Ciência e TecnologiaCuriosidadesHistóriaMundo Afora

Cientista russo afirma que civilizações antigas dirigiam carros gigantes

0

Já imaginou viver na época dos Flinstones e sua família divertida e atrapalhada com seus carros enormes feitos de pedra e motores bem diferentes do que você está habituado/a a dirigir?

E você sabia que a casa de pedra que era lar dos Flinstones realmente existiu? Aqui no site da Fatos Desconhecidos, nós já mostramos para você que ela é mesmo real.

Não tá acreditando? Então veja como era a verdadeira casa de pedra dos Flinstones clicando neste link (aqui). O carrinho dos Flinstones foi um ícone clássico nos desenhos da série.

E você sabia que civilizações antigas dirigiam carros gigantes? Pelo menos é o que um cientista russo está afirmando que acontecia. Será mesmo? Confira:

sulcos_Vale_Frigio_turquia_05

A região do centro da Turquia, o Vale do Frígio, possui algumas umas espécies de ranhuras de origem desconhecidas em suas formações que um geólogo afirma ser uma prova de algo histórico.

De acordo com o geólogo russo do Centro de Pesquisa Científica de Ciências Naturais da Universidade Internacional Independente de Ecologia e Politologia de Moscou, Dr. Alexandre Koltypin,  “Como geólogo, eu posso dizer que veículos desconhecidos foram dirigidos ao redor da Turquia há aproximadamente 12 ou 14 milhões de anos “.

sulcos_Vale_Frigio_turquia_04

Ele alegou isso após analisar de forma aprofundada os sulcos enormes, alegando que é possível notar arranhões nas partes horizontais possíveis por ação de rodas e que esses espaços se encaixam em modelos de carros como os que temos atualmente, por conta da largura.

A profundidade máxima de um sulco no local tem cerca de um metro. Nos lados das valas é possível ver arranhões horizontais, parece que eles foram deixados pelas extremidades dos eixos, utilizados pelas rodas antigas. Encontramos muitas valas com esses padrões“, comenta.

Alexander-Koltypin-Phrygian-Valley

A explicação

sulcos_Vale_Frigio_turquia_07

A tese dele é de que veículos pesados e antigos se locomoviam pelos cantos à fora em uma espécie de solo barrento, de aspecto macio e mais solto. E isso seria o motivo para marcas tão profundas e de mesmas largura e profundidades. Segundo ele, “Por causa de seu peso, os sulcos resultaram tão profundos. E, mais tarde, essas ranhuras -e toda a superfície ao redor- petrificaram e protegeram todas as provas. Tais processos são bem conhecidos para geólogos, por exemplo, os passos de dinossauros foram ‘naturalmente preservados’ de um modo semelhante“.

sulcos_Vale_Frigio_turquia_03

Ele reforçou que são sinais de modo de vida antes da criação do mundo. “Acredito que estamos encontrando sinais de uma civilização que existia antes da criação clássica do mundo. Talvez, a nossa pré-civilização não tinha sido como os humanos modernos. Podemos supor que os carros antigos andavam em solos macios e, talvez, em superfícies molhadas. Por serem tão pesados, causaram profundas depressões. E, mais tarde, foram petrificadas, protegendo todas as provas.”

Você acha que isso seria possível? Mande seu comentário para gente!

9 coisas que eram caríssimas no passado e que hoje não valem nada

Matéria anterior

10 celebridades que possuem piercings secretos

Próxima matéria

Você pode gostar

Comentários

Comentários não permitidos.