Cientistas observaram pela primeira vez 14 galáxias se fundindo

POR Lucas Curado    EM Ciência e Tecnologia      27/04/18 às 17h52

A ciência a cada dia que passa descobre algo novo, seja observando os mares, a superfície ou o céu. A última grande descoberta está além de nossa galaxia, na verdade muito mais longe que isso. A 12,5 bilhões de anos luz de nosso planeta, 14 grandes e antigas galáxias estão se fundindo! É a primeira vez que cientistas conseguem observar esse tipo de fenômeno em formação. Isso pode representar um futura revolução na forma que nós entendemos os cosmos.

Hoje a Fatos Desconhecidos traz para você mais uma descoberta da ciência das estrelas. Algo que nunca antes foi visto nesse universo. Os 14 grandes "titãs do espaço" caminham para uma colisão que nunca antes foi vista pelo homem. Agora graças ao radiotelescópio ALMA, que fica no deserto do Atacama, no Chile, isso foi possível. Cientistas observaram pela primeira vez 14 galáxias se fundindo.

Objeto massivo

Nossa galaxia é "grande", mas imagine uma aglomeração de 14 galaxias. Sim, cientistas observaram que esse fenômeno está prestes a acontecer. O que isso quer dizer? Bem, quer dizer que nós em breve veremos a formação de um objeto massivo... Na verdade, veremos a formação de um dos objetos mais massivos até então observados pelo homem. O que se espera é que ao fim da fusão, a massa dessa aglomeração de galáxias seja pelo menos 10 trilhões (10.000.000.000.000) de vezes maior do que a do nosso sol. Se você não consegue nem imaginar algo assim, pode ficar calmo, nós também não!

Como ele está se formando

A questão é, como os cientistas descobriram que esse protocluster (como é chamado esse aglutinamento de galáxias) está se fundindo? Para formar um galáxia, demora uma enorme quantidade de tempo para acumular matéria suficiente para sua formação. Em outras palavras, essa aglutinação é extremamente antiga e vem juntando massa a muito mais tempo. Observando essa enorme massa presente em um espaço confinado, cientistas chegaram a conclusão que elas estão se fundindo. Outro detalhe é o acelerado índice de formação de estrelas.

O que isso significa para a ciência?

Isso é mais um passo em direção do entendimento mais pleno do universo que habitamos. Devido o estudo dessa enorme fusão, cientistas descobriram que essas formações galáticas emitem um gás super quente. Esse gás pode alcançar até um milhão de graus Celsius. Qual a relevância disso? Bom, é mais um fenômeno para entender profundamente a formação de uma estrela. Talvez isso não seja tão relevante para nós, pessoas comuns, mas para a comunidade científica, isso é um enorme passo para a comprimento do universo e da realidade que existimos.

E aí o que achou dessa matéria. Deixe seu comentário e até a próxima, pessoal!

Lucas Curado
Não só redator... Como também músico e compositor. Amante de um bom humor ácido e memes.

Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.
Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+