8 maiores acertos (e erros) da Marvel nos filmes dos Vingadores

POR Gabi Noronha    EM Fatos Nerd      16/04/18 às 14h50

Com dez anos de universo cinematográfico muito bem estabelecidos, quase vinte filmes lançados e cerca de U$ 15 bilhões de dólares conquistados ao redor do mundo, chega a ser difícil falar que a Marvel Studios errou em alguma coisa. De um modo geral, é evidente que os acertos são muito superiores às falhas. Mesmo assim, também é complicado manter o mesmo nível de qualidade sempre. Sendo assim, por melhores que os filmes do estúdio sejam, vez ou outra tentamos olhar mais além para ver o que poderia ser melhorado. Afinal, Vingadores: Guerra Infinita é o fim de apenas uma parte da história.

Em uma década contando histórias baseadas em quadrinhos, a Marvel Studios teve seus altos e baixos, da mesma forma que teve acertos e erros. Alguns de seus maiores deslizes estão mais relacionados ao tratamento relaxado dado aos vilões e algumas alterações do material base. Pensando nisso, separamos alguns dos melhores acertos do estúdio com seu time dos Vingadores, assim como os piores erros.

1 - Acerto: Um jovem Homem Aranha entre heróis mais experientes

Peter Parker nos quadrinhos nem sempre foi um adolescente, no entanto esta foi a sua versão de maior sucesso. Na medida do possível, Sam Raimi fez um ótimo trabalho com sua trilogia, mas seu Homem Aranha foi representado como um jovem adulto. Quando a Marvel Studios finalmente pôde fazer sua própria versão do herói, não pensou duas vezes em apresentar aos fãs um live action em que Peter é um adolescente tão confuso e frustrado como qualquer outro. Crescer em meio a tantos heróis experientes influenciou a vida do personagem em vários aspectos nos quadrinhos. No cinema, agora, temos a chance de ver o mesmo processo.

2 - Erro: Nem todos são tão engraçados assim

Os quadrinhos da Marvel, de fato, possuem um tom mais leve que os da DC Comics, por exemplo. Mesmo assim, isso não significa que suas histórias sejam sempre engraçadas. Há sérias questões levantadas nos arcos, onde heróis são colocados à prova e precisam lidar constantemente com a pressão de que qualquer escolha errada afetará o mundo. Infelizmente, o estúdio abraçou tão forte o humor no cinema que agora ficou complicado largá-lo. O exemplo mais recente disso aconteceu em Thor: Ragnarok, no qual o herói título testemunhou a destruição do seu planeta, bem como a morte de seus amigos, e não derramou uma lágrima sequer. No final ainda foi capaz de fazer piadinhas sobre a vida, o universo e tudo mais.

3 - Acerto: Conexão dos universos

Provavelmente um dos maiores acertos do estúdio. A ideia de pegar seus heróis, apresenta-los ao público e depois juntá-los em um lugar só foi brilhante. A Marvel deu início a atual tendência do universo cinematográfico unificado. A técnica de entrelaçar suas histórias foi muito bem construída ao longo desses dez anos, o que dá a vantagem de, em um filme como Vingadores, por exemplo, o espectador já conhecer todos os heróis.

4 - Erro: Os vilões

Com seus altos e baixos, talvez um dos maiores pecados do estúdio esteja em seus vilões. São mais erros do que acertos e, por mais desenvolvimento que as histórias tenham, a sensação transmitida ao espectador é que o antagonista não ajudou em nada para ele acontecer. São raras as vezes em que o vilão possui profundidade suficiente para atrair o interesse do público. Muitos deles foram tão coadjuvantes que chegaram a ser esquecidos pouco tempo depois do lançamento do filme. Malekith quem?

5 - Acerto: A maioria dos uniformes

Esse pode parecer um tópico irrelevante para estar na lista, mas acertar nos uniformes em adaptações live action nem sempre é uma tarefa fácil. Os figurinistas, além de estudar como são as roupas dos personagens nos quadrinhos, precisam encontrar um meio de elas não ficarem caricatas na realidade. Cores, modelos, padrões e mesmo os atores precisam ser levados em consideração ao produzir as roupas. Grande parte dos trajes apresentados até o momento são colírios para os olhos de qualquer fã.

6 - Erro: Relacionamento amoroso entre Viúva Negra e Bruce Banner

Essa foi uma decisão tão grotesca que fica difícil até mesmo começar a falar sobre o assunto. Os dois personagens não têm nada a ver um com o outro nos quadrinhos e, francamente, nem mesmo no cinema. Se fosse para alterar alguma coisa, faria muito mais sentido colocar a Viúva Negra envolvida com o Capitão América, por exemplo. O romance entre ambos foi algo forçado que surgiu do nada. Não houve apresentação prévia e muito menos desenvolvimento. Uma ideia boba e sem qualquer nexo.

7 - Acerto: Visão e Feiticeira Escarlate

Agora sim, este é um relacionamento que vale a pena acompanhar. Além do casal ser real nos quadrinhos, os filmes souberam tratar muito bem o romance. Na verdade, o público verá isso para valer somente em Vingadores: Guerra Infinita. Wanda e Visão se conheceram em A Era de Ultron, começaram a flertar em Guerra Civil e consumarão seu amor no próximo filme. Isso sim é desenvolvimento!

8 - Acerto: Entender seu material de origem

Apesar das piadas excessivas, não se pode negar que a Marvel Studios conhece o que tem em mãos. Os arcos escolhidos para ser adaptados no cinema, os heróis e a união de todos eles, enfim, a essência dos quadrinhos, tudo isso está presente na tela. Um acerto importante, pois mostra que o estúdio, apesar de sempre buscar novos públicos, não esquece dos fãs de longa data. Todos sabem que não há adaptações sem alterações, contudo, com seu time de Vingadores, o estúdio teve muito mais acertos que erros.

Via   SR  
Gabi Noronha
Resumindo, é basicamente isso! Instagram: @gabinoronhaf

Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.
Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+