Se você é um apaixonado por arte, ou apenas um curioso sobre o assunto, provavelmente, em algum momento, já deve ter se perguntado qual a pintura mais cara já vendida, até hoje. Se você acha que é a pintura Mona Lisa, de Leonardo da Vinci, está completamente enganado.

Se você pensou que o nome do responsável pela arte era Leoanrdo da Vinci, acertou. Pois se trata mesmo de uma pintura dele. Porém, não é a da famigerada Mona Lisa. Intitulada de Salvator Mundi (Salvador do Mundo, em tradução livre), a obra foi vendida em um leilão por US$450 milhões de dólares, no ano de 2017. O equivalente a R$ 1,7 bilhão de reais. De acordo com a revista Vanity Fair, o comprador foi o príncipe saudita Mohammed bin Farhan al-Saud, um aliado do príncipe herdeiro, Mohammed bin Salman.

A pintura mais cara: Salvator Mundi

Salvator Mundi é uma pintura, que retrata a figura de Jesus Cristo, como o salvador do mundo. A obra foi atribuída como sendo de autoria de Leonardo da Vinci. Uma atribuição feita por estudiosos, quando ela foi redescoberta, em 2005. Mas alguns especialistas em arte contestaram essa atribuição.

Publicidade
continue a leitura

O quadro pertence ao período da alta renascença, sendo uma pintura de tinta a óleo, que data de 1490-1950.

A pintura Salvator Mundi seria exposta em uma exposição no Louvre Abu Dhabi, em setembro de 2018. Mas o evento foi cancelado sem explicação. O departamento de cultura do Louvre Abu Dhabi se recusa a responder perguntas sobre o ocorrido.

Entretanto, alguns funcionários, que mantiveram suas identidades anônimas, afirmam que ninguém sabe ao certo sobre o paradeiro da pintura. Aparentemente, a pintura Salvator Mundi está desaparecida.

O Louvre de Paris tinha interesse de que a obra participasse de uma exposição a ser realizada lá, em comemoração aos 500 anos da morte de Leonardo da Vinci. Mas agora, especialistas na obra do pintor estão preocupados com o paradeiro e o futuro da obra de arte perdida.

Publicidade
continue a leitura

Há rumores de que a qualidade da pintura seja ruim, e há a possibilidade de que ela possa ser uma farsa. Ademais, outros questionamentos, inclusive, levantam de novo se realmente foi Leonardo da Vinci quem a pintou.

 Salvator Mundi nem sempre custou tão caro

Publicidade
continue a leitura

A história, que envolve a pintura de Salvator Mundi, é bem interessante. Inicialmente, acreditava-se que a pintura fosse de Bernandino Luini, um dos alunos de Leonardo da Vinci.

Em 1958, a pintura foi vendida por apenas meros US$ 60 dólares. A possibilidade, de que a pintura fosse um original de Leonardo da Vinci, ganhou força quando dois comerciantes de arte a viram em um leilão, em Nova Orleans, no ano de 2005.

Eles a levaram para a professora Dianne, na Universidade de Nova York. Em 2011, passou por uma intensa restauração. No mesmo ano, a tela integrou uma mostra na National Gallery de Londres. E, em 2013, um bilionário russo, Dmitry E. Rybolovlev comprou a pintura de Salvator Mundi, por US$ 127,5 milhões de dólares. Em 2018, Dmitry a leiloou, recebendo a quantia de US$ 450 milhões de dólares.

De acordo com o combinado, o príncipe saudita teria que pagar a pintura em parcelas.

Publicado em: 27/09/19 16h09