Ciência e Tecnologia

Cientistas descobrem uma galáxia em que não existe matéria escura

0

O universo está muito longe de ser totalmente conhecido e decifrado. No entanto, cientistas se satisfazem descobrindo cada vez mais coisa a respeito dele. E mais uma descoberta mexeu com o mundo recentemente. Toda galáxia tem uma matéria escura. Pelo menos é isso que as pessoas costumavam a acreditar até a descoberta da galáxia NGC1052-DF2. Ela foi apresentada pela “Nature” na quarta-feira (28). Após vários estudos e cálculos complexos, os astrônomos chegaram à conclusão que essa formação é a única até o momento sem uma misteriosa matéria invisível.

Para melhor explicar, a matéria escura é o seguinte: os cientistas acreditam que existe um material dentro das galáxias com o papel de impulsionar o seu movimento. Como não sabem o que é, definem isso como “matéria escura”. Eles ainda mantêm a hipótese de que antes de existir estrelas e planetas, toda a galáxia tinha essa única formação em seu interior. “Encontrar uma galáxia sem matéria escura é algo inesperado porque essa misteriosa substância invisível é o aspecto mais dominante de qualquer galáxia”, disse o autor do estudo, Pieter van Dokkum, pesquisador da Universidade de Yale, Estados Unidos.

Essa descoberta é muito importante porque o conceito de matéria escura está totalmente relacionado à explicação dos movimentos das galáxias. No universo, esse movimento está relacionado à massa. Quanto maior é a massa de um objeto, maior é a perturbação que ele provocará ao seu redor. Sendo assim, a velocidade do movimento das galáxias é estimada pela massa dos astros, estrelas e planetas. Se essa velocidade não for correspondente à massa desses elementos visíveis, estudiosos do assunto supõem que existem outros elementos ainda não identificados pela ciência que são capazes de ajudar a impulsionar a velocidade, por esse motivo, a “matéria escura”.

A Via Láctea, por exemplo, é a galáxia no qual o nosso Sistema Solar se insere. Ela possui 30 vezes mais matéria escura do que a conhecida como “matéria normal”. Mesmo invisível, a matéria escura não é um teoria. Os cientistas conseguem observá-la, seja por meio de sombras ou por meio de interações gravitacionais com o entorno. Por isso, um dos elementos que mostraram que a galáxia NGC1052-DF2 não possui nenhuma matéria escura é que tudo indica a falta da mesma, já que não conseguiram notar como de costume.

Elementos que reforçam a hipótese dos pesquisadores

Alguns cientistas perceberam que os objetos da galáxia moviam-se mais lentamente. Sendo assim, uma das possibilidades é que ou a massa no seu interior é pequena, ou ela é desprovida de matéria escura. Uma fase posterior dos cálculos fez com que os cientistas estimassem que toda a massa da galáxia é correspondente às estrelas visíveis. Isso é um indício de que existe pouca ou nenhuma matéria escura na NGC1052-DF2. “Está descoberta mostra que a matéria escura é real e tem sua própria existência separada”, disse Van Dokkum.

Outro ponto levantado com esse estudo é que a descoberta questiona a própria formação das galáxias. Alguns astrônomos acreditam que as galáxias formam, primeiramente, a matéria escura. Porém, essa pesquisa traz evidências sobre a possibilidade de haver outras maneiras das galáxias se formarem.

E aí, o que você achou dessa matéria? Comenta pra gente aí embaixo e compartilhe com seus amigos. Lembrando sempre que o seu feedback é extremamente importante pra o nosso crescimento e nos ajuda a alcançar todos os tipos de público.

Teoria antiga que fala sobre transformar luz em matéria pode estar certa

Matéria anterior

Buraco gigante em Marte deixa cientistas intrigados

Próxima matéria

Você pode gostar

Comentários

Comentários não permitidos.