Notícias

Homem descobre a história de antepassados em casa que comprou

0

Na região da Spotsilvânia, em Virgínia, Estados Unidos, um homem descobriu que comprou uma casa que faz parte da história dos seus antepassados. 

De acordo com a reportagem gravada pelo canal “CBS News”, na sexta-feira (20/05),  Fred Miller, 56, comprou o imóvel para as reuniões familiares, em maio de 2020. Depois disso, ele descobriu que seus antepassados foram escravizados no local.

A residência, localizada no bairro de Sharswood, foi construída na década de 1850 para uso de mão de obra escrava nas plantações familiares.

“Se eu soubesse que havia uma ‘Miller Plantation’, talvez eu pudesse colocar uma conexão com o sobrenome Miller e aquela plantação”, disse Fred.

“Algo me levou a conhecer a história deste lugar. Eu sabia que era um lugar antigo de 1800, então comecei a partir daí, olhando para os proprietários anteriores e também para quaisquer registros disponíveis online”, afirmou a irmã que ajudou nas investigações, Karen Dixon-Rexroth.

Futuro da casa comprada

Foto: Reprodução

Após comprar a casa, o homem ainda descobriu que o local servia como cemitério para os escravos. 

Por causa disso, Fred pretende limpar a área subterrânea onde fica o cemitério e criar uma instituição sem fins lucrativos para restaurar as senzalas da propriedade. Com isso, ele espera aumentar os conhecimentos da população sobre o período e a batalha de seu povo.

A irmã do novo proprietário destacou que o local se tornou sagrado e de extrema importância para a família:

“Eu definitivamente diria que, em toda esta propriedade, posso sentir algo dentro de mim quando estou andando ou simplesmente fazendo qualquer coisa. Eu sei que nossos ancestrais estão olhando para nós com um sorriso”, ressaltou.

Casa é colocada à venda com pessoas morando no porão

Foto: Divulgação / Zillow

Também nos Estados Unidos, um anúncio de venda chamou a atenção dos compradores devido a uma condição muito “excêntrica” do imóvel. A casa vendida em Fairfax, cidade do estado da Virgínia, só pode ser adquirida sob a condição de um morador continuar vivendo no porão. 

“Apenas ofertas em dinheiro. Sem acesso para ver o andar inferior e a casa só pode ser vendida se o comprador for certificado de que a pessoa no andar inferior vai permanecer morando no local sem pagar aluguel”, informa um trecho do anúncio. 

No dia 10 de abril de 2022, quando o imóvel foi anunciado, os vendedores pediram US$ 800 mil (equivalente a R$ 3,7 milhões) pelo imóvel, que tem cinco quartos e quatro banheiros. 

Um agente de negociação contou para uma equipe de uma emissora local que mais de cinco pessoas estariam interessadas em comprar a casa.

Americano encontra lanche do McDonald’s de 60 anos escondido em parede

Foto: Divulgação / Zillow

Outro caso envolvendo histórias surpreendentes em casas dos Estados Unidos ocorreu em Illinois. Enquanto reformava a sua casa,  um homem encontrou um antigo combo do McDonald’s dentro de uma parede. Depois de uma breve pesquisa, o americano constatou que o lanche, parcialmente consumido, dataria de mais de sessenta anos atrás.

Ao quebrar o gesso do banheiro, Rob, o dono da casa, se deparou com um pacote com um dos primeiros símbolos do McDonald’s. Ao abrir a embalagem, ele notou que havia um saco de batatas fritas pela metade, além de outras embalagens que devem ter envolvido sanduíches no passado. 

De acordo com o Uol, o norte-americano disse ao Newsweek que se sentiu aliviado após constatar que o saco de papel tinha apenas os restos de uma refeição. Isso porque Rob  temia que houvesse algo mais preocupante na parede de sua casa.

“Ao remover um acessório no banheiro, notei um pedaço de pano preso atrás do gesso e o puxei para mostrar à minha esposa. Ele estava enrolado e percebemos que havia algo mais no interior”, informou o homem à revista.

“Quando o desembrulhamos, encontramos a velha sacola do McDonald’s e batatas fritas. Ficamos muito eufóricos, pois não esperávamos encontrar algo do tipo”, acrescentou.

Conforme as pesquisas realizadas por Rob, a casa foi construída no ano de 1959. O imóvel foi comprado em uma área perto de um estabelecimento que abrigou uma unidade da franquia McDonald’s.

“É muito perto de um McDonald’s que abriu na época, então presumo que o lanche tenha sido colocado em nossa parede pelos construtores originais”, disse o proprietário.

Fonte: Aventuras na História

Indígena e pesquisador brasileiro ficam entre 100 mais influentes da Time

Matéria anterior

Surfista de 16 anos salva casal de afogamento no litoral de São Paulo

Próxima matéria

Comentários

Comentários não são permitidos