• MAIS LIDAS
  • QUIZ
  • VÍDEOS
  • ANUNCIE

Superfetação: o fenômeno que faz com que uma mulher grávida possa engravidar

POR Natália Pereira    EM Ciência e Tecnologia      17/04/18 às 13h31

Já imaginou engravidar quando, na verdade, você já está grávida? Isso pode parecer meio confuso de se entender inicialmente por um motivo bem obvio, estamos acostumados com a ideia de que uma mulher grávida não possa gerir outro filho durante esse período. Mas, de forma simplificada, existe um fenômeno capaz de fazer com que uma gestante engravide uma segunda vez antes mesmo de dar a luz ao filho que tinha em sua barriga.

E, para aqueles que possam estar fazendo esta associação, não estamos falando de gêmeos. Esse fenômeno permite que a mulher carregue dois bebês de idades diferentes dentro de sua barriga, ao mesmo tempo. Provando, mais uma vez, que a maioria das coisas que imaginávamos impossíveis são, na verdade, bem possíveis. Isso porque, apesar da maioria das mulheres ovular uma vez ao mês, de acordo com seu ciclo menstrual, essa condição rara faz com que ela possa ovular outras vezes. O que, consequentemente, possibilita que ela engravide enquanto já está grávida.

A superfetação

Apesar de ser uma condição rara nas mulheres e, por isso, gerar tanta confusão, o fenômeno conhecido como superfetação é comum em animais como ovelhas, cavalos e roedores. Isso acontece devido um erro no bloqueio reprodutivo, que deveria ser feito depois de uma fecundação. Ou seja, assim que uma mulher fica grávida, o corpo envia uma espécie de sinal para os ovários para que eles não oócitos durante esse período. Mas, por conta desta condição peculiar, o sinal acaba não sendo enviado e a produção continua, possibilitando que um novo óvulo possa ser fecundado.

Outras considerações

Como pudemos ver, essa condição rara faz com que a mulher possa engravidar duas vezes ao mesmo tempo. Isso porque, mesmo depois de ser fecundada, uma outra ovulação pode permitir que um segundo espermatozoide se instale. Tal coisa pode acontecer alguns dias, ou até semanas, depois da primeira fecundação. podendo ter uma diferença ainda maior já que, devido a falta de dados, não se sabe exatamente como isso pode se desenvolver. E, por incrível que pareça, pode acabar resultando em crianças de pais diferentes.

Realmente estranho imaginar que isso possa acontecer, concorda? O que achou deste fenômeno e das possibilidades que ele gerá?

Próxima Matéria
Via   BBC     Super Curioso     Vix  
Natália Pereira
EQUIPE FATOS DESCONHECIDOS, BRASIL
Viu algum erro ou gostaria de adicionar alguma sugestão a essa matéria? Colabore, Clique aqui.


Matérias selecionadas especialmente para você

Curta Fatos Desconhecidos no Facebook
Confira nosso canal no Youtube
Siga-nos no
Instagram
Siga Fatos Desconhecidos no Google+