois cirurgiões acabaram testemunhando uma rinoplastia indiana feita em um ex-presidiário que teve o nariz cortado como punição. Eles começaram a realizar os procedimentos na Europa e logo um cirurgião chamado Karl Ferdinand von Graefe publicou o texto Rhinoplastik.

Aquele foi o primeiro momento em que aquele tratamento passou a ser chamado de rinoplastia. Ele pretendia desenvolver um nariz no braço do paciente e depois transplantá-lo no seu rosto.

6 - Cirurgia reconstrutiva

O cirurgião John Peter Mettauer e seus filhos acabaram desenvolvendo uma técnica extremamente importante para a cirurgia reconstrutiva. Eles começaram se especializando em reparar anomalias genitais mas acabaram amplificando para as cirurgias reconstrutivas em geral. Ele acabou realizando a primeira fenda palatina bem sucedida em 1827. Um grande passo para a época. Além disso, a sua dedicação na área fez com que ele fosse considerado o primeiro cirurgião plástico dos Estados Unidos.

7 - Reconstruindo marcas de guerra

A equipe do The Queen's Hospital, em Sidcup, juntamente com Harold Gillies, acabaram usando a pele saudável do corpo de uma pessoa para reconstruir marcas no rosto de soldados, causada pela guerra. Isso aconteceu durante a Segunda Guerra Mundial. Depois disso, Harold Gillies acabou utilizando suas técnicas e sabedoria para realizar a primeira operação de mudança de sexo em mulheres no ano de 1946. A operação de mudança de sexo referente aos homens foi realizada em 1951 e foi feita, mais uma vez, por Harold Gillies.

Como você pode ver, a cirurgia plástica tem sido feita a muito mais tempo do que as pessoas imaginal. Todas essas técnicas foram utilizadas em um primeiro instante e mostram como elas se desenvolveram. O que acharam?

Via   MF  
Natália Pereira
EQUIPE FATOS DESCONHECIDOS, BRASIL

Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.
Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+