A extinção de animais e outras formas de vida acompanha a evolução humana desde seu início, já que desde que evoluímos dos macacos, precisamos dominar mais e mais ambientes e destruir mais e mais habitats. Por isso, aproximadamente metade dos animais que existiam há 40 anos hoje estão extintos, entre eles o Rinoceronte africano. Nessas última 4 décadas, 52% das espécies terrestres desapareceram, e 76% das aquáticas. A maior parte foi na América Latina, que conta com 83% de toda a perda natural.

Outras, como o mico-leão-dourado e os tigres brancos, estão na iminência de sumirem, em seu último suspiro. Da mesma forma, os animais de nossa lista podem até ser super comuns pra você, mas daqui 50 anos pode ser que sejam "espécies do passado". Entendeu o drama? Então veja aqui os seres que seus filhos provavelmente não vão ver no zoológico:

1) Onça Pintada

Jaguar-animal-wallpaper-hd-4-600x375

Estima-se que haja entre 100 e 200 mil onças pintadas vivas, o que pode parecer muito, mas é 60% a menos do que havia em 1960, ou seja, seu decréscimo é rápido e preocupante.

2)  Ursos polares

Publicidade
continue a leitura

Polar Bear by Carla Lombardo Ehrlich

Se a mudança climática tem causado tsunamis e derretido calotas polares, onde os garotos propaganda da Coca-Cola vão morar?

3) Rã dourada do Panamá

PANAMA-Anfibios

Essa espécie está ameaçada pela destruição das floresta que habita e também por doenças ocasionadas pela poluição.

Publicidade
continue a leitura

4) Elefantes africanos

african-elephant-wallpaper-04

Mais de 60% de sua população decaiu entre 2002 e 2011, e os paquidermes são alvo de caça por suas presas de marfim e couro.

5) Gorilas

Publicidade
continue a leitura

gorilla

Há apenas 880 gorilas selvagens em todo o mundo, apesar do decaimento da espécie estar sendo controlado e ser, dos animais da lista, o mais protegido.

6) Tigres

91835

Mais de 97 mil foram mortos desde 1914, o que deixa o nosso planeta com entre 3 e 4 mil indivíduos. Seus "irmãos" tigres brancos hoje em dia são considerados reais fósseis vivos, já que seu nascimento é raríssimo e a maioria dos indivíduos do tipo foram mortos ou estão em cativeiro, onde dificilmente irão acasalar e menos ainda saber se virar se soltos na selva.

Publicado em: 14/10/14 17h46