Fatos Nerd

HQ da Mulher Maravilha faz mudança na história das amazonas

0

Desde a introdução do Mulher Maravilha e seu universo na DC Comics, Themyscira foi representada como um local seguro para as amazonas. Longe do mundo dos homens, a ilha fornecia tudo o que as mulheres precisavam. Embora a ilha seja um lugar tranquilo, o passado as ensinou a nunca deixar de treinar. Por isso, a Rainha Hipólita tem o seu próprio exército, comandado pela General Antíope, sua irmã. A Rainha também nunca mostrou hospitalidade para com forasteiros em Themyscira, fazendo questão de esclarecer que eles não são bem-vindos. Dessa forma, é comum vermos amazonas saindo da ilha, mas ter pessoas acolhidas pelo lugar, não é algo típico.

No entanto, a fase Renascimento da heroína tem mudado alguns detalhes da sua mitologia. Em particular, sobre a Ilha Paraíso. Recentemente, Diana descobriu a verdade pelo lugar ter ficado escondido por tanto tempo. Agora, em Wonder Woman #74, vemos que Themyscira nem sempre foi tão fechada para estrangeiras como imaginávamos. Uma vírgula na história das amazonas que abre porta para várias teorias e possibilidades.

Junto com a deusa Atlantiades e Maggie, uma garçonete de Columbia, Diana segue no desbravamento da Dimensão Chi. Após caírem em uma espécie de portal, elas encontram Antíope e outras amazonas. Após o caloroso abraço de recepção, Mulher Maravilha diz que chegou até ali com a ajuda de suas amigas. Enquanto Atlantiades revela que a seguira para muito além, também credita Maggie pelo sucesso da missão. Ao passo que a jovem demonstra ser tudo mérito de sua espada.

Mudança na história do exército das amazonas

A arma, na verdade, pertencia à Antíope, fato conhecido por Maggie. Ela se apegou ao objeto após passar tanto tempo com ele. Mesmo assim, não espera a General pedir pela espada de volta e a entrega de livre espontânea vontade. Entretanto, Antíope a recusa e diz que a espada agora pertence a Maggie. Confusa, ela não aceita por não ser uma amazona e, é nesse momento, que as coisas mudam.

Antíope diz que ela ainda não é uma, mas seu momento chegará em breve. Uma das amazonas chega a questionar a decisão da General, falando que elas não acolhem uma mulher da Terra há mais de mil anos. Ou seja, houve um tempo no qual Themyscira aceitava mulheres de fora para fazer parte da sua seleta sociedade. Um indicativo de que, quem sabe, Diana não seja a primeira Mulher Maravilha.

Wonder Woman #74 tem roteiro de G. Willow Wilson e artes de Xermanico e Jesús Merino.

7 razões para acreditar que os Flintstones vivem no futuro e não no passado

Matéria anterior

Um cadáver radioativo foi cremado sem que ninguém soubesse

Próxima matéria

Mais em Fatos Nerd

Você pode gostar

Comentários

Comentários não permitidos.