Será que os crânios alongados descobertos no Peru são realmente de alienígenas?

POR Fabiana Souza    EM Ciência e Tecnologia      23/09/15 às 14h49

A descoberta de crânios em formatos diferentes não é nenhuma novidade para os cientistas, todos estão acostumados com esses novos objetos de estudo. Um exemplo disso é que, mais de 25 ossadas com cabeças em formato alongado foram encontradas por arqueólogos nos arredores do México em 2013. As ossadas de mais 3 mil anos então em estudo desde então, porém, não é esse o faro curioso.

Muito antes disso, na década de 20, foram encontradas várias ossadas parecidas com as descobertas no México. Mais de 300 esqueletos foram desenterrados por arqueólogos na praia de Paracas, Peru. Desde então as ossadas se tornaram famosas, por serem completamente diferentes de tudo que se tinha vista até o momento.

Contudo, uma polêmica surgiu quando os esqueletos passaram a ser estudados novamente após a descoberta de ossadas semelhantes em 2013.  Com isso, vieram novas informações que estavam intrigando os estudiosos. Brien Foerster, do Museu de Paracas, em sua última declaração afirmou que as amostras encontradas no Peru, assim como os que foram desenterrados no México, podiam não ser de humanos e sim de criaturas desconhecidas pela ciência.

caveira paracas

Segundo Foerster, o geneticista que realizou os testes encontrou no DNA mitocondrial (material que é passado de mão para filho e não pode ser recombinado) mutações genéticas entranhas, que jamais haviam sido encontradas em humanos, primatas ou qualquer outra espécie conhecida. Após essa "descoberta", as amostras teriam sido enviadas para GenBank (uma base de armazenamento de DNA de todas espécies conhecidas no mundo) e após uma série de testes, não foi identificada à nenhuma outra amostra de material genético já catalogada. Depois desse episódio o cientista afirmou que sequer tinha certeza se a espécie se encaixaria no mapa evolutivo que conhecemos.

As especulações desde então só aumentaram, surgiram especulações sobre essas ossadas encontradas em Paracas serem de alienígenas ou até mesmo serem a prova da existência dos gigantes de Nefilins citados na Bíblia.

Entretanto, muito se questionou após as declarações dos testes dos crânios de Paracas, pois não houve nenhuma declaração oficial por parte do governo ou de agentes científicos, deixando que a notícia viesse a tona através de mídias sociais. Com isso, a "descoberta" perdeu sua credibilidade, levando vários cientistas do mundo a questionarem e começaram a estudar sobre o assunto. Com as movimentações, o geneticista responsável pelos exames foi convocado para vir à público prestar esclarecimentos assim que sua teoria for comprovada - o que ainda não aconteceu. De qualquer forma, o caso ainda está em aberto e a Ciência trará respostas mais precisas em breve. Por enquanto, nada de criaturas extraterrestres.

Possível explicação

800px-Maya_cranial_deformation

É fato que os crânios encontrados em Paracas tem um formato diferente e que nenhuma outra espécie possui características semelhantes, porém, há uma possível explicação para isso.

cranio

A deformação craniana artificial era uma prática bastante comum entre diversas culturas do mundo todo (e em épocas diferentes da história). Há muitas formas de se desenvolver pessoas com cabeças nesse formato. Em geral, apertava-se a cabeça de um recém-nascido com tornos de madeira por alguns anos e pronto.

Fabiana Souza
EQUIPE FATOS DESCONHECIDOS, BRASIL

Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.
Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+