CuriosidadesNatureza

Planta evolui para se esconder dos seres humanos

0

Nas encostas das montanhas Hengduan, na China, e em partes do Tibete e do Nepal, existe uma planta marrom-acinzentada, que produz uma flor verde a cada cinco anos. Por possuir propriedades medicinais, a Fritillaria delavayi tem sido utilizada pelos residentes locais há mais de dois mil anos. Recentemente, um novo estudo mostrou que a espécie evoluiu, tornando-se capaz de se camuflar.

De acordo com uma publicação do portal Live Science, os pesquisadores que estudam a Fritillaria delavayi descobriram que a espécie está, gradualmente, substituindo sua coloração por uma uma tonalidade mais sutil, o que, agora, a torna mais difícil de ser encontrada. Os pesquisadores acreditam que a mudança é um novo mecanismo de defesa que a planta desenvolveu, para se esconder dos seres humanos.

“Acreditávamos, inicialmente, que a planta tornou-se capaz de se camuflar para deixar de fazer parte da cadeia alimentar de alguns animais herbívoros, no entanto, não encontramos animais na região que se alimentam da Fritillaria delavayi. Como tem sido utilizada pelos residentes locais há mais de dois mil anos, percebemos, então, que os moradores poderiam ser a razão”, disse Yang Niu, coautor do estudo.

A planta que se camufla

Como dissemos no início da matéria, a Fritillaria delavayi cresce em meio às rochas das montanhas Hengduan, na China, e em partes do Tibete e do Nepal. Os habitantes das seguintes regiões acreditam que o bulbo da planta possui propriedades medicinais, que podem tratar diversas doenças respiratórias.

Como há anos tem sido utilizada pelos residentes locais para o tratamento de tais doenças, a planta, ao que tudo indica, adquiriu uma tonalidade semelhante ao entorno rochoso, para não ser mais encontrada com tanta facilidade.

Para chegar a tal conclusão, os pesquisadores, primeiro, entrevistaram os moradores para descobrir quais áreas a planta era colhida com mais frequência. A partir daí, os cientistas passaram a estudar e monitorar as regiões. Foi, então, que os pesquisadores perceberam que, nos últimos cinco anos, a Fritillaria delavayi passou a adotar uma mudança de tonalidade.

Nestes últimos anos monitorando, tanto as áreas, quanto às plantas, os cientistas constataram um maior número de Fritillaria delavayi marrom-acinzentadas nas áreas onde a colheita era constantemente realizada. O aumento do número de espécies, especialmente em locais que haviam mais rochas, mostra, portanto, que os habitantes não conseguem encontrar mais a planta com a facilidade de antes.

Cenário

“É notável como os humanos podem ocasionar um impacto tão direto na natureza. E é incrível ver como esses organismos, que são totalmente selvagens, se adaptaram para garantir sua sobrevivência. É fenomenal ver a natureza evoluindo”, disse Martin Stevens, pesquisador do Centro de Ecologia e Conservação no campus Penryn de Exeter, na Cornualha.

“Já sabíamos que muitas plantas adotaram a camuflagem para se esconder de predadores herbívoros – mas aqui vemos algo único, ou seja, a camuflagem sendo adotada como mecanismo de defesa em relação a outros predadores, que, basicamente, somos nós”.

A planta é uma das commodities mais procuradas na região, o que, infelizmente, acabou estimulando a sua procura. Para se produzir meio quilo do pó com propriedades medicinais, são necessárias cerca de 3.500 plantas. O quilo vale cerca de 218 libras.

O estudo realizado é uma evidência contundente sobre o ser humano tem causado um drástico impacto em nosso planeta.

Conheça o psiquiatra negro que revolucionou a medicina brasileira

Matéria anterior

Conheça todos os participantes do BBB 21

Próxima matéria

Mais em Curiosidades

Você pode gostar