A Fundação Nacional do Índio, FUNAI, divulgou no YouTube um vídeo extremamente raro que mostra um índio que vive isolado na Amazônia brasileira há 22 anos. Nas imagens, o homem está em seu habitat natural cortando uma árvore com um machado.

O índio, que passou a ser conhecido como 'Índio do Buraco' tem por volta de 50 anos de idade e é o último sobrevivente de sua tribo, que foi dizimada em 1995. Segundo a FUNAI, o homem não deseja manter nenhum tipo de contato com o mundo externo e até mesmo já teria atirado flechas naqueles que tentaram se aproximar.

O índio

Publicidade
continue a leitura

O 'Índio do Buraco' tem sido monitorado pela FUNAI desde 1996. A área que ele vive está sob proteção da fundação e está localizada no norte do Estado de Rondônia. A área possui cerca de 8 mil hectares e é rodeada por fazendas e terras desmatadas.

Apesar do pouco que se sabe sobre o índio isolado, acredita-se que ele seja o último de sua tribo. Os demais integrantes teriam sido dizimados em um ataque que ocorreu em 1995, que teria sido executado por fazendeiros locais. Segundo a FUNAI, ninguém teria sido punido pelos crimes.

"A Funai precisa provar continuamente que esse homem existe. Também há uma motivação política na divulgação do vídeo. O Congresso brasileiro é dominado por representantes do agronegócio. [...] Há um grande ataque aos direitos indígenas no Brasil nesse momento" afirma Fiona Watson, diretora da Survival International.

Publicidade
continue a leitura

A tribo a qual o índio pertencia nunca recebeu um nome, e os pesquisadores sequer sabem qual o idioma que ele fala. O homem teria recebido o apelido de 'Índio do Buraco' por deixar valas no meio da mata, que provavelmente derivam de sua atividade de caça.

"Imagine passar 22 anos observando uma só pessoa. Planejando ações de vigilância do território onde vive, garantindo sua proteção contra ameaças externas. Nenhuma palavra trocada. Todo contato consistindo em fornecer alguns objetos que poderiam ser úteis para a sua sobrevivência. É esse o trabalho realizado pela Funai na Terra Indígena Tanaru, onde vive o indígena isolado popularmente conhecido como o Índio do Buraco", afirmou a FUNAI em uma publicação no YouTube.

Ativistas pelas causas indígenas ficaram contentes por saber que o índio se encontra em bom estado de saúde. Isso, porque agricultores e madeireiros ilegais cobiçam a área em que ele vive, o que pode colocar a vida do homem em risco.

Publicidade
continue a leitura

"Ele [o índio] está muito bem, caçando, mantendo algumas plantações de mamão e milho", afirmou o coordenador regional da Funai, Altair Algayer. Um acampamento da FUNAI em 2009 foi saqueado por um grupo que não foi identificado. Dois cartuchos de balas foram deixados para trás, o que foi interpretado como uma ameaça.

Então pessoal, o que acharam da matéria? Deixem nos comentários a sua opinião e não esqueçam de compartilhar com os amigos.

Publicado em: 25/07/18 18h56