Curiosidades

7 pessoas que forjaram a própria morte

0

Mesmo que não seja tão frequente, forjar a própria morte é um hábito já antigo no mundo. Alguns dos maiores clássicos da história da literatura se baseiam no conceito, como Romeu e Julieta, mas ele também faz parte de muita gente na vida real.

Para escapar de problemas da vida ou tentar um novo recomeço de formas ousadas, muita gente acredita que a melhor solução é começar, de fato, uma nova vida e uma nova identidade. Para isso, abandonam tudo e todos de seu passado, adotam novas identidades e tentam seguir em frente sob um novo nome. Em alguns casos, o projeto pode durar alguns anos, mas outros não conseguiram dar seguimento no plano nem mesmo por um mês.

Confira a história de algumas pessoas que tentaram forjar sua morte e seu desaparecimento para começar uma nova vida, mas não foram tão bem sucedidos.

1 – Jenaro Jimenez Hernandez

1

Jenaro Hernandez saiu para pescar na manhã de 13 de abril de 2008 e nunca voltou para casa. Sua mulher reportou seu desaparecimento e a Guarda Civil encontrou seu carro e seus pertences, mas notou a ausência dos equipamentos de mergulho e de pesca. A polícia suspeitou que o homem havia forjado a própria morte para escapar de uma série de dívidas em seu nome. A família não acreditou que o homem faria isso, abandonando os filhos, mas autoridades o encontraram na América do Sul, de onde foi extraditado para a Espanha e preso.

2 – Arthur Bennett

2

Arthur Bennett era um sargento fuzileiro naval acusado de abusos sexuais em 1994, mas liberado. No mesmo ano, um corpo foi encontrado cremado dentro do trailer em que ele vivia, completamente destruído pelo fogo. Ele foi considerado morto e recebeu um funeral com honras militares. No entanto, Bennett havia fugido para adotar a identidade de Joe Benson. Ele mudou o visual pintando o cabelo e usando lentes de contato, mas foi descoberto depois que a polícia analisou as impressões digitais de um homem acusado de molestar crianças em sua vizinhança. Ele foi acusado pelos novos crimes e preso, até que se enforcou na própria cela, em 1999.

3 – Philip Sessarego

3

O militar Philip Sessarego tinha o sonho de integrar o Serviço Aéreo Especial do exército britânico, mas falhou o exame para entrar para a ordem por duas vezes. Frustrado, forjou a própria morte em 1993, ativando uma mina terrestre na Bósnia. A partir daí, mudou o nome para Tom Carew e escreveu o livro Jihad!. O livro foi um best-seller e alcançou números de vendas astronômicos por causa do lançamento próximo dos atentados de 11 de setembro. Por conta da fama, acabou concedendo várias entrevistas sobre o livro, o que levou ao reconhecimento na televisão por um de seus filhos.

4 – Alexander “Ace” Baker

4

Ace Baker era um músico e compositor conhecido por ser um famoso defensor das teorias da conspiração que envolvem os atentados terroristas de 11 de setembro, nos Estados Unidos. Durante uma participação em um programa de rádio para discutir o tema, Ace achou que estava recebendo um tratamento muito injusto. Foi aí que começou a mencionar seus pais mortos, pediu perdão para a esposa e os filhos e parou de falar, deixando soar um barulho de tiro. O ato era falso e foi declarado uma performance de arte segundo o próprio Ace.

5 – John Stonehouse

5

John Stonehouse era um político britânico que se envolveu em problemas financeiros e decidiu assumir uma nova identidade, como Joseh Markham. Em novembro de 1974, deixou uma pilha de roupas numa praia e fugiu para a Austrália, para tentar passar a impressão que havia morrido afogado. Ele foi encontrado, no entanto, depois que um banqueiro suspeito de sua identidade por ele estar movendo muito dinheiro em contas com mais de um nome. Ele foi preso apenas um mês depois de sua fuga.

6 – Bennie Wint

6

Para fugir de uma vida complicada e problemas com tráfico de drogas, Bennie Wint decidiu começar tudo de novo. Durante uma viagem com sua noiva, em 1989, entrou no mar na praia de Daytona e desapareceu, deixando para trás a mulher e uma filha de 4 anos, de um casamento anterior. Ele adotou a identidade de Bill Sweet, na Carolina do Norte, onde se casou novamente e teve um filho. Quando foi parado por autoridades por infrações no trânsito, em 2009, teve as impressões digitais colhidas e a identidade real descoberta.

7 – John Darwin

7

O casal John e Anne Darwin adquiriu um conjunto de dívidas milionárias e decidiram escapar disso forjando a morte de John e coletando o dinheiro do seguro. O homem deixou a vida para trás navegando em um canoa, que foi encontrada quebrada, até que um ano depois ele foi declarado morto. Com o dinheiro do seguro, sua esposa começou uma nova vida, qe foi para o Panamá com o marido. Em 2007, John acabou se entregando para a polícia, dizendo que não tinha memória do que havia acontecido e achava que estava desaparecido de sua família. A polícia investigou o caso e descobriu que ele estava com a esposa o tempo todo e tudo não passava de um esquema.

Impressionante o que algumas pessoas são capazes de fazer para recomeçar a vida e fugir dos problemas, não é mesmo? Qual história mais te chocou? Respond abaixo, nos comentários.a

8 sinais que seu “rolo” vai virar namoro

Matéria anterior

7 raças de cães que já foram extintas

Próxima matéria

Comentários

Comentários não são permitidos