• MAIS LIDAS
  • QUIZ
  • VÍDEOS
  • ANUNCIE

Os gestos simples desse homem fizeram ele salvar as vidas de 2,4 milhões de bebês

POR Mateus Graff    EM Entretenimento      15/05/18 às 13h21

O que você seria capaz de fazer para salvar a vida de uma pessoa? E de 2,4 milhões de pessoas? O australiano James Harrison já precisou de ajuda para salvar a sua vida, e depois disso, ele passou a fazer o mesmo para salvar outras vidas.

Tudo começou em 1951, quando Harrison, com apenas 14 anos, precisou passar por uma cirurgia onde os médicos removeram um de seus pulmões em um procedimento de várias horas e o mantiveram hospitalizado por três meses. O que salvou sua vida? A quantidade de sangue transfundido que ele recebeu.

Nesse tempo, as leis da Austrália diziam que doadores de sangue só precisavam de 18 anos para fazer o ato. Depois de 4 anos que teve a vida salva, Harrison foi fazer a mesma coisa que fizeram com ele: doar sangue e salvar vidas. A gente conta essa história com mais detalhes para vocês.

 James Harrison, o homem que salvou milhões de vidas

No mesmo período em que Harrison começou a doar sangue, os médicos da Austrália estavam tendo dificuldades em descobrir por que milhares de mulheres estavam sofrendo aborto espontâneo. Até aproximadamente 1967, muitos bebês morriam a cada ano e ninguém sabia o porquê.

Mas perceberam que o que estava acontecendo era uma doença hemolítica do recém-nascido. Essa condição acontece quando uma mulher tem um tipo sanguíneo Rh-negativo fica grávida de um bebê com sangue RH-positivo. A incompatibilidade faz com que o corpo da mãe rejeite os glóbulos vermelhos da criança.

Felizmente os médicos descobriram que o problema poderia ser resolvido com um tratamento de plasma doado com um anticorpo raro injetado nas mulheres gravidas. E depois de vasculhar os bancos de sangue para encontrar um doador, eles acabaram encontrando um doador em New South Wales: James Harrison.

Salvando vidas

Quando isso aconteceu, Harrison já era doador de sangue há mais de uma década e não pensou duas vezes antes de aceitar ser cobaia do algo que seria chamado de "Programa Anti-D". Precisou de pouco tempo para os pesquisadores desenvolverem uma injeção chamada Anti-D, usando plasma do sangue de Harrison.

A primeira dose foi dada a uma mulher no Royal Prince Alfred Hospital, em 1967. Harrison continuou doando sangue por mais de 60 anos e seu plasma foi usado para fazer milhões de injeções de Anti-D. Como cerca de 17% das mulheres grávidas na Austrália precisam da injeção, estima-se que o plasma de Harrison tenha ajudado a salvar cerca de 2,4 milhões de vidas de bebês. Praticamente toda ampola de Anti-D já fabricada na Austrália tem Harrison nela.

A hora de parar

E foi na última sexta-feira, no dia 11 de maio de 2018, que Harrison fez a sua última doação de sangue. Com 81 anos de idade, ele já havia ultrapassado o limite de idade permitido para doar sangue e o serviço de sangue decidiu que Harrison deve parar de doar sangue para proteger a sua saúde.

Sabe quantas vezes ele doou seu sangue? Foram 1173 doações de sangue feita por toda a sua vida. Muitas pessoas foram até o hospital para agradecer Harrison, inclusive alguns bebês que Harrison ajudou a salvar.

E aí, caros leitores, sabia que um simples gesto pode salvar tantas vidas? E você, já doou sangue alguma vez? Não esqueça de deixar um comentário aqui embaixo!

Próxima Matéria
Via   Science Alert  
Mateus Graff
EQUIPE FATOS DESCONHECIDOS, BRASIL
As categorias Terror, Sobrenatural, CreppyPasta e entretenimento têm como único objetivo de entreter. Não devem ser utilizadas como fontes de artigos científicos ou trabalhos escolares.
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.


Matérias selecionadas especialmente para você

Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+