Após ser espancado na escola, menino acorda do coma e sussurra duas palavras

POR Isabela Ferreira    EM Entretenimento      18/08/17 às 14h08

Com que idade você foi para a escola pela primeira vez? Bom, este é um momento pelo qual os pais sempre anseiam muito. Começar a levar o filha (a) para a escola é um marco na vida de qualquer um e significa que as coisas estão começando a mudar, que a criança está crescendo e já pode começar a aprender mais sobre a vida, a enfrentar seus pequenos desafios sozinha.Aprender a conviver em grupo, fazer seus amiguinhos, enfim... Talvez seja uma das fases em que a curiosidade dela está mais aguçada. É provável que sempre volte para casa cheia de perguntas. É emocionante!

Mas também é claro que o primeiro ano, principalmente, não  é um período muito fácil. Alguns pais acabam sentindo falta da presença do filho sempre em casa, ou a criança tem um processo de adaptação muito lento. Algumas choram muito ao serem deixadas na escola, e acredite, isso aperta o coração de qualquer pai. O que fazer nessas horas? Bom, a desculpa mais usada pelos pais é dizer ao sua filho que vai ficar ali, esperando por ele até que dê a hora de ir embora, e as vezes isso realmente conforta a criança.

O fato é que sempre confiamos na segurança da escola. Deixamos nossos filhos ali porque estarão aprendendo e sobretudo, estarão seguros. Acontece que um dos grandes problemas que as crianças precisam enfrentar na escola é o bullying, e por mais que o corpo docente trabalhe incansavelmente para evitar atitudes do tipo, é algo que vai além do que podem fazer, é uma questão familiar. O respeito às diferenças é algo que deve ser ensinado em casa e se isso não acontece, é bem provável que crianças pratiquem bullying sem ao menos saber o que é isso.

Foi o que aconteceu em uma pequena escola secundária chamada Kenyon Woods, na cidade de South Elgin, localizada no estado americano de Illinois. O garotinho de 12 anos, Henry Sembdner, foi vítima de uma trágica história. Era apenas mais um dia normal, ele caminhava pelos corredores da escola quando de repente, acabou esbarrando em outra criança que vinha no sentido oposto. Obviamente, um acidente de percurso... Acontece com qualquer pessoa, a qualquer hora. A questão é que ao invés de simplesmente se desculparem um com o outro e seguirem em frente, o outro garoto ficou furioso com o esbarrão.

De forma bastante agressiva, jogou Henry no chão e pulou em cima dele. Ele espancou tanto o garoto que seu rosto teve diversas fraturas e até o cérebro começou a sangrar. Após ser socorrido. foi levado para a emergência do hospital em estado grave e para proteger seu cérebro de danos maiores, os médicos foram obrigados a colocá-lo em um coma medicamente induzido.

A família e os amigos de Henry ficaram em estado de choque. Não era nada fácil fazer visitas ao garoto no hospital e ver o estado em que ele se encontrava. Um de seus amigos disse: "Vendo o hospital, todas essas fotos... É tão triste! É horrível!". A comunidade em geral deu apoio à família de Henry. Os colegas costumavam escrever cartas de apoio ao ele e postar mensagens em redes sociais usando #Henry.

Ele é um grande fã do time de beisebol de Chicago, então seus amigos usaram camisas do clube para homenageá-lo. Toda essa repercussão acabou chegando ao conhecimento de Anthony Rizzo, jogador do time, que também declarou apoio ao menino e o convidou para jogar com ele quando ficasse bom. Após esse fato, a mãe Karen, deu a seguinte declaração: "Tenho certeza de que ele mostra que há pessoas que se importam. Eu acho incrível ver quantas pessoas podem se unir por apenas uma pessoa".

Henry vinha apresentando melhoras a cada dia que se passava, até que finalmente acordou. Adivinhe quais foram suas duas primeiras palavras?! "Tenho fome"... Foi isso que ele disse! Pode não parecer nada muito significativo para se dizer depois de todo esse tempo, mas a família declara que escutar ele falar aquilo foi a melhor sensação do mundo para quem imaginou a possibilidade de nunca mais escutar o garoto dizer palavra alguma.

Esta sem dúvida é uma história triste, mas que mostra um belo exemplo de superação e amor ao próximo. Que existam mais pessoas no mundo com a intenção de fazer o bem!

E então pessoal, o que acharam? Compartilhem suas ideias aí com a gente pelos comentários!

Isabela Ferreira
EQUIPE FATOS DESCONHECIDOS, BRASIL

Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.
Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+