• MAIS LIDAS
  • QUIZ
  • VÍDEOS
  • ANUNCIE

Estudo diz que cocô de bebê pode trazer benefícios a saúde

POR Mateus Graff    EM Ciência e Tecnologia      23/08/18 às 19h56

Não, caros leitores, vocês não leram o título errado. Realmente estamos falando de cocô de bebê. Se você tem um recém-nascido na família, por exemplo, fique atento ao que iremos dizer nessa matéria. Bom, vocês sabem quais alimentos são ricos em probióticos (bactérias benéficas)? Muitos vão citar o pão ou iogurte, mas poucos sabe que o cocô dos bebês é rico em probióticos.

Pode parecer muito nojento, mas essa teoria veio de cientistas da Escola de Medicina Wake Forest (EUA). Eles criaram um "coquetel" de probióticos derivados de cepas bacterianas intestinais encontradas em fezes infantis. Bom, a gente conta mais detalhes desse tal coquetel para vocês.

Probióticos em cocô de bebê

Supostamente os microrganismos desse coquetel que supostamente ajudariam o organismo das pessoas a produzirem ácidos graxos de cadeia curta. O professor assistente de medicina molecular, Hariom Yadav, é um dos autores do estudo.

Ele explica que "os ácidos graxos de cadeia curta são um componente chave para a boa saúde intestinal. Pessoas com diabetes, obesidade, doenças autoimunes e câncer frequentemente possuem menos ácidos graxos de cadeia curta. Aumentar sua incidência pode ser útil para manter ou restaurar uma flora intestinal normal e, com sorte, melhorar a saúde". Ele ainda explica que "os bebês geralmente são bem saudáveis e claramente não sofrem de doenças relacionadas à idade, como diabetes e câncer".

No estudo, a equipe de Yadav coletou amostras fecais de fraldas de 34 bebês saudáveis. Depois de alguns processos de seleção, os pesquisadores selecionaram os dez melhores microrganismos entre os mais de 300 analisados.

Para testar a capacidade desses probióticos, os cientistas injetaram uma dose única e cinco doses consecutivas dos coquetéis em ratos. Depois, a mesma mistura foi injetada em fezes humanas. O resultado? Alguns ratos tiveram o micro bioma intestinal modulado e apresentaram melhoras na produção de ácidos graxos de cadeia curta no intestino. A mesma coisa aconteceu nas fezes humanas.

Mas como o experimento foi feito primeiro com cobaias animais e fezes de seres humanos com doenças que afetam a saúde intestinal, os efeitos dos probióticos em indivíduos saudáveis merece mais avaliação e estudos.

Mas de todo jeito, os resultados foram positivos. E você, sabia desse poder das fezes de bebês? Comente!

Próxima Matéria
Mateus Graff
EQUIPE FATOS DESCONHECIDOS, BRASIL
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.


Matérias selecionadas especialmente para você

Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+