O corpo humano é uma verdadeira máquina. Cada pedacinho de nós está interligado, garantindo todo o bom funcionamento que nos permite viver e caminhar sobre a Terra. São muitos quilômetros de vasos sanguíneos, milhões de pelos e células, onde cada um exerce uma função específica para nos manter protegidos e vivos.

O nosso corpo é capaz de fazer coisas que são quase incompreensíveis. E também é fonte de inspiração para muitas máquinas. E uma das coisas básicas que temos que fazer para que nosso corpo continue funcionando de maneira correta é respirar.

A respiração é fundamental para a nossa existência. Ela é responsável pela troca de gases oxigênio e dióxido de carbono entre o nosso organismo e o meio ambiente. E para que nós consigamos receber o oxigênio da atmosfera e eliminar o dióxido de carbono é preciso que todos os órgãos do nosso sistema respiratório estejam funcionando perfeitamente.

Quem nos ajuda nessa tarefa tão importante são: fossas nasais, faringe, laringe, traqueia, brônquios e alvéolos pulmonares. E é através da respiração que mantemos um bom funcionamento dos nossos pulmões e também de todo o nosso corpo.

Publicidade
continue a leitura

E quem acha que respirar é uma coisa que pode ser feita de qualquer jeito, está bastante errado. A respiração feita de uma forma correta pode gerar uma grande quantidade de benefícios para o nosso organismo. Chega a ser vital. Ela produz pressão em nosso ventre, algo que atua de uma forma direta e ajuda a melhorar a digestão.

Além disso, uma boa respiração ajuda a eliminar as toxinas que são formadas em nosso corpo. Ela modifica os resíduos, equilibra as funções orgânicas e ajuda no fortalecimento dos organismos mais debilitados.

E segundo alguns estudos, se nós respirarmos mais lenta e profundamente isso pode ajudar a acalmar e relaxar o nosso organismo e diminuir as batidas do nosso coração. Outra vantagem de uma respiração correta é que ela ajuda a melhorar a elasticidade dos nossos pulmões e mantém um equilíbrio bom entre os gases do corpo.

E você, com certeza, alguma hora da sua vida quis sair um pouco de sua rotina e disse que precisava respirar "ar puro". Principalmente quem vive em grandes centros urbanos, onde achar qualquer vestígio de natureza pode ser bastante difícil.

Publicidade
continue a leitura

Ar puro

Mas será que essa busca por "ar puro" é realmente boa? E será que "ar puro" existe? Nosso sangue evoluiu para que conseguisse capturar o oxigênio que nós respiramos e ligá-lo com as moléculas de transporte que se chamam hemoglobinas.

E se por algum acaso nós respirarmos uma quantidade muito grande de oxigênio, ele sobrecarregará a capacidade do sangue de levá-lo embora.

Publicidade
continue a leitura

E como resultado disso, esse oxigênio restante no corpo se ligará às proteínas de superfície dos pulmões. Isso interfere diretamente com o funcionamento do sistema nervoso central e também ataca a retina.

Ao contrário do que se pensa no senso comum, hiperventilar em pressões normais não causa uma toxicidade de oxigênio. E as tonturas que as pessoas sentem são, na verdade, por causa dos níveis de CO2 que caem bastante.

Agora respirar oxigênio em pressões abaixo de 0,5 bar ou mais, o que é mais ou menos duas vezes e meia do normal, por um período de mais de 16 horas, pode dar a pessoa danos pulmonares irreversíveis. E, eventualmente, levar a pessoa à morte.

Publicado em: 23/04/19 18h55