Física prova matematicamente que buracos negros não existem

POR A redação    EM Ciência e Tecnologia      23/09/15 às 19h55

Simplificadamente, um buraco negro é um corpo celeste de massa muito grande para o espaço que ocupa, resultando um campo gravitacional tão forte do qual nem sequer a luz pode escapar. Os misteriosos buracos negros são os objetos mais escuros e mais densos do universo.

Muito já foi teorizado sobre sua existência. Mas uma nova teoria matemática indica que os buracos negros seriam apenas um exercício de abstração intelectual.

Ao fundir duas teorias aparentemente conflitantes, Laura Mersini-Houghton, professora de física na Universidade da Carolina do Norte em Chapel Hill (EUA) disse ter provado matematicamente que os buracos negros não existem. Como não é possível comprovar isso fisicamente, a conclusão ficou por conta dos seu cálculos matemáticos. Mas como isso foi possível?

sSeu trabalho é o resultado do conflito entre duas teorias. Isso mesmo! Uma delas, é a da gravidade de Einstein, que prevê a formação de buracos negros; a outra é uma teoria quântica, onde é dito que nenhuma informação do Universo pode desaparecer.

Alguns cientistas são contraditórios - creem que os buracos negros se formam quando uma estrela massiva colapsa sob sua própria gravidade em um único ponto do espaço (para entender o que isso significa, imagine a Terra sendo esmagada em uma bola do tamanho de um amendoim). Esse ponto único é chamado de singularidade.

Eles também acreditam que uma membrana invisível conhecida como horizonte de eventos envolve a singularidade. Cruzar esse horizonte significa que você nunca poderia voltar - esse é o ponto onde a força gravitacional de um buraco negro é tão forte que nada pode escapar dela.

A teoria da gravidade de Einstein prediz a formação de buracos negros, mas uma lei fundamental da teoria quântica afirma que nenhuma informação do universo pode desaparecer. Esforços para combinar essas duas teorias levam a um absurdo matemático, conhecido como o "paradoxo da perda de informação em buracos negros".

r2Em 1974, Stephen Hawking mostrou que buracos negros emitem radiação por meio da física quântica. A partir daí, foram detectadas impressões digitais consistentes com esta radiação e identificados vários buracos negros do Universo.
A física concorda com Hawking, mas Laura Mersini-Houghton mostra que, ao liberar esta radiação, a estrela também lança massa. Dessa forma, ela encolhe e não tem densidade necessária para se tornar um buraco negro. Se a teoria de Mersini-Houghton for um dia confirmada, será necessário até mesmo repensar a origem do Universo a partir do Big Bang.

E aí, você concorda com essa prova matemática sobre os buracos negros? Deixe seu comentário! 

Fonte: History 

A redação
EQUIPE FATOS DESCONHECIDOS, BRASIL

Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.
Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+