9 coisas que você não sabia sobre o acidente de Chernobyl

POR A redação    EM Lugares & Construções      23/06/15 às 18h02

Recentemente a Ucrânia foi pauta em todo o mundo. Em 2014, movimentos separatistas ocuparam a região de Donetsk, fazendo manifestações contra o governo. A situação se tornou um conflito armado entre soldados, civis e até a russos.

Apesar da Ucrânia estar quente em nossas memórias por causa da guerra civil, não é disso que vamos falar hoje. Vamos falar do maior e mais famoso acidente nuclear que já aconteceu nesse mundo que chamamos de planeta terra. Isso mesmo, Chernobyl.

O acidente de 1986 foi tão grande que até hoje a região afetada é conhecida como "fantasma" graças ao nível absurdo de radiação. Enfim, vamos a lista de 10 coisas que você não sabia sobre Chernobil.

9. O governo inicialmente manteve o acidente em segredo

DSC_1422

As autoridades ucranianas pensaram que seria uma boa ideia manter o maior acidente nuclear de todos os tempos em segredo. O acidente só foi revelado dois dias depois. Até mesmo a União Soviética, a qual a Ucrânia fazia parte na época, não ficou sabendo.

8. Os suecos foram os primeiros a alertar a Europa

969427_670890879599298_2081953357_n

Os suecos foram os primeiros a chegar ao restas. Pessoas da Usina Nuclear de Forsmark pressionaram as autoridades ucranianas a assumir que realmente ocorreu um acidente na Usina de Chernobyl.

7. Evacuaram a área dois dias depois

1393694_670890129599373_598288006_n

A evacuação foi tardia e os moradores da região afetada foram ordenados a levar apenas dinheiro e documentos pessoais, sem saber que seria a última vez que veriam suas casas.

6. As vítimas mais afetadas foram os bombeiros

DSC_1587

Inicialmente não sabia se sabia a extensão da explosão na Usina Nuclear e bombeiros foram os primeiros a aparecer e não tomaram as precauções necessárias para tentar conter o fogo. Todos os bombeiros que foram ao local do acidente morreram poucos dias depois.

5. É até hoje o único acidente nível 7 na Escala Internacional Nuclear

580823_670890322932687_1607271848_n

Todos sabem que foi um grave acidentes, mas nem todos sabem que foi o maior da história do mundo. O nível 7 indica um grande acidente com altas ramificações para saúde e ambientais.

4. Bielorússia recebeu 70% da contaminação de Chernobyl

DSC_1536

Em qualquer acidente de grande escala as regiões vizinhas são afetadas. Regiões da Bielorussia ficavam a apenas 16 km de distância da Usina Nuclear de Chernobyl. O resultado foi 1/5 da agricultura da Bielorussia dizimada, milhares de pessoas tiveram que deixar suas casas casa e outras milhares morreram devido a radiação.

3. A chuva nuclear gerada caiu até na Irlanda

75739663-japan-radioactive-1

A explosão do reator gerou uma nuvem nuclear detectada por toda Europa e chegou até a chover na Irlanda. Mesmo tendo acontecido mais de 25 anos atrás o Reino Unido ainda sofre com as ramificações. De acordo com estudos recentes conduzidos pelo governo britânico, 369 fazendas e mais de 190 mil ovelhas contém traços da radiação de Chernobyl.

2. Benefícios ainda estão sendo pagos para mais de 7 milhões de pessoas afetadas

DSC_1465

Segundo estudos recentes, a Ucrânia, Bielorussia e Rússia pagam quantias significantes para pessoas afetadas de alguma maneira pelo acidente.

1. Cerca de 97% do material radioativo ainda está no "Sarcófago"

482301439

Grupos de emergência tiveram que reagir rapidamente após o acidente. A solução foi enterrar todo o complexo onde o reator que explodiu estava. Foi construído uma armação de concreto chamado de "Sarcófago" para impedir o vazamento do material nuclear.

Segundo estudos de um jornal polonês, o "Sarcófago" está com várias rachaduras e mosquitos e ratos de tamanhos maiores que o normal estão andando por dentro da estrutura. Outros estudos independentes dizem que caso ocorra um terremoto de nível 6 da escala Richter a estrutura se quebraria e a radiação seria liberada novamente, formando nuvens por toda Europa.

Em defesa da Ucrânia, autoridades estão desenvolvendo um "Sarcófago" ainda maior e melhor que deve durar 100 anos, porém o projeto está parado já que o custo seria de aproximadamente R$6 bilhões.

A redação
EQUIPE FATOS DESCONHECIDOS, BRASIL

Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.
Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+