Os 6 lugares mais estranhos para se matar

POR A redação    EM Lugares & Construções      24/06/15 às 18h02

Suicídio é o ato intencional de matar a si mesmo. Sua causa mais comum é um transtorno mental ou psicológico que pode incluir depressão, transtorno bipolar, esquizofrenia, alcoolismo e abuso de drogas. Dificuldades financeiras ou emocionais também desempenham um fator significativo.

Mais de um milhão de pessoas cometem suicídio a cada ano, tornando-se esta a décima causa de morte no mundo. Trata-se de uma das principais causas de morte entre adolescentes e adultos com menos de 35 anos de idade. Entretanto, há uma estimativa de 10 a 20 milhões de tentativas de suicídios não-fatais a cada ano em todo o mundo.

O Ultra Curioso separou 6 lugares mais estranhos em que as pessoas praticavam suicídio. Confira:

1. A ponte do Suicídio - Califórnia, EUA

20

Com aproximadamente 500 metros, a Colorado Street Bridge, na Pasadena, é conhecida como a "Ponte do Suicídio" devido à grande quantidade de pessoas que se mataram por lá. O maior número de suicídios na ponte ocorreu durante o período da Grande Depressão - uma época de enorme crise econômica que ocorreu em decorrência da quebra da Bolsa de valores de Nova York.  Mesmo com barreiras de proteção, a ponte ainda carrega pelo menos 10 suicídios por ano. Segundo uma pesquisa nos registros da polícia da Califórnia, mais de 10% dos suicídios que ocorreram na cidade nos últimos cinco anos foram realizados na Colorado Street Bridge.

2. Beachy Head - Inglaterra

21

As incríveis quedas brancas de Beachy Head na Inglaterra possuem um segredo obscuro: elas são um dos locais em que mais acontecem suicídios na Grã-Bretanha. Localizada próxima da cidade de Eastbourne no condado de East Sussex, Beachy Head é altamente patrulhada. Ainda assim, o local hospeda aproximadamente 20 suicídios por ano. Os primeiros relatos de morte datam de 1600. Desde 2004, a Beachy Head Chaplaincy Team tem patrulhado os desfiladeiros tentando salvar os desesperançados. Até janeiro do ano passado, a equipe já havia salvo a vida de 252 pessoas e espera que, com mais voluntários e apoio financeiro, eles conseguirão erradicar a epidemia suicida em Beachy Head para sempre.

3. Golden Gate - EUA

26

 

Além de ser a ponte mais fotografada no mundo, a Golden Gate é o local em que mais acontecem suicídios nos Estados Unidos. Desde de sua abertura, em 1937, a área teve 1.600 suicídios confirmados, porém o número real de pessoas que pularam nesse local é desconhecido. Em junho de 2014, São Francisco aprovou um plano de US$ 76 milhões (aproximadamente R$ 168 milhões) para instalar uma rede de segurança de metal que se estenderá por aproximadamente 6 metros abaixo para os lados da ponte.

4. Metrôs de Londres - Inglaterra

23

Os metrôs de Londres - também conhecidos como "The Tube" - têm sido um local predileto para cometer suicídio desde sua abertura no século 19. Em 1940, a taxa de suicídio era de 25 por ano. Essa marca aumentou para 100 nos anos 80. As autoridades dizem que isso é menos que o esperado, considerando que a quantidade de pessoas que andavam de metrô nos anos 40 era menor. Aproximadamente, cerca de 64% das tentativas de suicídio feitas nos trilhos de Londres são feitas por homens. Fora isso, as estações mais próximas de hospitais psiquiátricos tendem a ter um número de incidentes maiores, pois grande parte das vítimas são pacientes - em uma estação calculou-se 55% das mortes.

5. Cataratas do Niagara  - EUA

24

As Cataratas do Niágara possuem até mesmo uma "Temporada suicida". Em geral, as mortes ocorrem após o fim de semana do feriado Memorial Day (dia que celebra os homens e mulheres que morreram servindo o país nas forças armadas), mais precisamente no fim de maio. Todo ano, aproximadamente 20 a 25 pessoas decidem terminar suas vidas neste local. Segundo o historiador Paul Gromosiak, ocorreram aproximadamente 2.780 suicídios conhecidos entre os anos de 1856 e 1995. Mas, assim como na Golden Gate, o número pode ser ainda maior, pois muitos corpos nunca foram achados.

6.  Torre Eiffel - França

25

O primeiro suicídio conhecido que ocorreu na Torre Eiffel foi cometido por um rapaz de 23 anos que se enforcou em uma das vigas da torre em 1898. Entre todas as tentativas de suicídio, duas pessoas conseguiram sobreviver após pular do primeiro andar, que possui uma queda de cerca de 52 metros. Como o governo francês não quer chamar a atenção para os suicídios que ocorrem na Torre Eiffel, é muito difícil saber quais são os números exatos, mas com certeza são muitos.

A redação
EQUIPE FATOS DESCONHECIDOS, BRASIL

Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.
Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+