• MAIS LIDAS
  • QUIZ
  • VÍDEOS
  • ANUNCIE


7 pesquisas científicas extremamente complexas que ninguém pediu

POR Cristyele Oliveira    EM Curiosidades      24/01/19 às 14h09

A ciência está a nosso favor, para nossa evolução e compreensão de questões relevantes à vida. Muitos estudos científicos, se não a maioria deles, são propostos para resolver e desenvolver soluções para os nossos problemas diários. Porém, por vezes, a ciência se distanciou desse propósito e foi além, procurando respostas para perguntas que beiram o ridículo e não fazem muito sentido explorar a sua resolução.

Talvez como um passatempo ou mesmo por não ter nada melhor para fazer, alguns cientistas se propuseram a resolver questões que para muitos poderiam soar como estúpidas, mas não para eles, que foram a fundo em questionamentos bobos até para uma criança.

Hoje vamos listar algumas pesquisas científicas desnecessárias e até hilárias já realizadas.

1 - O quão diferentes são maças e laranjas?

Mesmo sendo duas frutas, com gosto, textura e cores diferentes, seriam as maças tão diferentes assim das laranjas? Para o cirurgião James E. Barone, essa era uma questão que precisava ir mais a fundo.

Em um artigo elaborado por James, e que foi apresentado na Sociedade Connecticut of American Board Surgeons, ele concluiu que maças e laranjas são na verdade bastante semelhantes. Feitos alguns experimentos, ele chegou à constatação de que a única diferença entres as frutas estava na cor e tipo de semente, fora isso, elas poderiam ser o mesmo fruto.

2 - É melhor quebrar uma garrafa cheia ou vazia na cabeça de alguém?

Se você já se envolveu ou pretende participar de uma briga de bar, pode ser que seja uma questão pertinente. Talvez, não tanto quanto foi para os cientistas que conduziram um estudo a respeito do tema.

Para o experimento, eles levaram garrafas de cerveja de meio litro, algumas cheias e outras vazias. Fizeram um teste de estresse em uma torre de queda. Sim, eles se empenharam bastante na tarefa. E concluíram que as garrafas vazias quebraram a 40 J de energia, e as cheias a 30 J.

O resultado não é uma diferença tão grande, uma vez que independente mente da garrafa estar vazia ou não, já é suficiente para fraturar o crânio humano. Sem grandes novidades.

3 - Como fazer xixi e evitar respingo de volta?

Para os homens talvez, fazer xixi em banheiros desconhecidos é uma espécie de aposta ou jogo. Mas será mesmo que vale a pena, investir tempo e recursos em um estudo dessa complexidade? Para três cientistas, a resposta é sim, mesmo que a resposta seja não para a maioria das pessoas.

O estudo foi conduzido na Universidade de Brigham Young, e foi feito uma uretra impressa em 3D para realizar o experimento e determinar exatamente o que causa o respingo de volta. E não foi um estudo simples, eles contaram com um laboratório completo e uma equipe de cientistas. E concluíram que o tamanho das gotas de xixi ou a velocidade não são o ponto principal, e que tudo é uma questão de ângulo. Mesmo que quase todo mundo tenha percebido, agora é um fato comprovado.

4 - Existe uma fórmula matemática para um queijo perfeito na torrada?

Ritual no café da manhã de muitas pessoas, colocar o queijo na torrada parece uma coisa muito simples de se fazer. Não seria preciso uma técnica avançada para um queijo na torrada perfeito.

Mas a Royal Society of Chemistry, junto com a Britsish Chesse Board não concordam com essa afirmação. Tanto que desenvolveram uma fórmula matemática para fazer o perfeito queijo na torrada. Levando em consideração as variáveis, eles ajustaram a temperatura e textura do queijo, em condições restritas de um laboratório para concluir o estudo.

5 - Como andar sem derrubar o seu café?

Todo mundo provavelmente já teve que se locomover de um lugar a outro, carregando uma xícara café, e tendo atenção para não derrubar o líquido no chão, ou pior, em si mesmo. Um pouco de cuidado e equilíbrio já seria necessário para evitar o desastre. Ou teriam outras formas que só um estudo científico seria capaz de responder?

Cientistas disponibilizaram tempo para entender a física por trás dos derramamentos de café enquanto se caminha. A análise aprofundada, com intenção de otimizar as experiências de caminhar com café, concluiu que uma das melhores formas de andar com o café, é caminhado para trás. Isso mesmo, por mais irônico que possa parecer.

6 - Como tirar uma foto sem que ninguém pisque?

Se você for um fotógrafo de casamentos e reuniões de família, esses talvez seja um problema. Provavelmente, não tão sério a ponto de se estudar as probabilidades de tirar fotos em grupos em que ninguém pisque na foto final.

Para o físico, Dr. Piers Barnes valeu a pena o estudo. Ele usou probabilidade e cálculo para chegar a uma equação que determine precisamente, quantas fotos são necessárias tirar para garantir que todos os participantes estejam de olhos abertos.

Ele concluiu que quanto mais pessoas na foto, maiores as chances de piscadas. Para um grupo de em torno de 20 pessoas, será necessário tirar cerca de 6 fotos contando com uma boa luz, e 10 fotos quando a luz não for favorável.

7 - Como ficar muito tempo sentada afeta a capacidade das vacas de se levantarem?

As vacas são animais desprovidos de qualquer demonstração de emoção. É difícil decifrar uma vaca no pasto. Elas ficam deitadas por longos períodos, mas são vacas, esse é o seu trabalho. Mas para os cientistas que conduziram o estudo, havia dados científicos que poderiam ser coletados a fim de responder a pergunta: as vacas que estão sentadas a mais tempo têm maior probabilidade de se levantar?

O estudo, que foi publicado na Applied Animal Behavior Science, analisou milhares de vacas deitadas, com sensores instalados, e concluíram que, quanto mais tempo a vaca fica sentada, mais provável que ela se levante.

Próxima Matéria
Cristyele Oliveira
EQUIPE FATOS DESCONHECIDOS, BRASIL
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.


Matérias selecionadas especialmente para você

Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+