7 melhores remakes de filmes de terror
Tempo de leitura:2 Minutos, 53 Segundos

7 melhores remakes de filmes de terror

Remakes e reboots fazem parte do cinema desde que o cinema se entende enquanto sétima arte. Isso porque, os cineastas sempre adoraram contar novas versões das mesmas histórias e esse ciclo sempre se manteve lucrativo. No entanto, poucas coisas assustam mais os fãs de cinema do que os remakes. Portanto, para não te pegar desprevenido, separamos os 7 melhores remakes de filmes de terror.

No caso dos remakes de filmes de terror e até nas refilmagens de outros gêneros, há grandes chances do novo filme “manchar” o legado do anterior. De fato, sempre há o risco do projeto ir por água abaixo. Mas, na pior das hipóteses, um remake ruim é esquecido. Mas, na melhor situação, um remake consegue ser tão bom ou até melhor que o original.

1 – A Morte do Demônio (Fede Alvarez, 2013)

A série de filmes “Evil Dead” ou “Uma Noite Alucinante” conta com fãs fieis. Por isso, o que esperar de um remake da série? Deixando o humor de lado, “A Morte do Demônio”, de 2013, nos apresenta a mesma história, mas em uma pegada muito mais visceral e sangrenta. É um filme incrível e que traz grandes contribuições para o legado da franquia.

2 – A Bolha Assassina (Chuck Russell, 1988)

Em “A Bolha Assassina”, de 1958, tivemos um filme divertido e que se enquadra no gênero trash. Assim, 14 anos depois, tivemos uma continuação, mas o destaque vai para o remake de 1988. Consciente do ridículo do filme, “A Bolha Assassina” conta a história de uma substância gelatinosa e assassina, mais conhecida como Blob. Sendo mais exagerado em todos os aspectos, o filme é uma ótima pedida para se divertir.

3 – A Epidemia (Breck Eisner, 2010)

Sendo um remake do filme de 1973, “A Epidemia” surpreende ao lidar com uma temática tema tão atual, um disseminação de um vírus. Entretanto, aqui, esse vírus transforma habitantes locais em assassinos lunáticos. De fato, tão assustador quanto a vida real.

4 – Maníaco (Franck Khalfoun, 2012)

Nesta versão do longa-metragem, temos Elijah Wood como Frank Zito, um jovem perturbado e com sérios problemas para se relacionar com outras pessoas. Isso porque, Frank acaba assassinando, escalpelando e prendendo suas parceiras em manequins. De fato, não é nada agradável um encontro como esse “maníaco”, mas eu aposto que assistir ao filme será.

5 – Terror nas Montanhas (Alexandre Aja, 2006)

O que faz um remake ser bom? Se a resposta for ser melhor que o original, “Terror nas Montanhas”, definitivamente, é um bom filme. Mas, isso não significa que o clássico de 1977 seja ruim. No final das contas, ambas as obras valem a penas de serem assistidas!

6 – Piranha 3D (Alexandre Aja, 2010)

Piranha, ou Piranha 3D, é o segundo remake do filme de 1978. Assim, aqui, temos uma comédia de terror estrondosa, com carnificina de sobra. Tudo isso acaba sendo extremamente ridículo e nada deve ser levado a sério, mas é exatamente a que o filme se propõe. Dessa forma, ele o faz muito bem.

7 – A Hora do Espanto (Craig Gillespie, 2011)

“A Hora do Espanto”, de 1985, é o que podemos chamar de um verdadeiro clássico. Dessa forma, quem ousaria mexer no filme? De uma forma inesperado, temos Craig Gillespie revivendo o espírito divertido do filme em uma versão contemporânea do longa-metragem