Terremoto de magnitude 7.0 atinge o norte do Japão
Tempo de leitura:3 Minutos, 11 Segundos

Terremoto de magnitude 7.0 atinge o norte do Japão

Neste sábado, 20, um forte terremoto atingiu o norte do Japão, sacudindo edifícios até mesmo em Tóquio. Por conta do ocorrido, as autoridades locais dispararam um alerta de um possível tsunami na região. Até o momento, a mídia internacional não divulgou a gravidade dos danos ou se houve pessoas com ferimentos graves.

O US Geological Survey revelou que a magnitude do terremoto foi de 7,0 e a profundidade em 54 quilômetros (33,5 milhas). O tremor começou pouco antes das 18h10. Conforme expôs a CBS News, o terremoto pode ser sentido principalmente na costa da província de Miyagi. A região foi fortemente danificada em 2011, por um terremoto que ocasionou um tsunami. Na época, mais de 18.000 pessoas perderam a vida.

Terremoto

Com a chegada do terremoto, a Agência Meteorológica do Japão emitiu um aviso alertando os residentes sobre a possível presença de um tsunami de até 1 metro de altura. Cerca de 90 minutos depois, a instituição suspendeu o aviso.

O forte tremor causou um apagão temporário em algumas áreas e suspendeu os serviços de trens-bala na área, disse a NHK. A Autoridade de Regulamentação Nuclear disse que nenhuma anormalidade foi detectada em usinas nucleares na região, incluindo a usina nuclear Fukushima Daiichi, que sofreu colapsos com o terremoto e o tsunami que ocorreram em 2011.

Akira Wakimoto, funcionário de gestão de crises na cidade de Tome, na província de Miyagi, disse que estava em seu apartamento quando aconteceu o terremoto. “Sentiu meu quarto tremer por um longo tempo”, revelou.

Em uma das cidades costeiras de Ofunato, Shotaro Suzuki, funcionário de um hotel, disse que houve um blecaute temporário na região e, com isso, os elevadores pararam brevemente. A energia foi restaurada logo em seguida e, de acordo com Suzuki, nenhum outro dano foi constatado.

“Nossos hóspedes pareciam preocupados no início, mas todos voltaram para seus quartos e nossas instalações parecem boas”, afirmou Suzuki à NHK.

Em meados de fevereiro, outro forte terremoto na região matou uma pessoa e deixou mais de 180 feridos, embora a maioria dos ferimentos tenham sido leves. O terremoto danificou estradas, linhas de trem e milhares de casas, bem como causou pequenos danos à usina nuclear de Fukushima Daiichi.

O porta-voz da Agência Meteorológica do Japão, Noriko Kamaya, disse em uma entrevista coletiva que o terremoto de sábado é considerado uma réplica do terremoto de magnitude 9,0, o qual ocorreu em 2011. Kamaya pediu às pessoas que tomem cuidado e que fiquem longe da costa.

2011

O terremoto que ocorreu no Japão em 2011, seguido pelo Tsunami Tohoku, é considerado um dos eventos mais trágicos da história do país. Mesmo assim, representa um marco importante para a comunidade de pesquisa no que diz respeito à investigação.

De acordo com os especialistas que estudaram o fenômeno, parte de Onagawa foi engolida por uma onda de mais de 16 metros. Ao todo, estima-se que mais de 500 edifícios tenham sido arrastados.

Ondas gigantescas na costa reduziram as cidades em destroços. Mais de 18 mil pessoas morreram. De acordo com uma reportagem publicada pelo portal de notícias G1, o governo que lidou com a situação teve que desembolsar bilhões de dólares para ajudar a recuperar as comunidades que ficaram em ruínas.

“Os trabalhos incluíram a elevação da terra para proteger as localidades de futuros tsunamis e a limpeza da terra contaminada por radiação”, revelou a reportagem do G1.

Na época em que o desastre ocorreu, mais de 90 mil militares e reservistas japoneses – todos auxiliados por voluntários estrangeiros especialistas em salvamento -, trabalham incansavelmente em todas as áreas que foram devastadas em busca de sobreviventes.

Ainda de acordo com a reportagem do G1, “o terremoto e o posterior tsunami destruíram 11.991 casas, provocaram 269 incêndios e danificaram 1.232 pontos nas estradas do norte e do leste do Japão”.