icone menu logo logo-fatos-historicos.png


Esse é o homem mais rico da história e que você nunca deve ter ouvido falar

POR Erik Ely EM História 25/06/20 às 15h33

capa do post Esse é o homem mais rico da história e que você nunca deve ter ouvido falar

Caso estivesse vivo hoje, Jakob Fugger seria o homem mais rico da história. Isso porque, sua fortuna é maior do que a de Bill Gates, Warren Buffet, Carlos e Mark Zuckerberg juntos. No entanto, sua história não é tão conhecida entre o mundo dos ricaços.

Ao longo de sua vida, Fugger, também conhecido como "O rico", chegou a acumular uma fortuna equivalente ao que seriam US$ 400 bilhões, segundo o biógrafo Greg Steinmetz. Assim, mesmo que muitas pessoas levantem ressalvas sobre à comparação de riquezas em períodos históricos diferentes, é inegável o tamanho da fortuna de Fugger. Desse modo, "Jakob Fugger foi sem dúvida o mais poderoso banqueiro de todos os tempos", afirma o biógrafo.

Mais rico do que Bill Gates, Warren Buffet, Carlos e Mark Zuckerberg juntos

Com uma fortuna invejável, muitos podem se perguntar como Fugger conseguiu acumular tanto dinheiro. Dessa forma, isso pode ser explicado pelo tempo que o banqueiro viveu. "No Renascimento, a época em que Fugger viveu, o mundo era controlado por duas figuras: o imperador romano e o papa. E Fugger financiou os dois", afirma Steinmetz. Assim, além de dinheiro, o Fugger também possuía grande influência sobre o poder político, que o fez chegar onde ele chegou.

Além de ser o banqueiro mais rico da história, Fugger também pode ser considerado o mais poderoso, segundo Steinmetz. "Fugger decidiu que o rei da Espanha, Carlos 1º, deveria ser o imperador de Roma e o fez vencer a eleição", afirmou Steinmetz. Contudo, para isso, ele recebeu o nome de Carlos 5º. Então, "Carlos 5º colonizou o Novo Mundo. A história não seria a mesma se não tivesse chegado ao poder", completa.

Sendo tão poderoso e tão rico, o que explica o fato de seu nome ter sido esquecido pela história? Assim, acabamos sendo muito familiarizados com seus contemporâneos, como Nicolau Maquiavel, os Médici, os irmãos César e Lucrécia Bórgia. De acordo com Steinmetz, isso pode ser explicado pelo fato de Fugger ser alemão. Por isso, ele não se tornou tão conhecido nos países que falavam a língua inglesa.

Esquecido pelo mundo e pelos livros de história

Em sua pesquisa, Steinmetz afirma que os materiais que citavam Fugger eram muito raros. "Fui chefe da sucursal do Wall Street Journal em Berlim e ouvi uma menção a Fugger, mas não consegui encontrar um único texto em inglês sobre isso", afirma. Sendo assim, o possível principal motivo de seu esquecimento está no fato de que ele era uma pessoa reservada, diferente de outros famosos citados de sua época.

Ao longo de sua vida, Fugger não tentou ocupar políticos. Ele também não patrocinou nenhum artista renascentista. E nem se envolveu na construção de templos ou palácios. Dessa forma, seu ato mais conhecido na história foi o "Fuggerei", um projeto de habitação social, que mesmo 500 anos depois ainda funciona.

O "Fuggerei" está localizado na cidade de Augsburg, no sul da Alemanha. Na época, quem vivia ali pagava um aluguel simbólico de US$ 1 por ano. Hoje, o espaço funciona como um lar de aposentados. "Os banqueiros estão acostumados a trabalhar nos bastidores", afirma Steinmetz.


Próxima Matéria
Via   BBC Brasil  
Imagens BBC Brasil
avatar Erik Ely
Erik Ely
EQUIPE FATOS DESCONHECIDOS, BRASIL
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.
Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Confira nosso Pinterest