Curiosidades

Estrutura de cauda de baleia salva metrô desgovernado na Holanda

0

Na madrugada desta segunda-feira (2), um metrô que diariamente circula em uma estrutura elevada na cidade de Roterdã, na Holanda, saiu dos trilhos. Felizmente, o trem foi parado por uma escultura de uma cauda de baleia. O condutor saiu com ferimentos leves. Se a escultura não estivesse no local, o trem teria caído nas águas do rio que existe próximo ao local.

O incidente ocorreu logo depois da meia-noite. Não havia ninguém a bordo, apenas o condutor. A escultura, que mede aproximadamente 10 metros, ironicamente, é chamada de “Salvo pela cauda da Baleia”.

Após o incidente, as autoridades tiveram que pedir para os turistas não ficarem no local e evitar aglomerações. As autoridades aproveitaram a ocasião para lembrar os presentes que as restrições em relação ao coronavírus seguiam em vigor. Engenheiros foram até o local para decidir a melhor maneira de remover o trem.

“O trem descarrilhou e foi parado pela escultura. Literalmente, foi isso o que aconteceu”, disse Carly Gorter, o porta-voz da Segurança Regional de Rijnmond. “É inacreditável. Agora, uma equipe de especialistas irá investigar como podemos retirá-lo de forma segura”, acrescentou.

O trem saiu dos trilhos em sua última parada, próximo a Spijkenisse, cidade localizada no extremo sul de Roterdã.

O homem por trás da escultura

Em entrevista à emissora holandesa RTL, o arquiteto do projeto, Maarten Struijs, disse que estava satisfeito por sua escultura ter salvado uma vida. “Estou surpreso que seja tão forte. Se o plástico está em pé há 20 anos, você não espera que ele segure um vagão de metrô”.

O arquiteto se aposentou em 2008 e, por conta do incidente, tornou-se notícia imediatamente. “Eu nunca tinha visto nada parecido. É surpreendente como o metrô ficou preso na obra e a peça não desmoronou”, disse Struijs, ao portal DUIC.

De acordo com reportagem publicada pelo portal, as duas enormes esculturas de caudas de baleia foram instaladas no local, em 2002. Struijs sempre foi um arquiteto renomado, porém nunca havia se tornado notícia assim, de forma tão inusitada.

Acidentes

Muitos acham que não, mas acidentes com trens são mais comuns do que parece. Felizmente, em 2020, o número de acidentes com trens, aqui, no Brasil, caiu 85%. Em 1997, período em que havia menos trens circulando, eram 75,5 acidentes por milhão de trens.km. Já em 2019, foram 11,1 acidentes por milhão de trens.km.

De acordo com a Associação Nacional dos Transportadores Ferroviários, “as ferrovias operadas por concessionárias associadas contam com alto padrão de segurança. Por conta de investimentos contínuos em modernização tecnológica, treinamentos, manutenção e campanhas regionais, tais como atuações junto às comunidades lindeiras às ferrovias, orientação nas escolas e blitz educativas nas passagens em nível, o setor ferroviário de carga conseguiu atingir padrões internacionais de segurança”.

Como as ferrovias são centenárias, ao longo dos anos, as cidades cresceram e, cada vez mais, estão próximas das vias. Tal fator, atualmente, ainda ocasiona muitos impactos na segurança. Estudos apontam que há mais de 5 mil cruzamentos construídos ao longo dos trilhos em todo o Brasil, o que aumenta o risco de acidentes, principalmente em função da imprudência de pedestres e motoristas.

Gim de formiga e vinho de cocô são servidos na nova exposição do museu Disgusting Food

Matéria anterior

7 fatos estranhos e fascinantes sobre a vida na Noruega

Próxima matéria

Mais em Curiosidades

Você pode gostar