De acordo com hipóteses levantadas pela física, universos paralelos possuem grandes chances de serem reais. Dessa forma, poderíamos estar vivendo aqui e em outras realidades alternativas ao mesmo tempo, sem ao menos desconfiar disso. Tal teoria apenas foi reforçada ao longo do tempo, à medida que estudos e outras teorias vieram à público. A partir daí, é que surge a suposta existência do multiverso.

Essas teorias têm incentivado físicos cada vez mais a irem em busca da verdade. Embora nenhuma delas possa ser de fato comprovada, uma vez que ainda não existem dados suficientes para isso, elas se tornam cada vez mais possíveis de serem verdade.

Agora, partículas estranha foram observadas através de um experimento na Antártica. E elas pode ser evidências de uma realidade alternativa na qual as leis da física funcionam de forma contrária.

O achado parece digno de um filme de ficção científica. O grupo de cientistas da NASA detectou evidências da existência de um universos paralelo no qual as regras da física são opostas às que acontecem no nosso planeta. O tal "mundo invertido" foi descoberto em um experimento feito na Antártica.

Experimento

Publicidade
continue a leitura

O experimento era para detectar o contante vento de partículas de alta energia vindas do espaço. E para isso os especialistas usaram a Antena Impulsiva Transiente da Antártica (Anita). Eles foram para a Antártica fazer esse experimento porque o ar frio e seco do local fornecia o ambiente perfeito para que não tivesse nenhuma distorção na captação do fenômeno.

Justamente pode causa da baixa energia e massa perto de zero os neutrinos subatômicos conseguem passar completamente pela Terra. Mas uma variante de alta energia é interrompida pela matéria sólida do planeta.

O que quer dizer que elas só podem vir do espaço. Porque se estivessem no nosso planeta seriam barradas pelos elementos sólidos presentes. Mas o que realmente chocou os especialistas foi que eles detectaram um ruído vindo da Terra.

Publicidade
continue a leitura

Quando eles analisaram esses dados encontraram neutrino de alta energia saindo do chão. E essa descoberta quer dizer que essas partículas podem estar realmente viajando para trás no tempo. E isso sugere evidências de um universo paralelo onde as leis da física funcionam de maneira contrária às nossas.

Universo

Publicidade
continue a leitura

Um dos principais pesquisadores do projeto e físico experimental de partículas da Universidade do Havaí, Peter Gorham, sugere que a única forma do neutrino de alta energia se comportar desse jeito, é se ele se transformasse em algum tipo diferente de partícula antes de passar pela Terra.

Quando ele estava descrevendo o fenômeno, Gorham disse que alguns dos seus colegas, que presenciaram o acontecimento, ainda estavam céticos. Mesmo assim  eles ficaram interessados e fascinados pela descoberta.

Segundo Gorham, a explicação mais simples para esse fenômeno é que, no instante do Big Bang, dois universos se formaram. Um deles sendo o nosso e outro que, tomando a nossa perspectiva, tem as regras da física opostas.

Mas até o momento, não tem como ter certeza de que existe um universo paralelo que coexiste com o nosso. Independente disso, essa descoberta não pode ser ignorada. E estudos mais aprofundados sobre essa questão talvez consigam esclarecer mais coisas sobre esses achados.

Publicado em: 21/05/20 14h01