8 magos que existiram no mundo real e simplesmente sumiram sem deixar rastros

POR Pietro Bottura    EM Curiosidades      10/10/14 às 20h54

Você duvida que magia existe? Acha que isso é coisa de livro de criança? Caso não saiba, um dos maiores empenhos da falecida Alquimia - antes que ela se transformasse na Química Moderna - era transmutar elementos e controlar objetos sem a necessidade do toque, feitos que, ficcionalmente ou não, foram alcançados por diversas pessoas.

Entretanto, já que a maioria delas sumiu misteriosamente ou teoricamente alcançou a imortalidade, você provavelmente jamais vai saber até que ponto essas são lendas ou não. Mas, independente da veracidade, essas histórias são interessantes e nos fazem questionar sobre a existência de um mundo além do material.

Nicholas Flamel

Nicholas-Flamel-from-Lacroix-Manners-Customs

A história desse mago francês, que viveu no século XIV, talvez seja conhecida por quem já leu Harry Potter, já que ele é apontado como o antigo parceiro de Dumbledore, que teria o ensinado a fazer a Pedra Filosofal, entre outras transformações de alquimia e magias. O que pouca gente sabe, entretanto, é que Flamel foi um comerciante muito real, que "magicamente" ficou rico, juntamente de sua esposa, após fazer uma viagem para Santiago da Compostela.

Entretanto, a história real de Flamel vai muito além. Tudo começou quando ele teve um sonho, onde um livro com uma capa de cobre e folhas grossas, que pareciam mais com cascas de árvore, "falou" com ele durante um sonho, dizendo-o "Olhe bem para esse livro, Nicholas. A princípio, você não entenderá nada sobre ele - nem você nem nenhum outro homem. Mas um dia você verá nele o que nenhum outro homem jamais viu". O livro, para Flamel, era um anjo, e tinha inclusive asas, mas quando ia alcançar as mãos do mago, esse acordou.

Alguns dias depois, um homem em farrapos apareceu na livraria que Nicholas mantinha, tentando vender um antigo livro. Como era de se esperar, esse era exatamente o livro-anjo que havia visitado-o em sonho, e Flamel comprou-o por dois florins. A linguagem dele parecia com grego ou hebraico, e logo Flamel descobriu que o livro havia sido escrito por "Abraham, o Judeu - um príncipe, padre, Levita, astrólogo e filósofo". Flamel também tinha noções básicas de alquimia, e reconheceu símbolos ali que pareciam ser da área, mas nenhum deles fazia sentido.

Para resolver o problema, teria ido até a Espanha, onde havia muitos judeus, mas nenhum conseguiu ajudá-lo na tradução. Voltando, havia mudado muito. Dentre essas mudanças, a afirmação de que havia achado a "Pedra Filosofal", que teria usado para transformar mercúrio em prata e prata em ouro, concluindo o maior objetivo dos alquimistas, a transmutação. Com isso, teria ficado rico e usado o dinheiro apenas para fins altruístas, como a construção de casas para os pobres, escolas e hospitais.

Rabbi Hayyim Samuel Jacob Falk

Hayyim-Samuel-Jacob-Falk

Nascido na Alemanha, em 1708, esse místico supostamente movia objetos com a mente e conseguia fazer encantamentos de proteção. Entre alguns dos contos mais famosos estão o de um dia que salvou a Grande Sinagoga de Londres de um incêndio apenas escrevendo palavras mágicas em seus pilares, e outra em que criou um anel de proteção para assegurar a linhagem real do trono francês a permanecer a mesma.

Paracelsus

Real-Life-Wizards-Paracelsus

Esse médico, botânico, astrólogo e alquimista foi quem nomeou o elemento químico Zinco e também o descobridor de inúmeras patologias. Entretanto, também seguia noções nem um pouco ortodoxas, como afirmar que para ficar em saúde, um homem precisaria estar em harmonia com a natureza. Também ficou conhecido por publicar o "Alfabeto dos Magos", que continha os ensinamentos para uma linguagem mágica que ajudaria no processo de cura, que no seu caso envolvia medicina, astronomia e alquimia.

Hew Draper

Hew-Draper-real-life-wizards

Nó século XVI, esse dono de uma estalagem foi acusado de feitiçaria, e se declarou culpado quando pego, mas afirmou já ter queimado todos seus livros sobre alquimia. Preso, encontrou nas celas diversas marcações de outros bruxos, mas escreveu a sua própria: um mapa astrológico, com todos os símbolos do Zodíaco (algo bastante complicado, em especial na época), com seu nome e uma data: 30 de maio de 1561. Ninguém entendeu essa data, mas, quando ela chegou, Draper simplesmente sumiu. Seu corpo jamais foi encontrado.

Papus

Papus-Real-Life-Wizards

Também conhecido como Gerard Encausse, esse mago nasceu em 1865, e escreveu diversos livros sobre ocultismo. Em 1888, fundou um grupo conhecido como A Ordem Kaballistica da Rosa-Cruz, além de participar de outras, como a A Ordem Hermética do Por do Sol Dourado e a Irmandade Hermética da Luz. O seu mais famoso feito foi conjurar o espírito de um governante russo, que o informou que o trono seria perdido assim que Papus morresse. Depois de 141 da morte de Papus, o governante, chamado Nicholas II, morreu.

Cornelius Agrippa

Heinrich-Cornelius-Agrippa

Clamado por alguns como o maior mágico de todos os tempos, Agrippa era um ótimo escritor e escreveu vários livros, entre eles o "De Occulta Philosophia Libra Tres", ou "Três Livros de Filosofia Oculta". Esse livro mostrava um sistema de mágica que funcionava em três níveis, a Magia Natural (ou Alquimia), a Astronomia e a Mágica Vocal (ou Invocação de espíritos e entidades). Tudo isso, de acordo ele, baseado e enraizado no poder divino. Então, de repente, arrependeu-se e inclusive publicou um livro afirmando que seus discípulos deveriam abandonar as artes negras, ou iriam para o inferno.

Eliphas Levi

Eliphas-Levi

Esse mago foi famosíssimo na Idade Média e escreveu um famoso livro intitulado "Mágica Trasncendental, sua Doutrina e Ritual", que foi uma das maiores influências para grupos de ocultismo famosos, como a Rosa Cruz e a Ordem Hermética do Por do Sol Dourado. Também foi quem definiu que o pentagrama invertido era mau e o apontando para cima bom, e também um dos maiores popularizadores do Tarô no Ocidente. Além disso, criou os três princípios básicos da magia: 1) A força de vontade humana pode alcançar feitos miraculosos e comuns, 2) O universo material é apenas uma parte o todo e 3) Toda pessoa é um reflexo e uma individualização do Universo, e por isso estão interligados e mudam de acordo.

Aleister Crowley

Aleister-Crowley

Esse controverso e famoso místico talvez seja mais conhecido pela frase "Faça o que quiser", imortalizada por Raul Seixas e na verdade parte da crença Telêmica, que ele mesmo criou. Foi membro da Ordem Hermética do Por do Sol Dourado, mas logo saiu dela e formou seu próprio grupo, o AA, após afirmar ter recebido ordens diretas de Aiwass, um mensageiro do deus egípcio Horus. Bissexual, invocador de espíritos, ele dizia conseguir suas informações de Eliphas Levi, teoricamente sua via passada.

Bônus: Cris Angel
Apesar dele não ter sumido, faz alguns truques realmente inexplicáveis.
https://www.youtube.com/watch?v=on9BDCwRBRA

Gostou? Se pra você foi demais, talvez você prefira um tipo de magia um pouco mais realista, que explicamos pra vocês em GIFs deliciosos!

Pietro Bottura
EQUIPE FATOS DESCONHECIDOS, BRASIL

Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.
Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+