• MAIS LIDAS
  • QUIZ
  • VÍDEOS
  • ANUNCIE

A história de Detmold, uma das múmias mais velhas do mundo

POR Mateus Graff    EM Curiosidades      31/08/18 às 14h56

Em muitas culturas antigas era comum o culto à morte. As pessoas tentavam de várias maneiras eternizar alguém que havia morrido, uma dessas maneiras era mumificar o corpo da pessoa. A mumificação de animais, por exemplo, tem seus registros mais antigos no Antigo Egito, que teve suas primeiras múmias de animais reencontradas oficialmente no âmbito da Arqueologia, no ano de 1888.

Já com as pessoas, os egípcios acreditavam na vida eterna após a morte e por isso construíram pirâmides e mumificavam os corpos. No Peru esse costume também prevaleceu por alguns anos e um exemplo disso é o achado de um corpo de uma criança peruana que viveu há 6500 anos. E exatamente essa múmia é que é o foco da nossa matéria hoje.

A história de Detmold

A múmia de uma criança peruana de 6.500 anos atrás foi exposta no Museu Etnográfico da cidade de Witzenhausen, Alemanha. O museu recebeu a múmia em 1987, através de uma doação privada que provavelmente veio de uma expedição feita na América do Sul no século passado. Nesse tempo, coisas antigas eram adquiridas sem nenhum controle.

A múmia já estava em péssimas condições e por isso foi restaurada por especialistas. Depois de restaurada, os especialistas resolveram estudar sua história.

A criança estava com olhos fechados, as pernas arqueadas e os braços cruzados. Isso significa que a criança estava em uma postura típica de enterros da sua cultura. Ele usava um pano de linho e um amuleto, que era um pequeno pingente retangular pendurado no pescoço. Uma tomografia computadorizada revelou que tal amuleto era feito de osso.

A tomografia computadorizada e exame da dentada indicaram que provavelmente Detmold morreu quando tinha entre 8 a 10 meses e sofreu de uma condição cardíaca grave chamada síndrome do coração esquerdo hipoplásico. Essa condição faz com que a parte esquerda do coração não se desenvolva.

Ele também tinha uma deficiência de vitamina D e um crânio deformado. Provavelmente ele morreu por causa de um colapso pulmonar devido a uma tuberculose ou por causa de algum problema ligado à síndrome do coração.

Além disso, depois de passar por uma datação por radiocarbono, descobriram que o menino Detmold viveu e morreu entre 4505 e 4457 aC, o que faz dele uma das múmias mais antigas do mundo, se não a mais.

Bom, até então é tudo que se sabe sobre a múmia. Mas e você, já tinha escutado falar do garoto Detmold? Comente!

Próxima Matéria
Mateus Graff
https://www.instagram.com/mateusgraff/ https://www.facebook.com/mateus.adjutomartinsgraff
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.


Matérias selecionadas especialmente para você

Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+