Curiosidades

Homem mora por três meses em aeroporto dos EUA

0

Um americano, que viajou para Chicago, mas supostamente ficou extremamente assustado para voltar para casa por conta da pandemia ocasionada pelo Covid-19, viveu no aeroporto internacional O’Hare por três meses – e sem ninguém perceber.

Até o momento, não se sabe o que motivou Aditya Singh, 36 anos, a viajar para Chicago. De acordo com as autoridades, o indivíduo, antes de ser preso na semana passada, estava se escondendo em uma área segura do aeroporto.

No aeroporto

Singh chegou em O’Hare em meados de outubro. De acordo com a imprensa internacional, o indivíduo, se não tivesse sido abordado por seguranças do aeroporto, provavelmente, teria ficado no local por muito mais tempo.

Assim que esteve sob os cuidados dos seguranças, Singh teve que apresentar um documento de identificação. O indivíduo, após retirar a máscara facial para mostrar o rosto, apresentou aos funcionários do aeroporto um crachá da United Airlines, que usava no pescoço.

O crachá, conforme informou a imprensa internacional, pertencia a um gerente de operações da companhia. O funcionário da United Airlines havia perdido o documento de identificação no dia 26 de outubro, uma semana depois que o avião de Singh pousou em O’Hare.

Por ter apresentado um documento de outra pessoa, os seguranças acabaram acionando a polícia e Singh acabou sendo detido. Ao ser interrogado, o indivíduo afirmou que havia pousado em O’Hare, no dia 19 de outubro, mas como estava com muito medo da pandemia ocasionada pelo Covid-19 decidiu ficar no aeroporto.

Desfecho

Singh informou a polícia que, durante todo o tempo em que esteve no aeroporto, sobreviveu com a ajuda de outros passageiros que passavam pelo local. O indivíduo, além disso, afirmou também que nunca teve nenhum tipo de problema, até ter sido abordado por dois funcionários da United Airlines.

Aditya Singh, durante o interrogatório, não explicou o motivo de ter viajado para Chicago. O indivíduo preferiu não expor as razões. Singh, até então, não tinha antecedentes criminais, mas acabou sendo fichado por ter invadido uma área restrita e ter utilizado a identidade de uma outra pessoa.

Pouco tempo depois do interrogatório, Singh teve que ficar diante um juiz. “Então, o senhor está me dizendo que, mesmo não tendo tido nenhuma autorização, decidiu morar dentro de um aeroporto? O senhor, que chegou em O’Hare no dia 19 de outubro de 2020 e ficou ali até 16 de janeiro de 2021, mesmo estando diante de mim, não quer dizer o motivo que o levou até Chicago? Quero entender corretamente”, disse a juíza do Condado de Cook, Susana Ortiz.

“O tribunal considera esses fatos e circunstâncias bastante chocantes, ainda mais pelo período em que você esteve no local”, acrescentou Ortiz. “Por estar em uma parte protegida do aeroporto com um crachá de identificação de um funcionário de uma companhia aérea e com base na necessidade de os aeroportos serem ambientes absolutamente seguros para que as pessoas se sentirem seguras para viajar, acho que essas ações o tornam um perigo para a comunidade”.

Singh foi preso. Para poder se livrar da cadeia, o indivíduo teria que pagar fiança no valor de US$ 1.000 – aproximadamente 5.474,00 reais.

Tioacetona, o composto mais fedido do mundo

Matéria anterior

7 provas que você é mais inteligente do que pensa

Próxima matéria

Comentários

Comentários não são permitidos