HistóriaMundo Afora

A verdadeira história de amor que aconteceu no Titanic

0

Esqueça aquela história de amor que você assistiu em “Titanic” de James Cameron. Com o passar dos anos, muitos segredos e histórias do mais famoso naufrágio da história, foram revelados ao público. Acontece que um romance realmente aconteceu a bordo do RMS Titanic em 1912. As partes em questão foram Emilio Portaluppi – um pedreiro italiano com um bilhete de segunda classe, e Madeleine Astor – talvez uma das mais renomadas passageiras do Titanic. Curiosamente, Portaluppi estava a bordo do Titanic como um convidado da família Astor.

Portaluppi era um pedreiro respeitado e talentoso que trabalhou nos prédios da Bolsa de Valores de Nova Iorque. O homem queria visitar sua família na Itália e estava programando para retornar para New Hampshire no Oceanic II – um dos maiores navios da época. No entanto, um telegrama da família Astor trouxe um convite para ele se juntar a eles como um convidado a bordo do Titanic.

Os Astors aparentemente queriam que Portaluppi trabalhasse em estátuas colocadas fora da sua vila em Newport. Na noite em que o Titanic bateu no iceberg, Portaluppi estava jantando com os passageiros da primeira classe, chamando a atenção para uma imagem que se assemelha a cena da sala de jantar do filme.

20

No entanto, há boatos de que a relação entre Portaluppi e Madeleine Astor tinha florescido em algo maior do que o profissional. Portaluppi teve o que poderia ser chamado de “uma queda” pela Sra. Astor, e enquanto não se sabe se a senhora retribuiu seus sentimentos, ainda há o fantasma de uma possibilidade.

Portaluppi sobreviveu ao naufrágio assim como Madeleine Astor. No entanto, o marido de Madeleine não teve a mesma sorte. A sobrevivência de Portaluppi está cheia de mistério por causa das várias versões que ele disse às pessoas ao longo dos anos. Pós-Titanic, ele lutou pela Itália na Primeira Guerra Mundial.

21

Portaluppi raramente falou sobre sua experiência a bordo do transatlântico, até os últimos anos de sua vida, quando ele voltou para a Itália. Esse é relato de sua viagem no Titanic contada aos jornalistas locais. Foi só então, através destas entrevistas, que surgiu um indício de uma conexão entre Portaluppi e Madeleine Astor.

Portaluppi morreu com 93 anos em 1974. Sua experiência no Titanic foi gravada em um documentário – “Os italianos do Titanic”. Madeleine Astor sobreviveu ao desastre e se casou novamente durante a Primeira Guerra Mundial. Ela morreu em 1940, com 46 anos. A história que você assistiu no filme, não passa de uma mentira.

5 armas do futuro que já estão em desenvolvimento

Matéria anterior

20 coisas absurdas que as pessoas escreveram nas redações do Enem

Próxima matéria

Você também pode gostar

Mais em História

Comentários

Comentários não são permitidos