Cobras não são os animais mais amados pelas pessoas. Alguns as acham simpáticas mas a maioria tem pavor. Mesmo assim, elas estão entre os animais que mais provocam fascinação nas pessoas. E elas são retratadas das mais variadas formas. Desde sua presença na Bíblia até filmes inteiramente dedicado à ameaça réptil, como Anaconda, passando pela simpática Celeste, de Castelo Rá-Tim-Bum.

São milhares de espécies ao redor do mundo e parece que ainda não foram descobertas todas as espécies existentes. Uma nova serpente foi descoberta nas florestas do nordeste da Índia e recebeu um nome bem apropriado. A cobra verde é conhecida agora como Trimeresurus salazar, ou a víbora de salazar.

O nome dessa cobra veio de um dos fundadores das quatro casas de Hogwarts, a escola de magia e bruxaria da saga Harry Potter, o bruxo Salazar Slytherin, que conseguia conversar com cobras.

"O epíteto específico é um substantivo em justaposição ao co-fundador, Salazar Slytherin, da escola ficcional criada pela escritora J.K. Rowling", escreveram pesquisadores liderados pelo Centro Nacional de Ciências Biológicas de Bangalore, na Índia.

Víbora

Publicidade
continue a leitura

A víbora de salazar é a segunda recém descoberta nas pesquisas feitas nas florestas de Arunachal Pradesh. O lugar, que fica no pé do leste do Himalaia, é bastante rico em sua biodiversidade, mas está ameaçado, por conta da atividade humana.

Essa descoberta não foi possível somente porque a biodiversidade dessa região seja pouco documentada. Mas também porque as víboras podem ser bem parecidas umas com as outras, e isso faz com que a diversidade de espécies seja negligenciada às vezes.

A víbora de salazar é uma das aproximadamente 50 do seu gênero. São elas cobras venenosas nomeadas pelos buracos na cabeça que usam como sensor de calor para se locomoverem e caçar suas presas. Várias delas tem tons de verde parecidos e características físicas semelhantes.

Publicidade
continue a leitura

De acordo com o escrito pelos pesquisadores, a T. salazar é parecida com  T. septentrionalis , T. insularis e T. albolabris. Mas olhando de forma atenta para ela é possível ver que existem algumas diferenças. Como por exemplo o número de dentes e a forma dos hemipênis, que é um par de órgãos copulatórios dos machos. A víbora salazar macho também  tem uma faixa laranja bem vivo em sua cabeça.

Nova espécie

Publicidade
continue a leitura

A confirmação que a víbora de salazar era realmente uma nova espécie veio depois que a equipe coletou e analisou o DNA genômico dela. E ela não é o único animal a ser nomeado com inspiração nos livros do bruxo.

Em 2014, uma vespa recebeu o nome de Ampulex dementador em homenagem aos assustadores executores da prisão dos bruxos, Azkaban. E em 2016, uma aranha foi nomeada de  Eriovixia gryffindori porque se parecia com o chapéu de um bruxo.

Os nomes não são apenas para serem divertidos. Os pesquisadores acreditam que eles podem chamar a atenção que as florestas de Arunachal Pradesh tanto precisa.

"Futuras pesquisas dedicadas, realizadas no nordeste da Índia, ajudarão a documentar a biodiversidade, ameaçada por inúmeras atividades de desenvolvimento que incluem projetos de ampliação de estradas, agricultura e hidrelétricas", escreveram eles em seu  artigo.

Publicado em: 23/04/20 17h16