Ciência e Tecnologia

Cientista descobriu acidentalmente um remédio que impede o ganho de peso

0

Comer o tanto que quiser sem se importar com o ganho de peso é um sonho para muitas pessoas. Não ter que se controlar em um rodízio de pizza, ou em um fast food para não abusar das promoções. A restrição é sempre um exercício de controle pessoal. Mas talvez esses dias estejam contados.

Anne Eichmann, uma professora de cardiologia, junto com o pesquisador Feng Zang lideraram uma equipe de cientistas na Universidade de Yale que, acidentalmente, descobriu uma droga anti-peso. E o interessante é que essa descoberta foi feita enquanto eles tentavam criar um rato extremamente gordo.

Eles estavam editando dois genes do tecido linfático para evitar a absorção de partículas de gordura chamadas quilomícrons, que eles achavam que deixariam o rato grande. Mas acontece que ela deu ao animal a habilidade de consumir muita comida e ganhar pouco peso.

Pesquisa

Durante a pesquisa de oito semanas, eles alimentaram vários ratos com um dieta rica em gordura e alguns deles receberam uma droga para bloquear uma proteína chamada fator de crescimento endotelial vascular A em seus corpos. Os cientistas descobriram que a droga ajudava alguns dos ratos a evitar que a gordura fosse transferida para o estômago pelos poros.

“Descobrimos que um mecanismo molecular para fechar esses poros inibe a absorção de gordura em camundongos”, disse Eichmann. “Em vez de serem absorvidos pelos tecidos, grande parte da gordura é excretada nas fezes e os ratos não ganham muito peso com uma dieta rica em gordura”.

Efeitos

As pesquisas feitas pelo grupo de Yale conseguiram provar que o efeito de ganho de peso podia ser induzido nos animais nos quais a proteína quinase associada a Rho fosse inibida. A crise de obesidade pode sofrer um efeito grande com essa droga que impede que a gordura seja absorvida pelo estômago.

Os especialistas conseguiram editar os genes somente nos roedores, mas eles também tiveram alguns efeitos colaterais desagradáveis. Alguns dos animais desenvolveram edema, ou seja, partes do corpo incharam porque acumularam excesso de líquido nos tecidos. A parte que absorve gordura também absorve líquido, então quando um é bloqueado afeta diretamente o outro.

Utilização

Para a droga ser usada em humanos, Eichmann disse que os efeitos do edema teriam que ser evitados. Mais pesquisas ainda precisarão ser feitas até que essa droga possa ser usada em seres humanos. Então por agora, ainda teremos que nos controlar com as comidas gordurosas.

9 documentários sobre serial killers que vão te assombrar durante dias

Matéria anterior

16 ilustrações que invertem o lugar dos humanos e dos animais

Próxima matéria

Comentários

Comentários não são permitidos