Quando se imagina um bebê ariano perfeito se pensa em olhos azuis, pele clara, loiro com as maçãs do rosto rosadas. Para os nazistas a raça ariana era aquela superior a todas as outras e, claramente, era a que eles pertenciam.

O ministro da propaganda nazista, Josep Goebbels, queria que esse esteriótipo ficasse na mente das pessoas e para isso organizou um concurso para eleger o perfeito espécime ariano. Um bebê seria escolhido para representar o expoente da superioridade racial. Mas um pequeno detalhe escapou nessa busca.

A competição foi organizada entre os melhores fotógrafos da Alemanha. O ministro pediu que eles o enviassem dez fotografias de bebês com traços que a criança perfeita deveria ter. Ele iria escolher pessoalmente o representante que ele tinha em mente.

Publicidade
continue a leitura

Em 1934, um jovem casal da Letônia morava em Berlim desde 1928 e trabalhava no Opera House. Mas com a crescente busca contra judeus, os donos do Opera House decidiram mandá-los embora.

No dia 17 de maio nasceu uma garotinha chamada Hessy Levinson, que ficaria conhecida em todo país. Quando ela completou seis meses, sua mãe à levou a Hans Ballin, o melhor fotógrafo de Berlim para que ele tirasse uma foto da sua filha. O que ela não sabia ao entrar no estúdio é que a foto da sua filha estaria em cartões postais, revistas e outdoors como o perfeito bebê ariano.

Publicidade
continue a leitura

A mãe de Hessy foi falar com o fotógrafo porque ele sabia que sua bebê nãoe ra alemã e sim judia. Ballin respondeu que sabia mas decidiu enviar a foto junto com as de outros bebês pelo prazer da piada se eles a escolhessem. E entre todos os bebês alemães eles escolheram a judia com a perfeita bebê ariana.

A piada de que que o bebê ariano era judeu rapidamente se espalhou por toda Alemanha, e Hessy apareceu realmente em todos os lugares. Em 2014, quando Hessy fez 80 anos ela contou sua história no Museu do Holocausto Yad Vashem, em Israel. E também doou a revista em que sua foto aparecida na época que ela era bebê. "Eu me sinto um pouco satisfeita com tudo isso. Eu era o bebê ariano perfeito. Agora posso rir, mas se os nazistas soubessem quem eu realmente era, não teria vivido para contar", afirma Hessy.

Publicidade
continue a leitura

Quando os nazistas souberam do seu erro eles recolheram todas as evidências do erro cometido que foi ter o bebê ariano perfeito, mas ele ser judeu. Esse erro só mostra que todos os seres humanos são iguais e possuem qualidades e defeitos. Somos todos os mesmos se não nos pusermos diferenças.

Publicado em: 25/07/18 09h30