Os 5 erros mais polêmicos da história da ciência

POR Rafael Miranda    EM Ciência e Tecnologia      13/10/15 às 16h21

Até mesmo gênios cometem erros e, às vezes, esses erros acabam por ser geniais em seu próprio aspecto, ajudando a iluminar algum mistério subjacente. Nas últimas duas décadas, as conquistas científicas e técnicas gloriosas alteraram nossas vidas para sempre.

Tente, por exemplo, imaginar o mundo sem a existência das tecnologias que nos cercam. Para acontecer esses acertos, muitos erros foram  cometidos. Alguns eram erros de conceito: A ciência perseguindo uma ideia ruim. Alguns eram erros na execução: "Isso teria funcionado tão bem se não tivesse explodido". 

Outros eram casos de fraude deliberada, boatos ou apenas momentos estúpidos que nos fizeram rir. Talvez Albert Einstein tenha dito uma frase perfeita para definir isso: "Duas coisas são infinitas:. O universo e a estupidez humana, e eu não tenho certeza sobre o universo". A Fatos Desconhecidos selecionou a seguir 5 dos maiores erros científicos já cometidos. Conheça:

Noção de hereditariedade de Darwin

4

Charles Darwin alcançou um feito incrível quando ele publicou sua teoria da seleção natural em 1859. Sua idéia da evolução por seleção natural é simplesmente incompreensível. Este feito é ainda mais incrível dada a noção de hereditariedade (como os traços são passados ??de pais para filhos) que desvirtuava completamente a teoria de Darwin. Na época, as pessoas pensavam as características da mãe e do pai simplesmente se misturavam na prole.

O erro de Darwin foi em não reconhecer o conflito entre esta ideia e sua nova teoria. Se você introduzir um gato preto em um milhão de gatos brancos, a teoria da hereditariedade dizia que o gato preto ia desaparecer completamente. Só quando o conceito de herança mendeliana foi amplamente aceito e compreendido no início de 1900 que as peças do quebra-cabeças da seleção natural se encaixou.

Estimativa da idade da Terra por Kelvin

5

No século 19, Sir William Thomson, conhecido como Lorde Kelvin, foi a primeira pessoa a usar a física para calcular a idade da Terra e do Sol. Lorde Kelvin baseou seu cálculo na idéia de que a Terra surgiu como uma esfera gigante de alta temperatura e, esfriou lentamente ao longo do tempo. Ele tentou calcular quanto tempo teria levado para o nosso planeta para chegar a sua temperatura atual.

Seus números estavam errados em parte porque os cientistas ainda não haviam descoberto a radioatividade, por isso ele não poderia incluí-la em seu cálculo. Elementos radioativos na Terra, como urânio e tório, são uma fonte adicional de aquecimento no interior do nosso planeta.

Este não foi o maior erro de Kelvin - mesmo que tivesse incluído radioactividade, sua estimativa de idade da Terra teria permanecido quase a mesma. Em vez disso, Kelvin fez o maior erro de ignorar a possibilidade de que mecanismos desconhecidos poderiam ter transportado calor em toda a superfície do planeta.

Ele assumiu que o calor era transportado com a mesma eficiência em toda a superfície da Terra. Mesmo depois de outros cientistas sugerirem que o calor pode ser transportado de forma mais eficiente nas profundezas da Terra, Lord Kelvin descartou a possibilidade.

Camada tripla de Pauling

6

Francis Crick e James D. Watson são famosos por descobrirem a estrutura em dupla camada do DNA em 1953, mas o químico Linus Pauling também propôs sua própria idéia para a estrutura do DNA no mesmo ano.

Pauling foi indiscutivelmente, o maior químico da época. Ele ganhou o Prêmio Nobel duas vezes. Pauling correu para publicar sua teoria sobre o DNA, que acabou por ser fatalmente errada. Em vez de cadeias duplas que retorcem em uma hélice, Pauling teorizou três vertentes interligadas.

Pauling era excessivamente confiante por causa de seu sucesso anterior em deduzir um modelo de estrutura para as proteínas. Seu modelo foi construído de dentro para fora em comparação com o modelo correto e tinha três fitas no seu interior, em vez de duas.

O Big Bang de Hoyle

7

O Astrofísico Fred Hoyle foi um dos autores do popular modelo "estado estacionário" do universo, que sugeriu que o universo está no mesmo estado em que sempre foi e sempre será. Era muito difícil fazer a distinção entre este modelo e o modelo do "Big Bang". Então, seu erro não foi realmente ao propor este modelo. Seu erro foi que uma vez que as evidências acumuladas contra este modelo tornaram-se esmagadoras, ele não aceitou isso. Ele continuou tentando inventar maneiras de manter o modelo de estado estacionário.

Constante cosmológica de Einstein

Space-time

Albert Einstein, sem dúvida, uma das maiores mentes da história, não ficou imune ao erro também. Suas equações que descrevem como a gravidade funciona na sua teoria da relatividade geral, publicado em 1916, foram revolucionárias, embora ele tivesse cometido um erro significativo logo depois.

Entre os termos das equações de Einstein existia uma chamada "constante cosmológica", que ele introduziu porque ele pensou que o universo era estático. A constante cosmológica alcançava um universo estático por contrariar a força para dentro da gravidade. Mais tarde, quando os astrônomos descobriram que o universo está realmente se expandindo, Einstein removeu ela de suas equações.

Diz a lenda que Einstein chamou a criação da constante cosmológica seu "maior erro. Mas, na verdade, o verdadeiro erro de Einstein ainda iria aparecer. Em 1998, depois da morte de Einstein, descobriu-se que o universo se expande cada vez mais rápido. Para explicar por que isso está acontecendo, os cientistas reintroduziram a constante cosmológica para as equações da relatividade geral.

Fonte: Live Science

Rafael Miranda
Jornalista viciado em memes e amante da cultura pop.

Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.
Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+