7 piores momentos na história para as pessoas negras

POR Diogo Quiareli    EM História      02/05/18 às 19h29

Infelizmente, o mundo é um lugar repleto de preconceitos. As diferenças que não ocupam a maioria da sociedade podem incomodar muitas pessoas. Estas são chamadas justamente assim: minorias. Desde sempre, direitos são retirados das pessoas que não seguem o padrão da maioria, inclusive o direito de ir e vir foi por muito tempo retirado das pessoas negras.

Essas pessoas, geralmente partindo da África, tinham um destino e uma função: servir a elite branca dos países ocidentais. Assim como em todo o movimento, a luta pela abolição dos escravos era constante e diversos líderes buscavam salvar o seu povo. No entanto, incontáveis momentos tristes e brutais aconteceram nos últimos 500 anos.

Pensando melhor sobre isso, decidimos trazer essa matéria um tanto polêmica e reflexiva. Pesquisamos e listamos alguns dos piores momentos para as pessoas negras. De eventos envolvendo alguns grupos específicos até a execução de um líder importante do movimento negro.

1 - Campanha de Birmingham

Em 1963, alguns ativistas afro-americanos em Birmingham organizaram uma campanha massiva a fim de protestar contra a segregação no Alabama. Isso incluía almoços no refeitório, marchas e um boicote aos comerciantes. A polícia, em resposta aos protestos não-violentos, utilizou mangueiras de água de alta potência. Além disso, ordenaram um ataque a homens, mulheres e crianças utilizando cães treinados.

2 - Juiz Edward Aaron

O juiz Edward Aaron foi atacado pela Ku Klux Klan em 1957. O grupo conhecido como "KKK" o espancou com um ferro, além de castrá-lo e jogá-lo em um rio para que morresse. Ele quase morreu por causa da perda de sangue, mas foi encontrado pela polícia e se recuperou. Seis dos homens foram encontrados e condenados, mas George Wallace, governador do Alabama, os perdoou.

3 - Ataques ao Cavaleiro da Liberdade

Em 1961, um grupo inter-racial que protestava contra a segregação iniciou uma viagem de ônibus. Eles partiam de Washington para Louisiana. Eles se chamavam de Cavaleiros da Liberdade. Eles enfrentaram violência primeiro em Rock Hill, Carolina do Sul, onde seis homens brancos batiam em pessoas negras porque eles utilizaram um banheiro "só para brancos". As coisas pioraram quando chegaram no Alabama. Eles foram recebidos por uma multidão que os espancou usando bastões de beisebol, barras de ferro e correntes.

4 - Domingo Sangrento

Em uma marcha de Selma para Montgomery no ano de 1965, 600 manifestantes em prol dos direitos civis foram atacados pela polícia quando chegaram na Ponte Edmund Pettus. Os atacantes espancaram os homens com cassetetes, jogaram gás de lacrimogêneo e os forçaram a voltar. Esse evento violento foi apelidado de Domingo Sangrento.

5 - Dred Scott

Em 1847, Dred Scott, um escravo afro-americano protestava por sua liberdade quando foi levado para Wisconsin, onde a escravidão era ilegal. O seu caso foi levado para a Suprema Corte. Eles determinaram que as pessoas de ascendência africana jamais poderiam se tornar cidadãos dos Estados Unidos.

6 - Assassinato de Malcolm X

O líder dos direitos civis, Malcolm X esteve em desacordo com a filosofia de não-violência de Martin Luther King durante anos. No entanto, após fazer uma peregrinação a Meca e ver a discórdia racial, voltou e adotou mais abordagem moderada ao movimento. Infelizmente essa sua abordagem chegou ao fim quando ele foi assassinado no dia 21 de fevereiro de 1965.

7 - Bombardeio a Igreja Batista da 16th Street

Era manhã de domingo, em 1963 quando uma bomba explodiu na 16th Street Baptist Church, em Birmingham, Alabama. Era uma igreja primeiramente negra que também era utilizada como ponto de encontro dos líderes dos direitos civis. Quatro jovens morreram e muitos ficaram feridos. Esse foi o terceiro bombardeio em 11 dias.

E aí, o que você achou dessa matéria? Comenta pra gente aí embaixo e compartilhe com seus amigos. Lembrando sempre que o seu feedback é extremamente importante para o nosso crescimento.

Via   List 25  
Imagens Folha Uol
Diogo Quiareli
Diogo Quiareli, 23 anos, Gay, Publicitário, Goiano, Geminiano e Infinito. Uma pessoa extremamente apaixonada pelo universo musical e amante do e-sport. Fiel a memória de RBD e Glee, além de alimentar diariamente a paixão por Katy Perry, Florence and The Machine e 30 Seconds to Mars.

Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.
Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+