• MAIS LIDAS
  • QUIZ
  • VÍDEOS
  • ANUNCIE

Essas são as 5 coisas mais bizarras que alguns ricos faziam antigamente

POR Natália Pereira    EM História      11/05/18 às 16h56

Para a maioria daqueles que tem dinheiro, ser considerado rico não é o bastante. É preciso exibir a sua grandeza e poder para que todos a sua volta possam ver. E, por mais que isso não tenha mudado com o tempo, as formas de se representá-la acabam sendo alteradas. Se isso é para o bem ou para o mal nós não sabemos mas, com certeza, os privilegiados do passado tinham uma forma realmente estranha de se exibir.

Por algum tempo, no passado, a sua riqueza podia ser medida por meio do número de escravos que você tinha ou mesmo pelo tamanho das suas terras. Porém, aparentemente, eles precisavam estar em constante exibição. E, apesar desse ponto realmente não ser diferente nos dias de hoje, surgiu a necessidade de se reafirmar por meio de questões menores. Por exemplo, um vestido bonito, uma joia única e assim por diante. Mas, como já era de se esperar, sempre surgem aquelas coisas bizarras e sem sentido e vale relembrá-las.

1 - O símbolo da riqueza

As pessoas sempre mantiveram alguns símbolos responsáveis por representar a sua riqueza. Hoje, por exemplo, podemos lembrar de marcas como a Ferrari que atuam nessa questão. Mas, no passado, isso acabava sendo feito com algo bem mais simples do que você imaginaria. Com um abacaxi. Por mais estranho que isso pareça, já que é apensa uma fruta, esse mantinha um importante status perante a sociedade, por volta de 1700.

Esse símbolo se tornou muito popular na Europa porque, naquela época, o abacaxi era encontrados apenas na América do Sul. Isso significava que, para tê-lo, você realmente devia ser importante. Algumas empreendedoras da Inglaterra e da Holanda acabaram desenvolvendo estufas capazes de mantê-las na Europa mas, ainda sim, em pouca unidades. Isso fez com o abacaxi começasse a representar poder no país e muitas pessoas ricas até chegaram a tiraram fotos com a fruta, como você pode ver acima. Além disso, chegaram a fazer uma construção, chamada 'Dunmore Pineapple', com uma estrutura de abacaxi acima dela,

2 - Eremita de 'estimação'

Como podemos ver, eles realmente faziam de tudo com o seu dinheiro, chegando até mesmo a contratar eremitas para morar em seu jardim. Eles eram amantes da natureza que viviam daquilo que recebiam dela e, em certo momento, o seu mistério começou a servir de atrativo para os ricos. Alguns deles contratavam essas pessoas para se vestirem com seus mantos característicos e simplesmente deixar o lugar mais 'interessante'.

Mas viver no jardim podia ser perigoso e, para que eles não acabassem sendo atacados por animais selvagens e mortos, os proprietários até construíam uma pequena cabana para eles. Isso chamava a atenção e acabava atraindo algumas pessoas nos arredores. Mas, como já deve imaginar, essa tendência não durou muito. Existe uma teoria sobre o assunto que diz que os anões de jardim foram inspirados nessas pessoas, mas não sabemos se isso é realmente verdade.

3 - Máscara anti-bronzeado

Ter a pele escura, por volta do século 16, era considerado algo negativo e isso provavelmente não é novidade para você. Acontece que, para as mulheres daquela época, qualquer pequeno bronzeado remetia automaticamente a trabalhadores. Por isso, as mulheres ricas aderiram a uma moda realmente estranha para impedir que isso acontecesse. Ao sair, algumas delas acabaram aderindo as máscaras de visard.

Elas eram feitas de veludo preto e prometiam impedir que seu rosto de "porcelana" não fosse danificado pelo sol. Além disso, chegavam a afirmar que a máscara era boa para sua pele. O porém disso é que eles não possuíam elásticos ou fitas para prender e, para que ela permanecesse em seu rosto, a máscara continha uma espécie de botão na parte da boca. A mulher que a usava tinha que apertá-lo com a boca de forma firme para que ela não caísse ou saísse do lugar.

4 - 'Roubando' edifícios europeus

As pessoas com muito dinheiro sempre se satisfizeram sabendo que poderiam conseguir tudo o que quisessem sem grandes dificuldades. Mas, para ser sincera, no século 20 alguns americanos acabaram passando dos limites. Conseguindo até mesmo 'roubar' todo um edifício europeu e mandá-lo para o seu país. Eles eram desmontados tijolos por tijolos e, depois, remontados no local desejado. Para se ter uma ideia, entre os anos 1914 e 1934, acreditasse que cerca de 20 prédios medievais tenham sido retirados da Europa e levados para o Estados Unidos.

5 - Forma de se manter ativo

Os problemas com impotência sexual sempre rondaram os homens e, por mais que as medidas para impedir que isso aconteça pareçam ter surgido a pouco tempo, as estratégias para manter a ereção são mais antigas do que você imagina. Manter o vigor na hora do sexo é uma forma de 'poder' e, como sempre, os ricos não se deixariam abater. Para resolver esse problema, foi desenvolvido um supositórios chamado Vita Radium.

Esse supositório de rádio era inserido na região do ânus masculino para promover a ereção do pênis. Acontece que ele era feito por um composto radioativo carregado em uma base de manteiga de cacau. O que, sem dúvidas, o tornava extremamente perigoso. Eles afirmavam, nas instruções, que o produto iria deixar o seu corpo em cerca de 3 dias. Sendo bem mais do que deveria, não é mesmo?

Os ricos sempre foram excêntricos mas, aqueles que viveram nessa época ultrapassaram e muito os limites. E vocês, concordam? O que acharam dessas coisas bizarras feitas por eles?

Próxima Matéria
Natália Pereira
EQUIPE FATOS DESCONHECIDOS, BRASIL
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.


Matérias selecionadas especialmente para você

Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+