Dragon Ball já tem mais de 30 anos de história e isso reflete nos seus arcos atuais. A franquia de Akira Toriyama nunca foi conhecida pela coesão, de modo que é bastante normal alguns furos de roteiro ou outras inconsistências. Dragon Ball Super está sofrendo com isso. O anime de 2015 dividiu muito os fãs da franquia: ou eles amam ou odeiam - não existe meio termo.

Parte das reclamações sobre a história é a respeito do desenvolvimento dos personagens. Alguns deles foram retratados de forma bem diferente em relação a Dragon Ball Z, e isso causou a ira de vários fãs da franquia. A Fatos Nerd fez uma lista com algumas mudanças nos personagens de Dragon Ball Super que os fãs detestaram, confira:

1 - A inteligência de Goku

Ok, Goku nunca foi lá um personagem muito esperto ou com grande capacidade intelectual. Mas ele não era totalmente burro do jeito como está sendo retratado em Dragon Ball Super. O herói está incrivelmente mais tonto e estúpido, chegando perto do ridículo. Ele só quer saber de lutar e essa vontade já colocou o universo em risco várias vezes no novo anime. O Torneio do Poder, que já eliminou vários universos, foi uma sugestão dele a Zen'oh. Sim. Tudo que está acontecendo na Saga Sobrevivência ao Universo é exclusivamente culpa dele. Sem falar que ele, ao contrário de Vegeta, nem demonstra mais se preocupar com os seus entes queridos.

2 - A mudança de Videl

Publicidade
continue a leitura

Quando a Videl foi introduzida na Saga Majin Boo, ela prometia ser a figura feminina mais forte da franquia. Com personalidade forte e sede de batalhas, a personagem era promissora e, junto com a Androide 18, era a força feminina que o anime merecia. Mas, ao contrário de Chi-Chi e Bulma, a personalidade de Videl foi completamente mudada em Dragon Ball Super. Casada com Gohan, ela perdeu toda a sua veia lutadora. A filha do Mr. Satan virou uma dona de casa comum e sem muita importância dentro da trama.

3 - O fraco Gohan

Assim como Videl, Gohan também deixou de ser um guerreiro. Mas o caso dele é ainda pior, uma vez que ele é um saiyajin e filho de Goku, um dos guerreiros mais fortes do universo. Com o seu grande destaque em Dragon Ball Z, parecia que o personagem, em algum momento, iria se tornar o protagonista da franquia e ficar mais forte que seu pai. Mas aconteceu o contrário de tudo isso. Em Dragon Ball Super, o guerreiro Z deixou as batalhas de lado para se dedicar a família e estudos, abandonando todo o seu potencial como lutador. Gohan se tornou um personagem fraco e, apesar de ter participado do Torneio do Poder, estava muito longe da sua verdadeira força.

4 - Tio Piccolo

Piccolo foi introduzido como vilão, mas aos poucos foi para o lado dos mocinhos. Mas uma coisa que ele nunca deixou de lado foi a sua personalidade forte, que só amoleceu com o seu relacionamento com Gohan. Em Dragon Ball Super, o personagem foi reduzido ao "tio" da Pan, servindo até mesmo como babá para ela. Sem falar da sua força, que foi estranhamente reduzida quando comparada ao seu poder em Dragon Ball Z. Já imaginou o namekujeijin fazendo caretas para fazer um bebê rir? Pois é, ele faz isso. É fofo, mas também estranho.

Publicidade
continue a leitura

5 - Inconsistência nos níveis de poder

Os níveis de poder apresentados pelos personagens em Dragon Ball Super são bem estranhos. Em Dragon Ball Z, Goku quase destruiu a Terra na forma de Super Saiyajin 3 e no anime recente a forma nem apareceu direito. Claro que foram apresentados novos níveis do herói, mas nenhum foi muito bem desenvolvido. Goku e Vegeta, quando transformados em Super Saiyajin Blue, conseguiram dominar batalhas contra oponentes fortes mas também foram dominados por fracos. Diferente dos três primeiros estágios de Super Saiyajin, as novas formas não apresentaram níveis claros de força.

6 - A força de Mestre Kame

Sabemos que Mestre Kame era forte, mas não ao mesmo nível dos guerreiros Z, como foi mostrado em Dragon Ball Super. Depois de muito tempo na franquia, o personagem voltou as batalhas no anime recente, apresentando um nível de poder muito inconsistente, no mesmo nível de personagens como Kuririn, Piccolo e os Androides. Se o personagem realmente era tão forte assim, porque ele nunca ajudou os guerreiros Z contra todas as ameaças de Dragon Ball Z? Estranho.

Publicidade
continue a leitura

7 - Recrutar Freeza

Nas histórias de Dragon Ball é normal um grande vilão passar para o lado dos mocinhos - exemplo disso são Vegeta e Piccolo. Aparentemente, Goku achou que o mesmo podia acontecer com Freeza. O herói, numa decisão bem louca, convidou o vilão para o Torneio do Poder. Ok, Freeza é muito forte, mas definitivamente não é uma figura confiável. Sem falar que o desejo dele sempre foi eliminar Goku e Vegeta e colocá-lo do lado "do bem" foi uma decisão muito arriscada, além de não condizer com a personalidade do personagem. Alguém já tinha imaginado que o imperador galáctico ia lutar ao lado dos guerreiros Z? Pois é.

8 - A personalidade de Vegeta

Vegeta foi um dos personagens que mais mudaram em toda a história de Dragon Ball. A princípio apresentado como um vilão sanguinário, aos poucos ele teve seu coração amolecido e passou para o lado os mocinhos. Uma coisa que ele nunca tinha deixado de lado era o seu orgulho, mas em Dragon Ball Super isso mudou. Não que isso tenha sido ruim, mas não condiz com as características do personagem. Vegeta passou a ser um bom pai e marido, até mesmo se sujeitando a passeios comuns com a família. Agora, Bulma e Trunks também tem um certo nível de controle sobre ele, algo que não acontecia em Dragon Ball Z. Ele também finalmente reconheceu que Goku é mais forte que ele, algo improvável até pouco tempo.

O que achou das mudanças em Dragon Ball Super? Ainda é fã do anime? Comente com a gente!

Publicado em: 09/03/18 18h29