Curiosidades

Mais de 55% de todo resíduo plástico de uso único é produzido por apenas 20 empresas

0

A cada dia que passa, nós chegamos mais perto do colapso ambiental. Problemas no meio ambiente, como aquecimento global e buraco na camada de ozônio, são uma ameaça à vida humana, como também é um perigo para a permanência de qualquer ser vivo no planeta Terra. Mas um dos problemas ambientais que mais preocupam é a poluição, e suas consequências.

Dessas, uma forma que está mais evidente é a poluição de plástico que é descartado na natureza. O material pode demorar até mais de 600 anos para se decompor no meio ambiente.

E esse problema grande com plásticos descartáveis não surge do nada. Antes desses resíduos serem descartados em aterros sanitários ou queimados, alguém é pago para produzi-los e ganham dinheiro ao fazer essa poluição, que é inevitável para a existência humana.

Estudo

Agora é sabido quem são essas pessoas. De acordo com um relatório inédito, os pesquisadores construíram um índice identificando os 100 maiores produtores de polímeros em todo mundo que manufaturam plásticos descartáveis que acabam virando lixo.

Alguns pesquisadores que estudaram esse problema procuraram identificar quais marcas são os piores contribuintes para a poluição de plástico por conta de embalagens. No entanto, o próprio plástico começa sua vida em outro lugar.

A nova análise, que foi feita por pesquisadores da Fundação Minderoo, que é uma organização filantrópica australiana, foi mais fundo na cadeia de suprimentos de plástico. A análise olhou para as próprias empesas que fabricam os polímeros que compreendem plásticos de uso único, como por exemplo garrafas e outros descartáveis.

Plástico

Os pesquisadores se concentraram nos polímeros “virgens” que são obtidos por preços baixos de combustíveis fósseis. Eles representam 98% de toda a produção de polímeros. Com isso, eles conseguiram identificar aproximadamente 1200 instalações de produção globalmente. Ela fazem cinco dos principais  polímeros em plástico de uso único. São elas: polipropileno (PP), de alta polietileno de densidade (HDPE), polietileno de baixa densidade (LDPE), polietileno linear de baixa densidade (LLDPE) e tereftalato de polietileno (PET).

Segundo os pesquisadores, essas 1200 instalações pertencem e são operadas por aproximadamente 300 empresas diferentes. E as 100 maiores são de longe as que contribuem mais para o problema geral produzindo aproximadamente 90% de todos os resíduos plásticos descartáveis que são gerados globalmente.

E dentre esses, os 20 primeiros ocupam o centro da crise. Essas 20 empresas produtoras de polímeros, que são lideradas pelas americanas ExxonMobil e Dow, com a chinesa Sinopec em terceiro lugar, correspondem a cerca de 55% dos resíduos plásticos descartáveis em todo mundo. Ao todo isso é mais de 130 milhões de toneladas métricas de resíduos somente em 2019.

Planos

Somente essas três maiores empresas fabricam sozinhas cerca de 16% disso. Cada uma delas produz mais de cinco milhões de toneladas métricas de resíduos.

“Hoje, a regulamentação é amplamente voltada para dezenas de milhares de empresas que vendem produtos acabados usando plásticos descartáveis. Uma solução mais eficaz seria enfrentar a crise de resíduos de plástico por meio dos produtores de polímeros na base da cadeia de abastecimento, que são relativamente poucos em número. As melhorias nesta fase estariam em cascata por toda a cadeia de abastecimento, com um impacto desproporcional na circularidade e poluição de plástico”, escreveram os autores.

“Assim como a divulgação das emissões de gases de efeito estufa foi o primeiro passo para a criação de metas globais de redução, a divulgação de financiamento e produção de plástico de uso único é necessária para virar a maré neste problema crescente. Com o Índice de Fabricantes de Resíduos de Plástico como uma linha de base essencial, os formuladores de políticas, empresas de serviços financeiros e da indústria podem criar as etapas necessárias para nos mover em direção a um futuro sustentável”, concluiu o ex-vice-presidente dos Estados Unidos, Al Gore.

Simulação impressionante dá uma visão melhor de uma estrela bebê nascendo

Matéria anterior

7 celebridades que namoraram bilionários

Próxima matéria

Mais em Curiosidades

Você pode gostar

Comentários

Comentários não permitidos.