Entretenimento

Pokémon: carta rara com Pikachu é vendida por quase R$ 4 milhões

0

Uma carta rara do Pokémon bateu um novo recorde de venda ao ser leiloada por 900 mil dólares (R$ 4,6 milhões). A carta é datada de 1998 e é ilustrada com o personagem Pikachu.

Um site intitulado Goldin, que é uma página de leilões especializada em itens colecionáveis, revelou que a carta especial do Pikachu, chamada de “Ilustrator”, foi vendida após 34 lances.

pokémon

Goldin

A carta teve avaliação 7 (em uma escala que vai até 10) em qualidade por especialistas do Professional Sports Authenticator (PSA). A nota 10 é atribuída quando o item está em perfeito estado e terá um valor de mercado maior. À medida que a nota vai diminuindo, o valor de mercado também desce.

“Maior venda pública recorde de todos os tempos para qualquer carta Pokémon”, disse a Goldin no Twitter. O leilão ainda declarou que existem apenas 24 exemplares da carta com classificação do PSA e que apenas outra foi avaliada com a nota 7.

“Este forte exemplo do ‘Ilustrator’ Pikachu ocupa um escalão raro e eleva instantaneamente qualquer coleção a um nível de classe mundial”, afirmou a página do Goldin. A carta em questão foi originalmente distribuída por uma série de concursos de ilustração, organizados pela “CoroCoro Magazine”, em 1997 e 1998.

As cartas mais caras do Pokémon

A quantidade escassa de cartas do jogo Pokémon contribuiu para que esses pedaços de papel apresentassem preços exorbitantes hoje em dia. As cartas mais raras foram dadas a treinadores selecionados que ganharam torneios.

Além dessas, cards com erros de impressão ou cartões promocionais gratuitos de filmes também podem aparecer entre os mais raros e mais valiosos, com preços que superam R$ 1 milhão.

A “Charizard 1ª Edição Shadowless”, de 1999, foi vendida em dezembro de 2020 por US$ 369 mil (cerca de R$ 2 milhões) através dos leilões. Isso tudo porque esse Charizard conta com um erro de impressão “shadowless”, ou seja, não contém uma sombra ao redor da arte. O erro foi corrigido rapidamente, então são poucas dessas disponíveis no mercado.

Globo Esporte

Já a “Kangaskhan Event Trophy”, de 1998, foi distribuída a alguns participantes de um campeonato no Japão no mesmo ano em que foi criada. O ponto marcante é que a disputa exigia que pais e filhos batalhassem juntos. De acordo com relatos, existem apenas 11 dessas no mundo. Em outubro de 2020, um comprador levou uma por US$ 150 mil (o equivalente a R$ 759 mil).

A 1º edição da “Lugia”, de 2000, não conta com nenhum erro de impressão nem teve distribuição exclusiva, mas se trata do Lugia. Astro do segundo filme da franquia (Pokémon: O Filme 2000 – O Poder de Um), o lendário da segunda geração tem um valor sentimental muito grande para os treinadores. Por isso, sua primeira edição ganhou valores exorbitantes. Em novembro de 2020, um comprador levou o card por US$ 129 mil (R$ 653 mil).

Globo Esporte

Outra carta do Pikachu, lançada em 1997, é a “Pikachu Trophy Gold”. Essa carta é uma das mais raras de todo o Pokémon. Ela foi distribuída apenas aos melhores treinadores de um campeonato mundial realizado no Japão. A carta também conta com as versões prata e bronze, ficando com os jogadores das respectivas posições. A última venda que se tem registro é de uma edição de prata por US$ 100 mil (mais de R$ 500 mil).

Fontes: UOL e Globo Esportes

Caso Isabella Nardoni: como estão os acusados 14 anos depois

Artigo anterior

Por que a caixa-preta do avião é laranja?

Próximo artigo